conecte-se conosco


Nacional

Mototaxista diz que viu neta de Flordelis jogar celular do pastor no mar

Publicado

Flordelis
LUCIANO BELFORD/O DIA

Flordelis chorou durante entrevista


Um mototaxista contou aos investigadores da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), na tarde desta quarta-feira (26), que levou uma das netas da deputada federal Flordelis até o mar de Piratininga, na Região Oceânica de Niterói, cerca de 10 km da casa onde aconteceu o assassinato do pastor Anderson do Carmo. O homem afirmou que no local, ele viu a neta da cantora gospel atirando no mar um celular.

Leia também: Advogado de filho de Flordelis diz que arma pode ter sido plantada por policiais

A neta, que já depôs na especializada, nega que tenha atirado o celular no mar. Ela contou aos agentes que foi até o local para relaxar. O fato teria acontecido no mesmo dia da busca e apreensão da polícia na casa de Flordelis ,  na última terça-feira (18).

Nesta busca e apreensão, os agentes da DHNSG apreenderam cerca de 40 celulares, alguns documentos. Entre eles, papéis que estavam sendo queimados em uma fogueira.
A Polícia Civil investiga se o celular que a neta jogou no mar pertencia a Flavio dos Santos, filho de Flordelis, que está preso suspeito de participação na morte .

Veja Também:  Falso padre que deu golpe em família quer ser sacerdote e alega distúrbio mental

Leia também: Celular do marido de Flordelis foi usado horas após sua morte, diz investigação

A Polícia Civil descobriu que o celular do pastor Anderson do Carmo foi usado horas depois dele ser assassinado dentro de casa, em Niterói. O marido da deputada federal Flordelis foi morto durante a madrugada e o aparelho enviou mensagens para grupos de amigos entre 9h e 10h da manhã. O telefone até hoje não foi encontrado.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Tiroteio fecha a Rodovia Rio-Santos na altura de Angra dos Reis

Publicado

source
Veículos passando pela Rio-Santos arrow-options
Reprodução/TV Globo

Polícia Rodoviária Federal disse que a ação foi “rápida”

A Rodovia Rio-Santos ficou fechada na manhã deste sábado (7) durante um tiroteio entre criminosos e agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A interdição ocorreu na altura da comunidade Sapinhatuba I, em Angra dos Reis , na Costa Verde do Rio.

De acordo com informações da PRF, os bandidos atacaram os policiais que estavam em uma viatura, dando início ao confronto. Os agentes tiveram o apoio de PMs.

A assessoria de imprensa da PRF não soube informar durante quanto tempo a rodovia ficou fechada, mas disse que “a ação foi rápida”. Ninguém ficou ferido na troca de tiros.

Leia também: Motoristas entram em pânico durante tiroteio na Avenida Brasil

Na tarde deste sábado, também há registro de tiroteios em outra comunidade de Angra, o Frade. Segundo informações da Polícia Militar, a troca de tiros é entre criminosos rivais que disputam o controle do tráfico no local. “O Frade se acabando em bala”, comentou uma internauta no Twitter. “Evitem as ruas, moradores”, escreveu outro homem. Também não há registros de mortos ou feridos nesse tiroteio.

Veja Também:  Lentidão é citada em estudo como maior razão para não buscar Justiça

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Dois índios Guajajara morrem durante atentado em BR no Maranhão

Publicado

source
índio morto arrow-options
Foto: Reprodução/Internet

Um carro passou e atirou contra dois indígenas que estavam em uma moto na estrada

Na manhã deste sábado (7), homens dentro de um carro atiraram contra dois indígenas do povo Guajajara que estavam de moto na estrada BR 226, que corta a aldeia El Betel, no município de Jenipapo dos Vieiras, localizado a 506 km de São Luís, no Maranhão.

Dois índios morreram e quatro ficaram feridos durante o atentado. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihop).

Entre os mortos, está o indígena Firmino Silvino Guajajara , que estava na motocicleta, e um outro índio que ainda não teve identidade revelada. Um dos homens, conhecido como Nelsi Guajajara , que estava na moto, também foi alvejado na perna, mas não corre risco de morte. Mais três índios estão feridos, de acordo com as informações iniciais.

Segundo os relatos, os dois voltavam de uma reunião de articulação de povos indígenas para defesa de direitos. No mês passado, Paulo Paulino Guajajara, que trabalhava como guardião da floresta defendendo o território indígena contra exploração ilegal, foi assassinado por madeireiros próximo ao local do crime deste sábado.

Veja Também:  Caso Marielle: STJ deixa para 2020 julgamento sobre federalização

Ao G1, o secretário de Estado em exercício de Direitos Humanos, Jonata Galvão, informou que as polícias Militar, Civil e a Fundação Nacional do Índio (Funai) já foram acionadas e estão no local. A Superintendência da Polícia Federal também já foi informada sobre o caso.

Por meio de nota enviada à imprensa, a Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihopop) informou que os indígenas que feridos foram encaminhados para o hospital, com apoio do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Maranhão.

Nas redes sociais, um vídeo que circula mostra o índio ferido Nelsi Guajajara. Ele conta que foi surpreendido por um veículo de cor branca que disparou diversas vezes contra a motocicleta onde ele estava.

“Ele [o carro] passou devargazinho perto de nós ali e quando chegou perto de nós ele atirou, deu dois tiros. E ele ainda atirou nele ali [Firmino Guajajara]”, disse Nelsi Guajajara.

Em protesto contra o atentado, os indígenas bloquearam a BR-226. Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar estão no local para tentar conter o protesto.

Na rede social, as lideranças reagiram . A líder indígena Sônia Guajajara se manifestou sobre o atentado contra os índios no Maranhão e pediu providências para o caso.

“Até quando isso vai acontecer? Quem será o próximo? É preciso que as autoridades tenham uma olhar específico para os povos indígenas, vida estão sendo tiradas em nome do ódio e preconceito! Nenhuma gota mais de sangue indígena!”, disse.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Raio-x mostra que gato morreu com mais de 100 tiros no interior de SP

Publicado

source
Imagem de raio-x do gato mostrando as perfurações arrow-options
Reprodução/Facebook

Animal não resistiu aos ferimentos e morreu nesta sexta-feira (6)

Imagens de raio-x mostram que um gato morreu ao ser atingido por mais 100 tiros em São José do Rio Preto , no interior de São Paulo. As perfurações foram, em sua maioria, na região da cabeça e do tórax. O animal chegou a ser levado ao veterinário, mas acabou não resistindo aos ferimentos.

De acordo com Renata Marçolla, a veterinária que atendeu o gato, o bichinho foi levado até ela por uma pessoa que disse ter ouvido sons de tiro na madrugada de quinta-feira (5). Ele foi encontrado na rua coberto de sangue e o responsável pelos maus-tratos ainda não foi encontrada.

Raio-x da cabeça do gato arrow-options
Reprodução/Facebook

Suspeita era que o gato tivesse alguma fratura

Ao receber o animal na clínica, segundo o portal UOL , Renata contou que a suspeita é que ele havia sido agredido e o exame de raio-x foi feito para verificar se o animal tinha alguma fratura.

“Como ele estava muito ensanguentado, não tínhamos noção das perfurações de tiros. Quando vimos, ficamos chocados com a situação. Nunca tínhamos visto nada parecido. Uma crueldade tão grande, algo que não dá nem para imaginar”, afirmou a veterinária.

Veja Também:  “Prender demais é fornecer mão de obra barata para o PCC”, diz Gilmar Mendes

Leia também: Imagens fortes mostram animais gritando de dor após testes em laboratório alemão

Indignada com a situação, Renata usou suas redes sociais para se manifestar. “Depois de alguns anos de formada a gente acha que já viu de tudo, mas quando a gente se depara com esse tipo de maldade choca demais! O animal está com vários fragmentos de projétil de arma de fogo (tiro)!”, escreveu ela no Facebook. “Pra que fazer isso com um animal que não faz mal a ninguém?”, questionou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana