conecte-se conosco


Nacional

Mesmo possuindo porte, Eduardo Bolsonaro não pode andar armado na Câmara

Publicado

source
Eduardo Bolsonaro visitou Jair Bolsonaro portando um revólver arrow-options
Reprodução/Twitter Eduardo Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro visitou Jair Bolsonaro portando um revólver


Dentro da Câmara dos Deputados, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) não poderia posar para uma foto com uma pistola Glock na cintura, como fez na segunda-feira (9) ao lado do pai, no quarto do hospital em que o presidente Jair Bolsonaro se recupera de cirurgia realizada no domingo. O porte de arma “de qualquer espécie” é proibido nos edifícios e nas áreas adjacentes da Casa.

Leia também: Eduardo Bolsonaro exibe arma ao visitar pai no hospital

O impedimento, que só não alcança os membros da segurança, é determinado pelo regimento interno da Câmara, no artigo 271. Desrespeitar essa norma constitui infração disciplinar, além de contravenção. Eduardo Bolsonaro tem porte de arma por ser escrivão, hoje licenciado, da Polícia Federal. Ele ingressou na corporação em 2010 e se elegeu deputado federal em 2014. A assessoria de imprensa da Câmara explicou que a proibição se estende a qualquer pessoa, “inclusive, vale lembrar, membros das forças policiais”.

O órgão informou ainda que, segundo o Departamento de Polícia Legislativa, não há registro de casos de parlamentares portando armas nestes locais.

Veja Também:  Universitária denuncia racismo após ser acusada de roubo em loja no Rio

Leia também: Quarta cirurgia de Bolsonaro dura 2 horas a mais do que a previsão dos médicos

Questionada pelo GLOBO se o deputado anda armado na Câmara, a assessoria de Eduardo respondeu que dentro da Casa é proibido e que o repórter sabe disso.

Nesta terça, Eduardo também foi armado para uma reunião com empresários na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), de acordo com a coluna de Lauro Jardim, do GLOBO. No começou da conversa, ele comentou que não era para ninguém ficar com medo.

Em novembro de 2014, o então deputado eleito foi com uma pistola a uma manifestação contra a então presidente Dilma Rousseff (PT). Na ocasião, ele disse à revista Veja SP que “sair de casa sem ela é o mesmo que esquecer a carteira” e que só não levaria a arma para a Câmara por ser proibido.
Um item do capítulo da Constituição sobre direitos e deveres individuais e coletivos estabelece que “todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente”.

Veja Também:  Agressão a imprensa aumenta em 54%; Bolsonaro é responsável por mais da metade

Hospital

A foto de Eduardo com o pai foi publicada no perfil do deputado no Instagram. Parte da arma aparece atrás do cinto do parlamentar, que está com o terno aberto. “Tudo bem com Jair Bolsonaro. Mais uma vez agradecemos a equipe médica que realizou a cirurgia e todos que oraram, rezaram ou de alguma maneira enviaram energias positivas. Deu certo”, afirmou ele na postagem.

O filho do presidente é entusiasta e colecionador de armas, além de ser adepto da prática de tiro esportivo. A Glock 9mm é a arma padrão usada pelos policiais federais em todo país.

Em nota sobre o episódio, o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, informou que acolhe integralmente a legislação legal brasileira. “Cabe citar, além disso, que as normas de segurança que regem a internação do Senhor Presidente da República, Jair Bolsonaro, neste hospital são de responsabilidade do Gabinete de Segurança Institucional, a quem o questionamento deve ser dirigido”, apontou.

Um decreto assinado este ano pelo presidente Bolsonaro estabelece que o “titular de porte de arma de fogo para defesa pessoal (…) não poderá conduzi-la ostensivamente”.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Hélice de helicóptero prestes a decolar atinge caminhão no Acre; assista

Publicado

source
Caminhão se chocou com aeronave arrow-options
Reprodução

Caminhão se chocou com aeronave

A hélice de um helicóptero que estava prestes a decolar após um pouso na BR-364 , na região do Segundo Distrito de Rio Branco , no Acre , atingiu um caminhão que trafegava pela via, neste sábado. Um vídeo que mostra o momento do choque circula na internet. De acordo com o G1, a aeronave pertence ao Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) , órgão da Segurança Pública do estado. Após o acidente, militares foram encaminhados ao hospital.

O coronel Oliveira, da Polícia Militar do Acre, informou que a aeronave estava dando apoio à Operação Cerco, que ocorria no bairro Belo Jardim. O helicóptero estava parado em uma rotatória quando a equipe iniciou o processo de decolagem. Neste momento, um caminhão que passava pelo local acabou colidindo com a aeronave, que transportava dois comandantes e três tripulantes.

Já o caminhão estava prestando serviço à Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), e transportava resíduos hospitalares. De acordo com um funcionário, que não estava no momento do acidente, três pessoas seguiam no caminhão, mas nenhuma foi atingida pela hélice.

Veja Também:  Idosa tem braço cortado ao retirar gesso em hospital do Rio: “chorava de dor”

A Polícia Militar informou que as causas do acodente serão investigadas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Chuvas deixam ao menos cinco mortos no Espírito Santo

Publicado

source
veiculo e agua arrow-options
Twitter/Reprodução

Chuva deixou rastro de destruição em cidades

Pelo menos cinco pessoas morreram após chuvas atingirem o sul do Espírito Santo na noite da sexta-feira (17) e na manhã do sábado (18). Os dados ainda são parciais, pois a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros dos municípios ainda não conseguiram chegar em alguns dos locais atingidos pela água.

O município de Alfredo Chaves foi o que mais registrou acúmulo de chuvas em prazo de 24 horas, com 249,2 mm. No local, uma residência caiu e soterrou um casal de idosos, que morreu na hora.

Leia também: Teto de ginásio desaba durante forte chuva e quase atinge crianças; assista

Outro município que também registrou mortes foi Iconha, com desabamento de passarela e até mesmo o alagamento de um hospital. No município de Vargem Alta, 231,6mm de chuva foram registrados. A cidade ficou sem comunicação até a tarde deste sábado.

Comentários Facebook
Veja Também:  Protesto contra aumento da passagem termina após repressão policial em São Paulo
Continue lendo

Nacional

Supermercados do Rio registram falta de água mineral por crise da Cedae

Publicado

source
pessoa com carrinho cheio de água arrow-options
Márcia Foletto / Agência O Globo

População tem feito estoque de água mineral

Mesmo não sendo atingidos pela crise que afeta o fornecimento de água pela Cedae na cidade do Rio de Janeiro , moradores de Niterói continuam a comprar água mineral para consumo. Por conta da alta procura, alguns supermercados da cidade estão limitando o número de garrafas por cliente.

Em uma unidade do Guanabara , no Centro, as prateleiras estão abastecidas, porém, a venda de água de 1 litro e meio está restrita a 2 engradados por pessoa, com o valor de R$ 2,05 cada garrafa, e apenas uma marca estava disponível.

Leia também: MP vai à Justiça para Cedae apresentar laudos de qualidade da água no Rio

Um casal de Campos dos Goytacazes, no interior do estado, veio passar uns dias com a filha, que mora em Niterói, e decidiram comprar água mineral após tomar conhecimento do problema que afetou o abastecimento na cidade do Rio.

“Nós chegamos aqui e tomamos conhecimento desse problema com a água. Como a minha filha está grávida, preferimos não arriscar”, explicou Vânia Carneiro.

Veja Também:  Ônibus tomba e deixa feridos na rodovia Régis Bittencourt

Nilsomar Pinheiro, morador de Niterói, aproveitou a companhia da esposa para levar 4 fardos de água de 1,5L, já que a venda é limitada por pessoa. Nilson explicou que utiliiza água encanada em casa para o consumo, mas até a Cedae normalizar o fornecimento de água adequada, prefere comprar a mineral

Leia também: Mulher é condenada após envenenar marido com colírio diluído na água de beber

“A gente ouviu dizer que aqui em Niterói o abastecimento sai de outra fonte, mas achamos melhor comprar água mineral porque a minha esposa está operada”, disse.

No supermercado Mundial, somente garrafas de 510ml. Apesar das prateleiras estarem abastecidas com as garrafas menores, e algumas marcas em promoção, todas as unidades de 5 litros e de um litro e meio acabaram.

“Há 1 semana a gente não recebe a garrafa grande. Os clientes ficaram apavorados no início dessa confusão aí, mas agora acalmou. Só não sabemos quando o fornecimento das garrafas de 1,5L e 5 litros vai normalizar,”, disse um funcionário da rede de supermercados.

Veja Também:  Mais uma criança é vítima de bala perdida no Rio de Janeiro

Leia também: MP vai à Justiça para Cedae apresentar laudos de qualidade da água no Rio

Nos dois supermercados visitados pela nossa reportagem, o abastecimento de água mineral com gás está normal. O Globo também visitou 2 depósitos de bebidas em Icaraí e os funcionários disseram que a venda de galões de 20 litros teve um pequeno aumento, mas sem maiores impactos.

A cidade de Niterói não está sendo atingida pelos problemas de abastecimento de água, que já alcançam 77 bairros da capital fluminense e seis municípios da Baixada. Em Niterói, a água também é fornecida pela Cedae, mas a captação é feita pelo Sistema Inumana-Laranjal, dos rios Macacu e Guapiaçu, cujas nascentes ficam na Região Serrana.

A água tratada pela estatal é comprada da concessionária Águas de Niterói – que também é responsável pela rede de esgoto do município. A empresa, que não faz tratamento adicional ao produto fornecido pela Cedae, afirma que monitora a qualidade do serviço com análises laboratoriais.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana