conecte-se conosco


Mulher

Vale a pena investir em água de coco e isotônico para curar a ressaca?

Publicado

Women's Health

Todo mundo tem aquela  bebida que dizem ser milagrosa para a ressaca – de isotônico a água de coco. As pessoas garantem que elas aliviam os sintomas daquela bebedeira, passando pela dor de cabeça mortal até o enjoo. E a maioria dessas apostas geralmente vem cheias de eletrólitos, que são minerais que ajudam você a ficar hidratada (além de fazer outras coisas importantes no seu corpo).

turma de ressaca arrow-options
shutterstock

Bebeu demais? Saiba o que fazer agora para lidar com a ressaca

Então, até que tomar uns goles de uma bebida com eletrólitos faz sentido: se passou a noite toda enchendo a cara, é possível que esteja desidratada. Recorrer aos líquidos e muito necessitados eletrólitos só podem fazer você ficar melhor. Certo?

Hummm, especialistas não têm tanta certeza se a ressaca é tão simples de resolver. Eles não sabem se beber muito da “coisa certa” faria o seu corpo entrar em equilíbrio após uma noite bebendo “a coisa errada”.

Por que você fica com ressaca?

Aquela sensação de dor e náusea? “Ela começa quando os níveis sanguíneos retornam ao zero”, diz Stacy Sims, fisiologista do exercício, dos Estados Unidos. Quando isso ocorre, bate a desidratação . Isso acontece porque o álcool tem efeito diurético no seu organismo, levando você ao banheiro para fazer xixi , então você está com poucos fluidos depois de uma noite de bebedeira.

Mas a raiz do seu desconforto está no fato de que o etanol (um tipo de álcool encontrado em bebidas) atravessa a barreira sangue-cérebro, mexendo com muitos dos sistemas do seu corpo.

Por exemplo: seu fígado precisa fazer hora extra para metabolizar o etanol e seu tóxico subproduto, o acetaldeído, que o seu organismo cria após uma noite de drinques. (O acetaldeído é a principal razão da sensação de quase-morte que você sente no dia seguinte, como a náusea, o coração acelerado e o rosto avermelhado). Você está com o açúcar desregulado e com compostos inflamatórios boiando no seu corpo, o que pode, claro, dar uma sensação de ressaca master.

Veja Também:  Aqui estão as 3 melhores formas de você tirar pelos do nariz

Leia também: Ovo, água de coco e mais: nutricionistas e médicos dão dicas para evitar ressaca

E não vamos nos desligar do fato de que você deve ter dormido mal, se ficou acordada até tarde. O álcool também trabalha contra a qualidade do sono. “Muitos desses sintomas devem durar até o fim do dia seguinte à bebedeira, já que bagunçam com a fisiologia natural do corpo”, alerta Stacy.

Outra razão para os seus sintomas?

Beber muito álcool pode impactar a função hormonal do corpo, diz Ginger Hultin, uma nutricionista de Seattle (EUA). Consumir muito álcool pode contribuir para um aumento dos níveis do hormônio do estresse, o cortisol, além de diminuir um hormônio anti-diurético (ADH), que auxilia a regular a pressão sanguínea e reduz a quantidade de vezes que você vai ao banheiro. Pense no quadro geral: seu corpo está sob estresse, a pressão subiu e você está fazendo mais xixi (deixando-a desidratada). Boa coisa? Não.

Entro com a minha bebida anti-ressaca. Tomar uma vai me livrar dos sintomas?

Em resumo, algumas bebidas podem ajudar, mas não há garantia de que você vai de 0 a 100. Esses líquidos visam repor eletrólitos – sódio, potássio, fósforo, cálcio e magnésio – e frequentemente auxiliam a regular os fluidos no organismo. Os eletrólitos ainda ajudam na comunicação dos seus sistemas e células.

Então se você está com eletrólitos reduzidos em razão de não ter bebido muitos fluidos (inclusive a água) a não ser drinques, repô-los pode ser uma saída. “Se a razão da sua ressaca realmente é a falta de equilíbrio dos eletrólitos, repô-los parece uma boa ideia”, diz Ginger. Mas a detecção é difícil: você só descobre se há falta deles com um exame de sangue.

E mais: as causas dos sintomas da ressaca são incrivelmente complicadas e multifacetadas. Então simplesmente apostar na falta de eletrólitos não é a melhor saída. Ainda, alguns pesquisadores descobriram que eletrólitos não mudam tanto assim após uma noite de bebedeira, diz Ginger, contrariando a crença popular. “É claro que todos metabolizamos o álcool diferente, mas bebidas isotônicas podem não ser a cura que você está buscando.”

Veja Também:  Mulher com cabelos brancos vira modelo após os 50 anos: “Estava com muito medo”

Cientistas têm estudado as ressacas e, até agora, não foram encontradas alternativas mágicas para elas. Isso dito, se você fica bem depois de um isotônico quando acorda com o gosto de cabo de guarda-chuva da boca, aproveite! Rehidratar e usar repositores de eletrólitos não fará mal, diz Ginger.

Mas a hidratação em si já é alguma coisa, certo?

Claro! Quando você bebe álcool, faz mais xixi, o que deixa seu corpo precisando de muita água. E se você apenas bebe água pura, sua bebida anti-ressaca com eletrólitos pode dar uma ajudinha extra. “Você precisa de um pouco de sódio para absorver os fluidos, e o pouco de açúcar encontrado nesses isotônicos ajuda com os índices de glicose”, explica Gonger.

Se vai apostar em isotônicos, encontre um com 1.5 a 3% de carboidratos e com sódio. Ou pode tomar água pura e ingerir alimentos com eletrólitos (frutas, vegetais e sementes).

O que mais posso fazer para curar a ressaca?

Descanse e se hidrate – dê tempo ao corpo (e mente) para se recuperar. Você se divertiu e seu organismo está pagando por isso. Está tudo bem!

Leia também: Personal de David Beckham dá dicas para quem quer beber e continuar saudável

E mesmo que aquele hamburguer (completão!) pareça uma alternativa deliciosa, tente ao máximo comer o mais saudável que conseguir. “O corpo foi exposto a uma toxina e precisa ser limpo.”

Beber de novo? Passe. “Nunca recomendo beber novamente no dia seguinte para curar uma ressaca ”, explica Ginger. “Você pode ser pega em uma ciclo vicioso e acabar muito pior quando uma ressaca dupla bater.”

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Mãe afirma que teria abortado se soubesse de síndrome rara da filha

Publicado

Lindsey Shaw deu à luz Emily em 2014. No entanto, isso não teria acontecido se o resultado de um exame de ultrassom fosse outro. Em entrevista ao “The Gazette” , a mãe afirma que teria interrompido a gestação se soubesse que a garota nasceria com uma síndrome rara, a Síndrome de Aicardi .

família arrow-options
Reprodução/The Gazette

Britânica processa hospital por não identificar síndrome rara de filha e afirma que teria abortado se soubesse

 “Eu teria interrompido minha gravidez, mas não porque ela tem uma deficiência, não porque eu não a amo, mas porque eu sabia que ela iria sofrer diariamente e não teria qualidade de vida”, explica a mãe.

Segundo Lindsey, ela fez um ultrassom na 21ª semana de gestação para identificar má formação, mas os médicos erraram o diagnóstico. Por isso, na segunda-feira (22), a britânica processou o sistema público de saúde da Inglaterra.

Os médicos do Hospital James Cook prestaram esclarecimentos à Suprema Corte de Londres , afirmando que, realmente, o ultrassom não mostrou alterações, no entanto, outros testes foram feitos e confirmaram que Emily teria Síndrome de Aicardi.

Veja Também:  Noiva critica bebedeira do marido em casamento: “Passei a noite em lágrimas”

A britânica justifica o processo dizendo que precisa do dinheiro da indenização para arcar com os custos altos que os cuidados com a filha exigem. Afinal, a criança não fala, não anda e é praticamente cega.  “Ela não consegue se sentar e não tem força corporal. Nós tentamos mantê-la o mais saudável possível, mas ela tem muitas infecções pulmonares”, diz.

Por conta de tantas restrições, a família precisa levar a pequena a muitas consultas médicas, o que exige tirar Emily de casa o tempo todo. Segundo Lindsey, isso faz com que a filha tenha muitas convulsões.

O advogado de Lindsey, Wayne Walker, completa a fala da mãe dizendo que a paciente deve ser informada sobre as alterações do desenvolvimento da criança para tomar a decisão sobre a continuidade da gestação a partir das informações que tem.

Síndrome de Aicardi

Emily tem a Síndrome de Aicardi , uma condição genética caracterizada pela ausência parcial ou total do corpo caloso – estrutura que liga os dois lados do cérebro. A síndrome é rara e afeta cerca de 4 mil pessoas em todo o mundo.

Veja Também:  Como tarefas simples – como lavar louças – te ajudam na evolução interior

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Marina Ruy Barbosa está loira? Inspire-se no cabelo platinado da atriz

Publicado

Os fios ruivos de Marina Ruy Barbosa sempre foram muito cobiçados nos salões de beleza, mas o visual não é mais a marca registrada da atriz global. No Instagram, Marina surpreendeu com uma mudança inesperada e apareceu com o cabelo platinado. “Finalmente loira! Lembra que já tinha comentado com vocês minha vontade de platinar? Finally blonde”, escreve na legenda.

Leia também: Cabelo branco nórdico é nova tendência para ousar além do platinado

Marina Ruy Barbosa loira arrow-options
Reprodução/Instagram/marinaruybarbosa

Marina Ruy Barbosa apareceu com o cabelo platinado no Instagram e surpreendeu fãs com a mudança de visual

Apesar do desejo de ter cabelo platinado , a atriz já demonstrou outras vezes gostar muito dos fios naturais e, por causa disso, alguns fãs desconfiaram se tratar de uma peruca lace. Ao Delas , a assessoria de Marina Ruy Barbosa  comentou apenas que o look é para um novo projeto, sem dar detalhes. “A mudança de visual é para um trabalho”, diz a assessora. 

Sendo lace ou não, separamos algumas dicas para quem quer se inspirar na atriz e platinar de vez os fios (e sem danificá-los, que é o mais importante). Antes de mais nada, é preciso lembrar de cuidar dos fios ainda antes da coloração, ainda mais se você é morena e precisa clarear alguns tons para chegar ao platinado da atriz. 

Veja Também:  Noiva critica bebedeira do marido em casamento: “Passei a noite em lágrimas”

“Devemos preparar esse cabelo para receber essa química com reconstruções e hidratações alguns dias antes do procedimento”, explica Wesley Nobrega, hairstylist do Allummê by Wesley Nobrega em  entrevista prévia ao Delas . Segundo ele, se os fios não estiverem em boas condições, podem ficar ressecados e até quebrar.

Na hora de ficar com os fios loiros platinados, o especialista recomenda ir aos poucos e, se necessário, em mais de uma sessão para não prejudicar tanto os fios. “Os cabelos platinados precisam ser descoloridos ao máximo pra deixá-los um amarelo bem clarinho”, comenta.

Você também pode fazer um teste da mecha para ver como a nova cor fica e verificar os fios conseguem suportar a descolorante e ficam ou não danificados. 

Depois, é essencial incluir a hidratação na sua rotina para recuperar a maciez e o brilho natural dos cabelos. “Quanto maior for o clareamento, mais cuidados devemos ter, pois quanto mais tempo a química fica em contato com cabelo maior pode ser o dano”, finaliza o profissional. 

Veja Também:  Mãe afirma que teria abortado se soubesse de síndrome rara da filha

Dá para ter o cabelo platinado se for peruca?

Apesar da “peruca platinada” de Marina Ruy Barbosa ser apenas um boato é possível, sim, optar por uma cor como o platinado na hora de usar perucas. O tipo lace — que foi sugerido por alguns internautas ao afirmar que a atriz está de peruca — possui uma tela interna que simula o couro cabeludo e, nessa tela, os fios de cabelo são costurados um a um.

Porém, você pode escolher outros tipos, como a de cabelo orgânico, que não é com fio humano, mas também parece mais natural do que uma peruca comum, ou até mesmo  usar extensões de cabelo platinado depois de descolorir o seu para arrasar com o cabelão loiro. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Gêmeas? Melhoras amigas fazem as mesmas plásticas e usam roupas iguais

Publicado

Julia Bergman e Sofia Hagnelöv, Suécia, são melhores amigas desde os seis anos de idade e sempre sonharam em ser ” gêmeas “. Hoje, aos 20 anos, ainda não são irmãs, obviamente, mas estão cada vez mais perto do sonho. Em entrevista ao site “The Sun” , contam que fizeram várias cirurgias plásticas e usam as mesmas roupas para ficar cada vez mais parecidas.

Leia também:  Gêmeas fazem tudo para ficarem iguais e dividem até o namorado

melhores amigas que parecem gêmeas arrow-options
Reprodução/Instagram

Julia Bergman e Sofia Hagnelöv são melhores amigas desde os seis anos de idade e fazem de tudo para ficar parecidas

As melhores amigas começaram a colocar o plano de “ser uma só” ainda na infância, quando começaram a se vestir da mesma forma. Elas seguiram assim até a vida adulta e não pretendem mudar. Julia e Sofia revelam que todas as manhãs conversam para decidir qual será o look do dia.

As duas também pintaram o cabelo de preto. Segundo as amigas, a ideia foi contrastar com o loiro que é maioria no país vivem. Elas também fizeram algumas plásticas , preenchimento labial e mudaram o desenho das sobrancelhas para ficarem mais semelhantes.

Veja Também:  Aqui estão as 3 melhores formas de você tirar pelos do nariz

Leia também: Irmãs gêmeas se casam com irmãos gêmeos em união celebrada por padres gêmeos

amigas parecidas arrow-options
Reprodução/Instagram

As amigas usam roupas iguais e mantém a mesma rotina de exercícios físicos para ficar com corpos parecidos

E não para por aí! Julia e Sofia fazem a mesma rotina de exercícios seis vezes por semana na academia para garantir que terão corpos parecidos. O objetivo é que as duas sejam influenciadoras fitness.

Leia também: Mulher gasta R$242 mil em procedimentos estéticos para se parecer com a Barbie

A dupla compartilha uma série de fotos juntas nas redes sociais. No entanto, os comentários são negativos e muitos usuários criticam o comportamento das duas. Mas isso não abala as melhores amigas . Elas prometem continuar juntas e já estão planejando novos procedimentos estéticos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana