conecte-se conosco


Nacional

Bolsonaro pede “punição severa” a militar preso com cocaína em voo

Publicado

Comitiva Bolsonaro
Alan Santos/PR

Militar que foi preso com 39 kg de cocaína em bagagem estava na comitiva oficial de Bolsonaro ao G-20

O presidente Jair Bolsonaro disse na tarde desta quarta-feira que exigiu “investigação imediata e punição severa” ao militar da Aeronáutica preso com 39 quilos de cocaína em um voo que transportava a equipe que dava apoio à comitiva presidencial. Nas redes sociais, o presidente afirmou que o episódio é inaceitável.

Leia também: Celso de Mello cutuca o governo e cita caso de sargento preso com drogas

 “Apesar de não ter relação com minha equipe, o episódio de ontem, ocorrido na Espanha, é inaceitável. Exigi investigação imediata e punição severa ao responsável pelo material entorpecente encontrado no avião da FAB. Não toleraremos tamanho desrespeito ao nosso país!”, escreveu Bolsonaro .

O militar flagrado com cocaína em sua mala, em sevilha, na Espanha, foi identificado como o segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, o  militar já fez outras viagens no escalão avançado da Presidência da República  .

Veja Também:  Projeto do governo desobriga contratação de trabalhador com deficiência

O militar era comissário do voo que levou à Espanha a equipe do escalão avançado de transporte de apoio à comitiva do presidente Jair Bolsonaro, que embarcou rumo ao Japão na noite de terça-feira para reunião do G20.

A comitiva de apoio à equipe presidencial fez escala em Sevilha antes de seguir para o Japão, onde o chefe do Planalto participará da cúpula de líderes do G20. O avião presidencial faria escala na mesma cidade espanhola antes de seguir para o Japão, mas, após a prisão do militar, seguiu para Portugal.

Apresentado em um tribunal nesta quarta-feira, Silva Rodrigues foi colocado em detenção provisória. Na noite desta terça-feira, Bolsonaro disse, nas redes sociais, que determinou que o Ministério da Defesa colabore com as investigações da Polícia da Espanha.

O presidente em exercício Hamilton   Mourão   já havia afirmado em entrevista à Rádio Gaúcha, que o militar “vai ter uma punição bem pesada” . Mourão afirmou que as Forças Armadas não estão imunes ao “flagelo da droga” e esta não é a primeira ocorrência do tipo na Marinha, no Exército ou na Aeronáutica.

Veja Também:  Doria exige punição a policial flagrado agredindo moradores em Paraisópolis

Leia também: Carlos Bolsonaro ataca Doria nas redes sociais: “Isentão ensaboado”

“Agora a legislação vai cumprir o seu papel, e esse elemento vai ser julgado por tráfico internacional de drogas e vai ter uma punição bem pesada”, declarou Mourão. “Agora o mais importante é ver as conexões que ele poderia ter, porque uma atitude dessa natureza não brotou da cabeça dele. Com certeza existem conexões nisso aí”, concluiu o vice de Bolsonaro .

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Tiroteio fecha a Rodovia Rio-Santos na altura de Angra dos Reis

Publicado

source
Veículos passando pela Rio-Santos arrow-options
Reprodução/TV Globo

Polícia Rodoviária Federal disse que a ação foi “rápida”

A Rodovia Rio-Santos ficou fechada na manhã deste sábado (7) durante um tiroteio entre criminosos e agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A interdição ocorreu na altura da comunidade Sapinhatuba I, em Angra dos Reis , na Costa Verde do Rio.

De acordo com informações da PRF, os bandidos atacaram os policiais que estavam em uma viatura, dando início ao confronto. Os agentes tiveram o apoio de PMs.

A assessoria de imprensa da PRF não soube informar durante quanto tempo a rodovia ficou fechada, mas disse que “a ação foi rápida”. Ninguém ficou ferido na troca de tiros.

Leia também: Motoristas entram em pânico durante tiroteio na Avenida Brasil

Na tarde deste sábado, também há registro de tiroteios em outra comunidade de Angra, o Frade. Segundo informações da Polícia Militar, a troca de tiros é entre criminosos rivais que disputam o controle do tráfico no local. “O Frade se acabando em bala”, comentou uma internauta no Twitter. “Evitem as ruas, moradores”, escreveu outro homem. Também não há registros de mortos ou feridos nesse tiroteio.

Veja Também:  Incêndio atinge cobertura de prédio no centro do Rio de Janeiro

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Dois índios Guajajara morrem durante atentado em BR no Maranhão

Publicado

source
índio morto arrow-options
Foto: Reprodução/Internet

Um carro passou e atirou contra dois indígenas que estavam em uma moto na estrada

Na manhã deste sábado (7), homens dentro de um carro atiraram contra dois indígenas do povo Guajajara que estavam de moto na estrada BR 226, que corta a aldeia El Betel, no município de Jenipapo dos Vieiras, localizado a 506 km de São Luís, no Maranhão.

Dois índios morreram e quatro ficaram feridos durante o atentado. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihop).

Entre os mortos, está o indígena Firmino Silvino Guajajara , que estava na motocicleta, e um outro índio que ainda não teve identidade revelada. Um dos homens, conhecido como Nelsi Guajajara , que estava na moto, também foi alvejado na perna, mas não corre risco de morte. Mais três índios estão feridos, de acordo com as informações iniciais.

Segundo os relatos, os dois voltavam de uma reunião de articulação de povos indígenas para defesa de direitos. No mês passado, Paulo Paulino Guajajara, que trabalhava como guardião da floresta defendendo o território indígena contra exploração ilegal, foi assassinado por madeireiros próximo ao local do crime deste sábado.

Veja Também:  Homem mata a ex-mulher a facadas e comete suicídio dentro de supermercado no Rio

Ao G1, o secretário de Estado em exercício de Direitos Humanos, Jonata Galvão, informou que as polícias Militar, Civil e a Fundação Nacional do Índio (Funai) já foram acionadas e estão no local. A Superintendência da Polícia Federal também já foi informada sobre o caso.

Por meio de nota enviada à imprensa, a Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihopop) informou que os indígenas que feridos foram encaminhados para o hospital, com apoio do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Maranhão.

Nas redes sociais, um vídeo que circula mostra o índio ferido Nelsi Guajajara. Ele conta que foi surpreendido por um veículo de cor branca que disparou diversas vezes contra a motocicleta onde ele estava.

“Ele [o carro] passou devargazinho perto de nós ali e quando chegou perto de nós ele atirou, deu dois tiros. E ele ainda atirou nele ali [Firmino Guajajara]”, disse Nelsi Guajajara.

Em protesto contra o atentado, os indígenas bloquearam a BR-226. Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar estão no local para tentar conter o protesto.

Na rede social, as lideranças reagiram . A líder indígena Sônia Guajajara se manifestou sobre o atentado contra os índios no Maranhão e pediu providências para o caso.

“Até quando isso vai acontecer? Quem será o próximo? É preciso que as autoridades tenham uma olhar específico para os povos indígenas, vida estão sendo tiradas em nome do ódio e preconceito! Nenhuma gota mais de sangue indígena!”, disse.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Raio-x mostra que gato morreu com mais de 100 tiros no interior de SP

Publicado

source
Imagem de raio-x do gato mostrando as perfurações arrow-options
Reprodução/Facebook

Animal não resistiu aos ferimentos e morreu nesta sexta-feira (6)

Imagens de raio-x mostram que um gato morreu ao ser atingido por mais 100 tiros em São José do Rio Preto , no interior de São Paulo. As perfurações foram, em sua maioria, na região da cabeça e do tórax. O animal chegou a ser levado ao veterinário, mas acabou não resistindo aos ferimentos.

De acordo com Renata Marçolla, a veterinária que atendeu o gato, o bichinho foi levado até ela por uma pessoa que disse ter ouvido sons de tiro na madrugada de quinta-feira (5). Ele foi encontrado na rua coberto de sangue e o responsável pelos maus-tratos ainda não foi encontrada.

Raio-x da cabeça do gato arrow-options
Reprodução/Facebook

Suspeita era que o gato tivesse alguma fratura

Ao receber o animal na clínica, segundo o portal UOL , Renata contou que a suspeita é que ele havia sido agredido e o exame de raio-x foi feito para verificar se o animal tinha alguma fratura.

“Como ele estava muito ensanguentado, não tínhamos noção das perfurações de tiros. Quando vimos, ficamos chocados com a situação. Nunca tínhamos visto nada parecido. Uma crueldade tão grande, algo que não dá nem para imaginar”, afirmou a veterinária.

Veja Também:  Raio-x mostra que gato morreu com mais de 100 tiros no interior de SP

Leia também: Imagens fortes mostram animais gritando de dor após testes em laboratório alemão

Indignada com a situação, Renata usou suas redes sociais para se manifestar. “Depois de alguns anos de formada a gente acha que já viu de tudo, mas quando a gente se depara com esse tipo de maldade choca demais! O animal está com vários fragmentos de projétil de arma de fogo (tiro)!”, escreveu ela no Facebook. “Pra que fazer isso com um animal que não faz mal a ninguém?”, questionou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana