conecte-se conosco


Política Nacional

PSL pressiona por verbas prometidas pelo governo a prefeituras

Publicado

source
Delegado Waldir (GO) arrow-options
FOTO: AGÊNCIA BRASIL

A insatisfação leva alguns a defenderem o afastamento do líder do partido na Câmara, Delegado Waldir (GO)

Deputados do PSL estão incomodados com o atraso do governo para pagar as verbas extraorçamentárias prometidas a prefeituras durante a negociação da reforma da Previdência. A insatisfação leva alguns a defenderem o afastamento do líder do partido na Câmara, Delegado Waldir (GO), por não ter pressionado o suficiente o governo nos últimos meses. O presidente Jair Bolsonaro (PSL) se elegeu fazendo críticas ao toma “lá, dá cá”.

Leia também: Dodge defende cassação de mandato da senadora “Moro de saias”

Um dirigente da sigla ouvido pelo jornal O Globo diz que o PSL é tratado como “esposa”. Como o governo já conta com sua fidelidade, não se esforça para agradar tanto quanto faz com as “amantes”, ou seja, partidos que eventualmente votam com Bolsonaro mas não fazem parte de uma base aliada.

O mesmo jornal O Globo mostrou, na última sexta-feira, que o governo federal pagou R$ 2,1 bilhões a municípios através do Ministério da Saúde para honrar os acordos. Parlamentares do partido do presidente relatam, porém, que não receberam sua parte e que o centrão (DEM, PP, PL, SD, MDB) é que se beneficiou.

Veja Também:  Moro muda de opinião e agora é contra federalizar caso Marielle

O assunto foi levantado em uma reunião nesta terça-feira com o ministro da Secretaria-Geral de Governo, Luiz Eduardo Ramos. Deputados questionaram o tratamento preferencial dado a siglas de centro-direita. Ramos disse que o Ministério da Economia precisa aprovar o direcionamento da verba aos ministérios antes que ela seja liberada.

Leia também: Mesmo possuindo porte, Eduardo Bolsonaro não pode andar armado na Câmara

O ministro se justificou, ainda, esclarecendo que o acordo da Previdência foi feito no primeiro semestre por Onyx Lorenzoni , ministro da Casa Civil. Onyx não está mais incumbido da articulação política. Quando estava, prometeu até R$ 40 milhões neste ano a prefeituras indicadas por deputados que votassem a favor da reforma da Previdência.

A permanência de Delegado Waldir (GO) na liderança do partido da Câmara está sob risco. Um abaixo-assinado organizado por Felício Laterça (RJ) para pedir novas eleições na bancada já tem ao menos 20 assinaturas.

Em uma bancada de 53 deputados, há apenas 18 completamente favoráveis a Waldir, diz Bibo Nunes (RS), um dos que pleiteiam a substituição do líder.

Veja Também:  “Um monte de bobajarada”, diz Sérgio Moro sobre a Vaza Jato

Leia também: Governo e Flávio Bolsonaro são derrotados em CPMI das Fake News

A bancada do P SL na Câmara irá se reunir na noite de hoje e deputados prometem colocar uma possível troca de líder na mesa. Além do próprio Felício, Carla Zambelli (SP) é uma das cotadas pelos opositores de Waldir para assumir a liderança.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

‘Acredito em príncipe encantado’, diz Damares Alves sobre busca por marido

Publicado

source
Damares alves arrow-options
Divulgação/Presidência da República

Ministra Damares Alves

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos , Damares Alves , disse que está em busca de um marido durante uma entrevista ao programa SBT Mulher . A declaração foi feita diante da apresentadora Rachel Sheherazade, que questionou a ministra sobre ela participar de um aplicativo de namoro.

Leia também: Em entrevista, Damares esclarece e nega suposto sequestro da filha Lulu

“Acredito muito na família, na relação homem e mulher. Acredito no amor, acredito em príncipe encantado. Estou procurando, mas não estou no Tinder. Foi uma brincadeira”, comentou a ministra do governo Bolsonaro durante a entrevista. 

Em novembro de 2019, a ministra Damares fez declarações informando que estaria em um aplicativo em busca de um marido. A ministra também contou que está em busca de aproveitar a terceira idade “dançando muito, brincando e namorando”. 

Leia mais: Governo defende abstinência sexual contra gravidez precoce

“Acho o Tinder muito pouco para mim. Vou abrir um site, vou começar a receber currículo. Minha assessoria vai analisar, inclusive olhando a conta bancária”, brincou na época.

Veja Também:  Deputada do PSL defende piada com morte de Marielle: “Livre expressão”

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

‘Você não acredita na Justiça?’, diz Bolsonaro sobre denúncia contra Glenn

Publicado

source
Bolsonaro comentou denúncia a Glenn Greenwald arrow-options
Jorge William / Agência O Globo

Bolsonaro comentou denúncia a Glenn Greenwald

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (21) acreditar na Justiça, ao ser questionado sobre a denúncia contra o jornalista Glenn Greenwald , pela invasão do Telegram de autoridades públicas. Bolsonaro chegou a se equivocar, dizendo que a “Justiça” foi responsável pela denúncia, mas depois corrigiu-se, ao ser avisado de que o responsável pela denúncia era o Ministério Público Federal (MPF).

Leia também: Advogado de Glenn diz que denúncia ‘é tosca’

“Quem denunciou foi a Justiça. Você não acredita na Justiça?”, disse Bolsonaro , ao sair do Palácio da Alvorada, corrigindo depois: “MP”.

Inicialmente, ao ser questionado sobre o caso, Bolsonaro questionou se Greenwald estava no Brasil. O jornalista é americano, mas mora no Brasil desde 2005. Ele é casado com o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ), com quem tem dois filhos adotivos. “O que, o Greenwald, que foi? Não devia nem estar…Onde que está esse cara? Está no Brasil, ele?”

O caso é investigado na Operação Spoofing . Para o procurador Wellington Divino Marques de Oliveira, da Procuradoria da República no Distrito Federal, Glenn Greenwald foi “partícipe” nos crimes de invasão de dispositivos informáticos e monitoramento ilegal de comunicações de dados, além de ter cometido o crime de associação criminosa.

Veja Também:  Viúva de Marielle diz que ficou ‘feliz’ com nova posição de Moro

Em julho, quando o site The Intercept Brasil , fundado por Glenn Grenwald , começou a publicar mensagens de autoridades ligadas à Operação Lava Jato , Bolsonaro chegou a dizer que Bolsonaro poderia “pegar uma cana”. O presidente fez a afirmação enquanto comentava a edição de uma portaria, depois prevista, que permitia deportação sumária de estrangeiros.

Leia também: Decisão de Gilmar Mendes proíbe investigação sobre Glenn no caso da “Vaza Jato”

“Eu teria feito um decreto porque quem não presta tem que mandar embora. Tem nada a ver com esse Glenn. Nem se encaixa na portaria o crime que ele está cometendo. Até porque ele é casado com outro homem e tem meninos adotados no Brasil. Malandro para evitar um problema desse, casa com outro malandro ou adota criança no Brasil. O Glenn não vai embora, pode ficar tranquilo. Talvez pegue uma cana aqui no Brasil, não vai pegar lá fora não”.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Viúva de Marielle diz que ficou ‘feliz’ com nova posição de Moro

Publicado

source
Marielle ao lado da viúva Mônica Benício arrow-options
Reprodução

Marielle ao lado da viúva Mônica Benício

A viúva da ex-vereadora do PSOL Marielle Franco , Mônica Benício, disse estar feliz com a nova posição do ministro Sergio Moro , que passou a defender a continuidade das nvestigações do caso com as autoridades do Rio. A declaração foi feita nessa terça-feira (21) por meio de nota.

Leia mais: Moro muda de opinião e agora é contra federalizar caso Marielle

“Fico feliz que o ministro tenha revisto sua posição, e que agora está de acordo com aquilo que nós, familiares, pedimos. Caso futuramente surjam evidências que apontem para a necessidade de federalizar, eu também não me incomodarei em mudar de posição, entendendo que a resolução desse caso é fundamental para a democracia brasileira”, disse Mônica , em nota enviada ao Estadão.

“Defendemos, sobretudo, a segurança e a isenção na investigação e esperamos uma resposta para esse crime que completará dois anos sem que se saiba quem mandou matar Marielle . O sentimento de dor e injustiça permanece. Até quando?”.

Leia também: “Um monte de bobajarada”, diz Sérgio Moro sobre a Vaza Jato

Veja Também:  “Um monte de bobajarada”, diz Sérgio Moro sobre a Vaza Jato

O processo de federalização do caso fica a cargo da Terceira Seção do Superior Tribunal de Justiça, que vai avaliar o caso ainda neste semestre.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana