conecte-se conosco


Nacional

Mulher é ferida na cabeça durante tiroteio em Angra dos Reis

Publicado

source
Frade, Angra arrow-options
Reprodução/Facebook

O tiroteio aconteceu no Frade, em Angra dos Reis, Rio de Janeiro


Leia também: Quatros pessoas morrem soterradas em deslizamentos em Campos do Jordão

Moradores do Frade, em Angra dos Reis, acordaram assustados, na manhã deste sábado (14), com o intenso tiroteio entre facções rivais na região. Nas redes sociais, moradores contam o terror pelo qual estão passando. Uma mulher ficou ferida após ser atingida na cabeça por estilhaços de um bala perdida.

“Ninguém consegue ir trabalhar. Um inferno e a polícia na beira da pista e ninguem faz nada… Nós não merecemos passar mais por isso”, afirma. Outro morador conta que o tiroteio começou às 6h. “Troca ontensa de tiro, parte do comércio fechado, ninguém consegue descer o morro. É polícia atirando no bandido, bandido atirando no bandido, bandido atirando na policia. Desde 6h. É assustador o que está se passando na Vila do Frade. Algo fora do comum”.

A vítima da troca de tiros, de acordo com moradores, foi levada para o Hospital de Praia Brava. Ela estava dentro de casa quando foi atingida. Segundo o setor de emergência da unidade hospital, a vítima, que não teve a identidade divulgada, foi atingida por estilhaços de bala perdida na cabeça. Atendida e com curativo, ela foi liberada para casa.

Veja Também:  Moradores começam a deixar prédios da Muzema para inspeção de risco

Leia também: Médico e enfermeira são sequestrados para socorrer baleado em Paraisópolis

Segundo a PM, o 33º BPM (Angra dos Reis) foi acionado por conta de disparos de arma de fogo no bairro do Frade. Os policiais se dirigiram ao local e passaram a reforçam o patrulhamento na área, inclusive no trecho da BR-101 que corta o bairro. Não houve prisões ou apreensões até o momento.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Por chuvas, nove pessoas morreram e 8 mil estão desabrigadas no Espírito Santo

Publicado

source

Em boletim divulgado na manhã deste domingo (26) a Defesa Civil do Espírito Santo atualizou para 8.167 o número de pessoas  desabrigadas no estado por causa das chuvas. Nove pessoas, duas delas crianças, morreram. Outras três estão desaparecidas no município de Castelo.

Leia também: Serviço Geológico lança mapa online sobre áreas de risco no país

No boletim das 6h deste domingo, eram 5.188 pessoas fora de casa, mas o número aumentou expressivamente depois da contabilização de vítimas na cidade de Alegre e atualização nas demais cidades.

Segundo o órgão, são 5.318 moradores desalojados e outros 2.849 desabrigados por causa dos alagamentos e deslizamentos de terra nas cidades mais afetadas. A chuva atinge o estado desde 17 de janeiro. O governo federal reconheceu o decreto de estado de calamidade pública para quatro municípios: Iconha, Alfredo Chaves, Vargem Alta e Rio Novo do Sul.

No sábado, dia 25, duas crianças morreram soterradas, uma em Iúna, na região do Caparaó Capixaba, e a outra em Conceição do Castelo.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, sobrevoará as regiões mais afetadas no estado neste domingo. O governador capixaba, Renato Casagrande (PSB), diz esperar que o governo federal participe do processo de reconstrução de estradas e pontes em municípios capixabas que foram fortemente atingidos pelas chuvas nos últimos dias.

“Vamos estar com o ministro Canuto e depois desse sobrevoo vamos fazer uma reunião de trabalho. O governo federal já está nos acompanhando desde a semana passada e tenho certeza que será nosso parceiro na reconstrução do estado”, afirmou o governador capixaba em entrevista à Globonews no sábado.

Veja Também:  Investigadora se passa por cliente e prende “marido de aluguel” assassino

Além da reconstrução de pontes e rodovias, Casagrande disse que será preciso investir na construção de habitações no Espírito Santo . Ainda não há estimativa do valor que terá que ser investido nestas obras.

“Neste momento estamos dando apoio emergencial. Temos que entregar kits de higiene, alimento, colchão, material necessário para as pessoas sobreviverem fora de suas casas. A sociedade capixaba tem sido muito parceira”, destacou o governador.

O Estado também avalia a possibilidade de postergar a cobrança de ICMS – o principal tributo cobrado por governos estaduais – de comerciantes que foram afetados pela chuva. Segundo Casagrande, o governo pode até devolver dinheiro para os empresários que já efetuaram esse pagamento.

Leia também: Número de mortos por causa das chuvas em MG sobe para 37; 17 mil estão sem casa

Municípios mais atingidos

Sete pessoas morreram no primeiro fim de semana após o início das chuvas forte no Espírito Santo. As mortes por causa do temporal aconteceram em Alfredo Chaves e Iconha.

De acordo com boletim divulgado pela Defesa Civil do estado na manhã deste domingo, as cidades de Baixo Gandu, Colatina, Venda Nova do Imigrante e Domingos Martins foram as mais atingidas pelas chuvas no estado nas últimas 24 horas.

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) elevou o status de operação do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) para alerta máximo em decorrência das chuvas que atingem as regiões Sudeste e Centro-Oeste do país. A medida motiva pelo grande número de alertas de nível elevado de desastres naturais emitidos nesta sexta-feira.

Veja Também:  Homem pendura suástica em janela e é indiciado por apologia ao nazismo em SC

Segundo o Cenad, as áreas mais afetadas pelas chuvas e acúmulo de água são o Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal. A previsão é que o mau tempo continue neste fim de semana.

Em novembro, fortes chuvas causaram a morte de duas pessoas e deixou mais de 500 fora de casa no Espírito Santo.

Risco de rompimento de barragem

A Prefeitura de Alegre e o governo do Espírito Santo emitiram um alerta de rompimento da barragem Francisco Gross, mais conhecida como barragem São João, no município. Moradores dos distritos de Placa e Rive precisaram deixar suas casas na noite deste sábado. O aviso ainda é mantido para este domingo.

Alegre é um dos municípios do Espírito Santo mais afetados pelas últimas chuvas. Desde sábado, os bombeiros vêm atuando para chegar até comunidades afetadas pela chuva e resgatar pessoas ilhadas, como já ocorreu no distrito de Rive.

Leia também: Minas Gerais decreta situação de emergência em 47 cidades por causa das chuvas

“Não há como fazer o monitoramento remoto da barragem. Ao invés disso, a empresa preferiu afirmar que pode haver o rompimento, por isso a prefeitura orientou que todos os moradores próximos saíssem de casa, pois caso haja o rompimento, não haja mais mortes do Espírito Santo”, explicou o tenente-coronel Carlo Wagner, do Corpo de Bombeiros.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Avó morre ao receber notícia do falecimento do neto, após acidente de moto

Publicado

source
Acidente de moto arrow-options
shutterstock

Acidente de moto tirou a vida de Leonardo Barbosa, de 18 anos; testemunhas dizem que rapaz perdeu controle da motocicleta

As circunstâncias de um acontecimento em Santa Bárbara D’Oeste, no interior de São Paulo, chamou atenção no último sábado (25). Maria Laura Cardelíquio, de 73 anos, faleceu ao receber a notícia de que seu neto, Leonardo Barbosa, de 18 anos, não sobreviveu a um acidente de moto.

LEIA MAIS: Homem mata família e passa duas semanas com os corpos em casa

Testemunhas apontam que o jovem teria perdido o controle de sua motocicleta enquanto trafegava pela Avenida Antônio Pedroso. Ele foi socorrido e encaminhado com vida ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos graves. Após receber a notícia, Maria Laura, que era cardíaca , passou mal e também veio a falecer.

Parentes publicaram no Facebook que o velório está acontecendo no Cemitério Parque Gramado, que fica em Americana, também no interior de São Paulo.

Comentários Facebook
Veja Também:  Detento é hospitalizado após engolir celular em presídio
Continue lendo

Nacional

Serviço Geológico lança mapa online sobre áreas de risco no país

Publicado

source

Agência Brasil

Deslizamento de terra arrow-options
Reprodução/TV Globo

Deslizamentos de terra são comuns quando há chuvas intensas

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) lançou uma plataforma interativa que reúne informações sobre áreas com alto risco e muito alto risco de deslizamentos de terra, inundações, enxurradas e quedas de rocha, em mais de 1.600 municípios brasileiros. O serviço é um mapa online e contém uma base de dados que pode ser usada por gestores nacionais, estaduais e municipais, como as defesas civis de cada região, além da comunidade acadêmica, empresas privadas e a sociedade.

Leia também: Número de mortos por causa das chuvas em MG sobe para 37; 17 mil estão sem casa

Segundo a chefe da Divisão de Geologia Aplicada da CPRM, Sandra Fernandes, que coordena o trabalho de mapeamento de áreas de risco no país, o serviço é um visualizador que funciona como se fosse um mapa online .

“O mapa contém todas as informações que foram levantadas pelo Serviço Geológico do Brasil de 2012 até agora, referentes às condições de risco geológico, suscetibilidade a movimentos gravitacionais de massa e inundação e mapeamento de perigo de movimentos gravitacionais de massa”, disse Sandra.

Veja Também:  Com chuvas, agência alerta responsáveis por barragens de mineração

O mapa online mostra as áreas que apresentam condições de risco alto e muito alto nas regiões urbanas e delimita em campo, com base no número de moradias e de pessoas ali residente, quais são os processos que podem ocorrer em cada área. O mapa tem atualização constante e indica a quem o consulta se na área em pesquisada é considerada “de risco alto ou muito alto e se é propensa ou não para ocorrências que podem gerar risco”, explicou Sandra.

Os mais de 1.600 municípios que constam do mapa localizam-se em 25 estados – estão de fora apenas Mato Grosso, onde o mapeamento ainda não foi feito, e o Rio e Janeiro, onde o trabalho é feito pelo Serviço Geológico do Estado do estado.

“É um número crescente”, afirmou a chefe da Divisão de Geologia Aplicada da CPRM. Ela informou que, anualmente, é feita uma programação com o governo federal com foco em uma setorização em novos municípios ou na revisitação àqueles em que o levantamento começou, entre os anos de 2012 e 2014. “Isso porque a condição de risco é dinâmica e vai se modificando à em que aumenta a densificação urbana, ou quando o próprio município faz alguma modificação, seja estrutural, com obras de contenção,ou até mesmo não estrutural, para saber lidar com a condição de risco do município”, explicou.

Veja Também:  MP pede à Justiça que réus do caso Marielle fiquem em presídios separados

Leia também: No Espírito Santo, chuvas já causaram a morte de oito pessoas

O acesso ao programa é feito pelo site do Serviço Geológico do Brasil. Pelo sistema de busca, o usuário pode localizar o município de seu interesse e, nos menus que se encontram no final do mapa, filtrar e cruzar dados sobre os produtos cartográficos elaborados pela CPRM.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana