conecte-se conosco


Agro News

Encerramento do Circuito Aprosoja é marcado pela presença de autoridades e público recorde

Publicado

Fortalecimento Institucional

Encerramento do Circuito Aprosoja é marcado pela presença de autoridades e público recorde

Participação do público foi 47% superior a de 2018

11/06/2019

Com um público aproximado de 4 mil pessoas alcançadas, o 14º Circuito Aprosoja foi encerrado na noite desta segunda-feira (10.06). Nesta edição, o projeto teve início em abril e percorreu os 24 núcleos da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), distribuídos em quatro regiões, com o tema “Custo + Tributação = Agricultura em Risco”.

A participação do público foi 47% superior a de 2018, e somente no encerramento aproximadamente 800 pessoas estiveram presentes, no Cenarium Rural. O presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Antonio Galvan, reiterou durante a solenidade de abertura o compromisso da entidade com os produtores rurais.

“Essa diretoria foi eleita para defender os interesses daqueles que trabalham no campo, e é isto que estamos fazendo, seja alertando nossos governantes sobre os problemas causados pela tributação de commodities como o milho, seja apontando os entraves causados pela falta de investimento na infraestrutura. Precisamos fazer o uso do Fethab para aquilo que ele foi criado. Temos estradas como a MT-358 que são quase intransitáveis, e esse é um problema que se arrasta há anos, e o governo não faz nada para resolver, apesar das inúmeras reivindicações feitas por nós”, discursou o presidente.

Galvan disse ainda que a Aprosoja torce para que o Estado solucione seus problemas. “Queremos que os problemas do Estado se resolvam, torcemos por isso. Mas não será tributando o produtor que isso funcionará. Não é possível nosso governo fazer uma tributação, como esta sendo feito, e não reverter isso investimentos para a infraestrutura”.

Em seguida, o vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Marcos da Rosa, ressaltou que a agropecuária é um dos poucos nichos da economia que trabalha a favor da balança comercial. Rosa asseverou que o interior se sente fragilizado com a criação de mais um Fethab, além da taxação do milho.

Veja Também:  Aprosoja-MT lança nova forma de gerenciar riscos a partir do Aproclima

“O produtor rural está fragilizado, os custos são altíssimos e os preços baixos; a tributação do milho é outro problema, e isso tem refletido na insatisfação de todos que produzem: não trouxemos aqui, nesta noite de segunda, mais de 1,5 mil produtores, à toa. A diretoria da Aprosoja está aqui representando os produtores, e quer mostrar um recado aos nossos governantes que não iremos mais tolerar carregar a economia nas costas”. Rosa encerrou citando uma das falas frequentes de Galvan: “Se for preciso, faremos outro manifesto. Infelizmente parece ser uma das poucas formas que nossos governantes nos entendem”.

Presente na solenidade, o presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira, afirmou que nunca foi tão caro produzir no país. “Os custos de produção são os maiores da história, e estou constantemente me contato com a ministra da Agricultura para monitorar as ações do governo federal e passar para eles a situação dos campos, que está cada vez mais difícil; e não será criando novos impostos que iremos dar solução aos problemas enfrentados pelo país”.

Os deputados federais Nelson Barbudo (PSL), José Medeiros (Pode) e Neri Geller (PP) falaram sobre o trabalho realizado pela bancada mato-grossense em relação às reformas propostas pelo governo federal. “Temos que trabalhar para aprovar as pautas propostas pelo Executivo, o presidente Bolsonaro tem apresentado reformas de extrema importância para a retomada do crescimento de nossa economia, como as reformas Tributária e da Previdência, e a aprovação destas pautas refletirá na melhoria de nossa economia”, disse Barbudo.

Veja Também:  Aprosoja-MT lança nova forma de gerenciar riscos a partir do Aproclima

Medeiros reforçou que é preciso aprovar as reformas do governo para tirar a economia brasileira da estagnação, enquanto Geller, líder da bancada de MT no Congresso Nacional, alertou para a necessidade de aprovação da reforma da Previdência como ela se apresenta, sob risco de não ser aprovada e a economia brasileira piorar.

CENÁRIO – O evento foi encerrado com a palestra “Cenário político e econômico: onde estamos e para onde vamos”, com o jornalista William Waack. Segundo o palestrante, o momento que o Brasil enfrenta é grave. “A crise política que vivemos hoje, o bombardeio de notícias, a velocidade com o qual um assunto suplanta outro, mostra que precisamos estar mais atentos às mudanças que se sucedem e que nos afetam diretamente, o Brasil enfrenta uma recessão gravíssima e precisamos entender isso”.

“Vou partir de uma análise dos fatores mais abrangentes, que nos ajudam a entender o momento político e econômico brasileiro atual, e sua interação com os acontecimentos do noticiário. Veja o vazamento dos áudios de Moro e Dallagnol: quais cenários temos a partir das transformações político eleitorais mais recentes? Qual impacto isso terá na figura do presidente Bolsonaro, que é uma figura forte, um presidente eleito democraticamente, e como isso vai interferir na nossa economia?”.

Segundo Waack, o horizonte que se abre é incerto, contudo, acredita que estamos em direção de dias melhores. “Já estamos no pior cenário, acredito, e quero acreditar, que daqui para frente tudo será melhor, que as reformas farão seu papel e que a economia brasileira voltará a crescer”, finalizou.

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Comentários Facebook
publicidade

Agro News

Aprosoja-MT lança nova forma de gerenciar riscos a partir do Aproclima

Publicado

Defesa Agrícola

Aprosoja-MT lança nova forma de gerenciar riscos a partir do Aproclima

Entidade lança nesta 6ª-feira programa que se baseia em meteorologia gerada por dezenas de estações em propriedades em todo o Estado

18/09/2019

Mato Grosso inaugura, nesta sexta-feira (20), um jeito inédito no Brasil de promover o gerenciamento de riscos nas lavouras de soja e milho, através da compilação de dados oriundos da medição meteorológica com estações físicas instaladas em propriedades rurais. Trata-se do programa Aproclima, criado pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), que analisa e reproduz com inteligência informações meteorológicas fornecidas a partir dos quatro cantos do Estado para formação de um banco de dados que subsidiará os produtores na tomada de decisões.

Dados mais precisos fornecidos diariamente por ao menos 33 estações físicas instaladas em propriedades rurais do Estado vêm sendo utilizados para um casamento de informações compiladas pelo parceiro “Tempo Campo”, programa desenvolvido pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ), sob a coordenação do professor Fábio Marin, e analisadas pelos técnicos do segundo parceiro da iniciativa, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), que faz a divulgação dos boletins.

Os produtores que aderiram à iniciativa conseguem, através do acesso pela Internet, acompanhar a variação de tempo em sua propriedade e as previsões climáticas. Todos os meses, o informe “Relatório de Acompanhamento Climático” é divulgado com avaliações sobre as perspectivas para o período seguinte. No atual é possível averiguar a falta de chuvas para boa parte do território mato-grossense ao longo de setembro, informação que impacta diretamente na decisão sobre o início do plantio da soja, por exemplo.   

Veja Também:  Aprosoja-MT lança nova forma de gerenciar riscos a partir do Aproclima

Sob a responsabilidade da Gerência de Defesa Agrícola da Aprosoja-MT, o setor destaca a importância da formação do banco de dados meteorológicos para diversos fatores essenciais à produção de soja e milho em Mato Grosso. Pelo fato de o estado ser dono de biomas variados e microrregiões que apresentam diferenciadas realidades meteorológicas, buscar maior precisão na aferição dos eventos climáticos pode contribuir sobremaneira.

“Quando se tem um histórico de dados, com os ciclos meteorológicos, é possível ter uma visão comparativa desses ciclos para adotar medidas mais assertivas. Mato Grosso é muito grande. Para lidar com as variações de características e conseguir posicionar é preciso um histórico com maior precisão possível, o que temos a partir das estações físicas nas propriedades”, acrescentou o gerente de Defesa Agrícola da entidade, Daniel Pasculli.

A construção do banco de dados pelos próximos anos pode vir a contribuir, também, na contratação do seguro rural pelos produtores, por exemplo. Conforme os técnicos de Defesa Agrícola da Aprosoja-MT, as seguradoras se baseiam nas condições climáticas de plantio dos estados do Sul, onde é comum as variações provocarem perdas com mais frequência, o que culmina em mais custos do seguro. Com as informações precisas a partir das compilações do Aproclima, será possível que a entidade ajude o produtor a negociar por valores condizentes com a realidade mato-grossense.

Veja Também:  Aprosoja-MT lança nova forma de gerenciar riscos a partir do Aproclima

“A partir de dados confiáveis gerados pela Aprosoja, podemos ajudar a rever essa situação do seguro rural e contribuir para elaboração de políticas públicas para o setor com base neles, pois são dados reais, precisos”, ponderou o gerente.

Lançamento – O programa Aproclima será apresentado a produtores rurais dos quadros da Aprosoja-MT em evento de lançamento na noite de sexta-feira. Na ocasião, o público vai acompanhar a palestra do professor PhD em Meteorologia pela Universidade de Wisconsin (EUA), Luiz Carlos Molion. Sua fala será exatamente sobre as perspectivas do tempo para a safra 2019/2020. O evento terá início às 18h30, no Espaço Gourmet da Aprosoja-MT.

Confira a programação:

 

Fonte: Ascom/Aprosoja-MT

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

Associados têm descontos em instituições educacionais

Publicado

Fortalecimento Institucional

Associados têm descontos em instituições educacionais

Cursos de graduação, pós-graduação, preparatórios para provas e idiomas

Fundação Telefônica

18/09/2019

Para proporcionar novos benefícios aos produtores associados, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) firmou parceria com quatro instituições educacionais em Cuiabá e Várzea Grande. Os convênios que garantem até 55% de desconto em cursos de graduação, pós-graduação, preparatórios para provas e idiomas.

Os descontos variam conforme a unidade de ensino escolhida. Um dos parceiros nesse novo projeto é a Damásio Educacional, que oferece 20% de desconto em MBA IBMEC (distância), 25% de desconto em cursos preparatórios jurídicos e/ou fiscais, para provas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e em pós-graduações e 55% em graduações a distância.

Outro parceiro é o Centro Universitário de Várzea Grande (Univag) que proporciona de 35% a 50% de desconto nos cursos de graduação e 15% nas aulas de idiomas e pós-graduações. Já a Universidade de Cuiabá (Unic) oferece 20% em cursos de graduação, 25% no Centro de Idiomas e 30% nas pós-graduações. E a inFlux Escola de Idiomas garante 20% de descontos em cursos regulares e 10% para as opções Personal e Vip.

Veja Também:  Aprosoja-MT lança nova forma de gerenciar riscos a partir do Aproclima

A Gerência Administrativa da Aprosoja Mato Grosso informa que esses são só os primeiros convênios que trazem vantagens aos associados. Em breve, novos parceiros serão inseridos no projeto. “Começamos com o pé direito, são quatro instituições voltadas para o ensino e que irão incentivar os beneficiários a continuarem se especializando para que estejam preparados para quaisquer desafios profissionais. Mas estamos trabalhando e logo teremos novidades em outras áreas, como oficinas mecânicas, farmácia e um instituto de saúde”, contou a gerente Gisele Lima.

Para utilizar os benefícios é preciso acessar a página de convênios, informar o CPF, clicar na opção “Imprimir”, fazer a impressão da sua carteirinha e apresentá-la em um dos parceiros. As vantagens são estendidas para dependentes e cônjuges, basta comprovar o grau de parentesco na hora de adquirir um dos serviços.

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

Aprosoja e Bombeiros realizam concurso de redação com alunos da rede pública

Publicado

Sustentabilidade

Aprosoja e Bombeiros realizam concurso de redação com alunos da rede pública

Para construir novos multiplicadores de prevenção

17/09/2019

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) em parceria com o batalhão do Corpo de Bombeiros de Barra do Garças (distante 516 km da Capital), realizou um concurso de redação entre alunos de escolas públicas municipais da cidade com o tema “Queimadas e seu impacto para saúde da população mato-grossense”. Objetivo foi incentivar os alunos a buscarem conhecimento, conscientizar sobre as consequências de acidentes com fogo e construir novos multiplicadores de prevenção.

Cem crianças disputaram os prêmios de primeiro, segundo e terceiro lugar. A redação da aluna Nicole Nunes de Moura Prazer, da Escola Dona Delice Farias dos Santos, foi a número um do concurso. No texto ela destacou as inúmeras doenças advindas das queimadas como “infecções no sistema respiratório, causando asma e bronquite”.

Já na segunda colocação ficou a estudante Thayná Santos Izidoro, matriculada na escola Helena Esteves. Na produção, elencou as consequências do enfrentando às queimadas na floresta amazônica. E o terceiro prêmio ficou com Emonikelly Mingoti da escola Waldiza Rêgo, que apresentou inúmeros dados, que citam Mato Grosso como campeão em focos de queimadas. Os três levaram pra casa, igualmente, uma bicicleta e R$ 100 em dinheiro.

Um dos responsáveis pela ação, o Tenente Batista, Comandante da 1ª Companhia Independente de Bombeiros Miliar, disse que se sentiu realizado com o concurso e tudo correu dentro do previsto. “A partir de agora, temos nesses alunos multiplicadores da educação ambiental e a certeza de que a prevenção contra as queimadas ganhou força no dia de hoje”, disse.

Gerente de sustentabilidade da Aprosoja Mato Grosso, Marlene Lima afirmou que a conscientização precisa acontecer desde a infância e que além de serem novos defensores do meio ambiente, através de mudança de hábitos, as crianças irão conscientizar toda família. “É desde de pequenos que aprendemos o certo e o errado, então a realização desse concurso foi um incentivo ao aprendizado, bem como de aumentar o número de agentes que cuidam do meio ambiente”, pontuou.

 

Veja Também:  Aprosoja-MT lança nova forma de gerenciar riscos a partir do Aproclima

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana