conecte-se conosco


Policial

Projeto Ainda Posso Sonhar oferta auxílio psicológico a vítimas de violência

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Acreditando na reconstrução da identidade da vítima de violência doméstica, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá (DEDM), da Polícia Judiciária Civil, lançou nesta semana o projeto “Ainda Posso Sonhar”, com objetivo de proporcionar atendimento às mulheres que apresentaram sequelas psicológicas em decorrência de um relacionamento violento com o parceiro

O projeto realizado por meio de terapias em grupo direcionadas às vítimas de violência doméstica busca trazer esperança às mulheres que procuram a Delegacia da Mulher, e que, após serem agredidas, seja de forma física, moral, psicológica, sexual ou patrimonial, econômica, não conseguem enxergar um novo futuro.

As terapias são voltadas para que a vítima trabalhe a autoestima, autoafirmação e encontre um novo sentido para a vida, o que a Delegacia da Mulher chama de reconstrução da identidade. Entre outros fatores, o trabalho buscará com que a vítima volte a se amar, antes de amar outra pessoa, e desta forma não entre em um novo relacionamento abusivo.

A primeira turma é formada por 20 mulheres que já passaram por atendimento da Delegacia Especializada. As vítimas cadastradas participarão de 10 sessões de terapia em grupo, que serão realizadas até dezembro deste ano. As reuniões em grupo acompanhadas por uma psicloga ´serão realizadas uma vez por semana, em uma sala na delegacia. A previsão é que uma nova turma seja formada em 2020.

A delegada titular da DEDM, Jozirlethe Magalhães Criveletto, pontua que o trabalho é uma iniciativa da unidade policial na busca por auxiliar as mulheres vítimas de violência, para que elas entendam que ainda podem fazer projeções para o futuro e mudar a história de cada uma.

Veja Também:  Polícia Civil esclarece roubo de veículo com prisão de três envolvidos no crime

“Esse atendimento é uma ansiedade que tínhamos há muito tempo, porém, não contávamos com profissionais especializados para realização do trabalho. Este ano, a Delegacia da Mulher foi agraciada com profissionais de psicologia, que passaram a integrar o setor de acolhimento às vítimas e que também enxergaram essa necessidade”, disse a delegada.

Atuando à frente do projeto, a psicóloga,Eliane Montanha Rojas, explica que quando a mulher passa por uma situação de violência, o primeiro passo é assumir que está sendo vítima e procurar por ajuda, uma vez que nem todas conseguem enxergar que estão sendo submetidas a diferentes tipos de agressões.

Segundo a psicóloga, algumas vítimas negam a situação para si mesmas, porque não se sentem preparadas para a separação, devido à cultura patriarcal, em que a mulher tem a posição de submissão e de responsável por manter a família.

“O violador, geralmente, não começa a agredir a vítima com lesões, que já é um estágio avançado. A violência inicia quando o agressor começam ultrapassar limites, seja moral, psicológico, sexual, patrimonial, ou econômico, sem que a mulher perceba. O segundo passo da vítima é superar os traumas causados, o que é o objeto de trabalho do projeto”, disse.

O delegado regional de Cuiabá, Rodrigo Bastos, esteve presente no lançamento do projeto e destacou o pioneirismo do trabalho desenvolvido pela Delegacia da Mulher de Cuiabá. “É uma unidade de referência na defesa dos direitos da mulher, que traz um projeto inovador, mostrando que a Polícia Civil junto ao Governo do Estado, está empenhada em avançar nesse tema tão importante que é o combate a violência doméstica”, disse.

Veja Também:  Condenado por estupro de vulnerável é localizado e preso pela Polícia Civil

O delegado titular da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher Criança e Idoso de Várzea Grande, Cláudio Alvares Sant’Ana, ressaltou que o projeto é inovador, uma vez que muda o paradigma da Polícia Civil de que o atendimento à vítima é apenas instaurar o inquérito policial e prender o agressor.

“É uma mudança de percepção, em que é possível verificar a importância do atendimento psicológico e mental da vítima. A violência, seja um xingamento ou uma ameça, traz danos a imagem e a alma da mulher, que só prender o agressor não vai curar”, disse o delegado.

Estatísticas da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) apontam que de janeiro a setembro deste ano foram registradas 3.212 ocorrências de ameaça contra vítimas femininas (18 a 59 anos). No mesmo período, foram registrados 349 casos de injúria e 771 ocorrências de difamação.Conforme Jozirlethe, a Delegacia da Mulher de Cuiabá atende cerca de 20 vítimas de violência doméstica por dia, e até então, o que era oferecido a essas mulheres era apenas o trabalho de competência da Polícia Civil, como investigação, medida protetiva punição ao agressor.

“Porém essas vítimas não recebiam o futuro diferente que elas vinham buscar. É um grande desafio essa nova área de atuação, mas entendemos que aqui é uma casa de acolhimento e com muito amor vamos oferecer à vítima a oportunidade de seguir um futuro melhor”, reforçou a delegada.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Policial

Polícia Civil cumpre prisão de três envolvidos em furto de veículos de concessionária em Várzea Grande

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Três membros da organização criminosa envolvida no roubo e receptação dos veículos de uma concessionária em Várzea Grande tiveram mandados de prisão cumpridos pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (14.11), em ação realizada pela Divisão de Roubos e Furtos, Divisão de Homicídios e 1ª Delegacia de Polícia de Cáceres (228 km a Oeste de Cuiabá).

As ordens de prisão preventiva foram cumpridas contra os suspeitos, J.B.O, conhecido como “Barriga”, G.S.F. e J.M.F., por envolvimento em crimes de receptação e associação criminosa.

A ação criminosa ocorreu na madrugada de 21 de outubro em uma empresa localizada no bairro Construmat, em Várzea Grande, quando criminosos invadiram a empresa e subtraíram 16 veículos. No mesmo dia, as forças policiais localizaram os primeiros veículos.

A Polícia Militar encontrou os carros nos bairros Parque Atalaia, Jardim Humaitá, Jardim União e Parque Cuiabá, em Cuiabá, e no bairro da Manga, em Várzea Grande. Os outros seis foram localizados pela Polícia Civil em Cáceres e Barra do Bugres.

Em Cáceres, os veículos foram localizados em uma residência no bairro Rodeio, sendo constatado em investigação, que o imóvel foi alugado pelos três suspeitos. Diante das evidências, foi representado pelos mandados de prisão contra os envolvidos, os quais foram decretados pela Justiça e cumpridos na quinta-feira (14).

Veja Também:  Polícia Civil cumpre prisão preventiva de suspeito de violência doméstica na Capital

No momento da prisão, o suspeito J.B.O. fez várias ameaças aos policiais que davam cumprimento a ordem judicial, dizendo que “a prisão não ficaria barata e que ele tomaria providências de dentro da cadeia”.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil e PRF cumpre mandados para apurar diferentes crimes em Jaciara

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil de Jaciara (144 km ao Sul de Cuiabá) cumpriu cinco mandados de busca e apreensão domiciliar durante operação deflagrada na quarta-feira (13.10), com objetivo de combater o tráfico de drogas e outros crimes no município.

A ação contou com o efetivo de 14 policiais civis das Delegacias de Jaciara e Dom Aquino e também com apoio do cão farejador e de duas equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Os mandados foram expedidos com base em investigações da Polícia Civil com a finalidade de coibir o comércio de entorpecentes, localizar armas e verificar o abate clandestinos de animais. As ordens judiciais foram cumpridas na área urbana e zona rural do município, em duas fazendas próximas a cidade de Dom Aquino.

Durante as buscas em um dos alvos, foi apreendida uma porção de ácido bórico, resultando na prisão em flagrante de R.S.S., pelo crime de possuir substâncias destinadas a preparação de drogas. Após a lavratura do procedimento, o preso foi encaminhado para a Cadeia Pública de Jaciara.

Veja Também:  Operação cumpre 16 mandados contra alvos suspeitos de roubos a propriedades agrícolas

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Arte Cultura realiza festival de karaokê nas festividades de fim de ano

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Buscando maior diversão e interatividade dos servidores, a  14ª edição do Projeto Arte e Cultura em Ação, realizada pela Polícia Judiciária Civil, por meio da Coordenadoria de Gestão de Pessoas, traz uma programação especial e inédita para as comemorações, com o 1º Festival de Karaokê promovido pela instituição. 

O evento realizado desde 2006 visa proporcionar momentos de descontração, alegria e principalmente revelação de talentos artísticos dos policiais civis. O 1º Festival de Karaokê, criado com caráter de concurso será dividido em duas etapas, a primeira no dia 06 de dezembro e a segunda, no dia 13, data oficial do evento.

O festival de karaokê iniciará com a etapa seletiva e a segunda etapa encerra o concurso com a vitória do candidato com melhor atuação. Os dois eventos serão no auditório do prédio da Diretoria Geral da Polícia Civil, em Cuiabá.

Além do concurso de Karaokê, a programação segue na tradicional tarde de apresentações musicais, humorísticas, exposições de pintura, artesanatos, culinária e muito mais.

Inserido no calendário de eventos da Instituição, o Projeto Arte Cultura em Ação é promovido, pela equipe da Área de Acompanhamento Psicossocial, da Coordenadoria de Gestão de Pessoas da PJC. A ação tem com objetivo confraternizar, bem como estimular e fortalecer a autoestima e qualidade de vida do servidor.

Veja Também:  Autor de homicídio praticado em Cuiabá há 29 anos é preso em Brasília

Para participar do concurso de Karaokê, o interessado deverá ler o REGULAMENTO, preencher a FICHA DE INSCRIÇÃO e encaminhar somente por e-mail para o endereço eletrônico: equipepsicossocial-gadss@pjc.mt.gov.br

Já as inscrições para o Projeto Arte e Cultura em Ação poderão ser realizadas por e-mail: equipepsicossocial-gadss@pjc.mt.gov.br; por telefone através dos números (65) 3613-5627 e (65) 99972-5945; ou presencialmente com a equipe psicossocial no setor de Gestão de Pessoas (na avenida Coronel Escolástico n.346 – bairro Bandeirantes – 2º andar). 

Todos os servidores e familiares que tenham um talento especial ou que queriam demonstrar a sua forma de arte são convidados a contribuir com a comemoração. Então se você canta, toca, dança, faz artesanatos, pinta, conta piadas, se é um artista na cozinha ou tem outro dom especial, venha participar dessa festa.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana