conecte-se conosco


Esportes

Adiamento dos Jogos impacta calendário de modalidades para 2021

Publicado


.

O adiamento dos Jogos de Tóquio 2020, no Japão, em decorrência da pandemia do novo coronavírus (covid-19),  já impacta o calendário de algumas modalidades. As federações internacionais de atletismo e taekwondo anunciaram a mudança de seus principais eventos para não coincidirem com as novas datas de Olimpíada (23 de julho a 8 de agosto) e Paralimpíada (24 de agosto a 5 de setembro) no ano que vem. 

A World Athletics, entidade máxima do atletismo, informou o adiamento do Mundial, previsto inicialmente para o período de 6 a 15 de agosto de 2021, na cidade Eugene, no Oregon (Estados Unidos). O torneio foi transferido para 2022, ainda sem data definida. A federação comunicou, ainda, que iniciou as conversas com organizadores dos Jogos da Commonwealth e Jogos Europeus – as competições estão previstas para ocorrer entre julho e agosto de 2022.

Já o Mundial de taekwondo, agendado para maio do próximo ano em Wuxi, cidade próxima à Xangai (China), também foi postergado segundo a World Taekwondo, federação internacional da modalidade. O evento ainda não tem uma nova data, mas os organizadores pretendem realizá-lo entre outubro e dezembro de 2021. Outros eventos da entidade, como o Mundial Júnior (14 a 18 de outubro em Sofia, na Bulgária) e as finais do circuito mundial (28 e 29 de novembro em Cancun, no México) estão mantidos para 2020.

A remarcação dos Jogos influenciará, ainda, o planejamento de outras entidades e eventos tradicionais para 2021. A Federação Internacional de Natação (Fina), por exemplo, tem o Mundial de Esportes Aquáticos marcado para 16 de julho a 1º de agosto em Fukuoka (Japão). Neste período, também ocorrerão – com início em 23 de julho – os Jogos da Francofonia, em Kinshasa (República Democrática do Congo). Antes, de 25 de junho a 7 de julho, a cidade de Oran (Argélia) sedia os Jogos do Mediterrâneo.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Criado por ídolo do Flamengo, Cuiabá encara o rubro-negro pela primeira vez na Arena Pantanal; veja vídeo

Publicado

A Arena Pantanal recebe, nesta quinta-feira (1º), mais um duelo inédito do Campeonato Brasileiro de 2021. O Cuiabá irá encarar o Flamengo (RJ), em Cuiabá, pela oitava rodada da competição. Esta será a primeira vez que os dois clubes se enfrentam. Apesar disto, ambos tem um elo, o ex-jogador Gaúcho, ídolo do ‘Mengão’ e responsável pela criação do ‘Dourado’ .

Luís Carlos Toffoli, o Gaúcho, marcou seu nome nos dois times. No Flamengo, o ex-atacante virou ídolo ao ser campeão brasileiro em 1992. Após pendurar as chuteiras, saiu do Rio de Janeiro e, fã de pescaria, decidiu ir morar no Mato Grosso. Lá, em 2001, fundou o Cuiabá Esporte Clube.

Gaúcho ficou no comando do clube até 2006, quando abriu mão de sua participação para os outros dois sócios fundadores.

O Cuiabá se licenciou e só retornou às competições em 2009, após ser comprado pela família Dresch, no comando do clube até hoje. Gaúcho morreu em março de 2016, vítima de um câncer de próstata.

O último jogo do Auriverde em casa foi no dia 29 de maio, no empate em 2 a 2 com o Juventude (RS), na estreia da Série A. Desde então, a equipe disputou quatro jogos longe dos seus domínios (três empates e uma derrota).

O Dourado finalizou a preparação para o confronto na tarde desta quarta, quando o auxiliar-técnico Luiz Fernando Iubel definiu a equipe que entra em campo em uma atividade técnico-tática realizada no CT. Ele não poderá contar com o lateral-direito João Lucas, que está suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Além disso, como o atleta veio por empréstimo do Flamengo, o contrato não permite que ele enfrente seu clube de origem.

“A expectativa é que tenhamos diante do Flamengo um Cuiabá que vem evoluindo nas últimas rodadas, uma equipe competitiva e equilibrada, que consiga ser perigosa quebrando linhas e nos contra-ataques”, explicou Iubel em entrevista coletiva nesta tarde.

Com quatro pontos ganhos, mas dois jogos a menos do que a maioria dos clubes, o Cuiabá está na 16ª posição, enquanto que o Flamengo é o 10º, com nove pontos somados.

Confira a entrevista coletiva completa de Iubel:
https://www.youtube.com/watch?v=3DzdfOeCQsw
Olhar Direto

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Coluna – Ataque hacker em sistema online da Nintendo acende alerta

Publicado


.

Na semana passada, a Nintendo confirmou um ataque hacker em contas online da Nintendo: mais de 160 mil logins da Nintendo Network ID foram afetados. Essas contas eram usadas originalmente no Nintendo 3DS e no Wii U, mas podiam ser conectadas ao Nintendo Account, utilizados no Switch e em jogos para celulares, para facilitar o processo de login (assim como uma conta de Facebook pode ser usada para entrar na conta de uma loja virtual, por exemplo). Segundo alguns relatos na imprensa especializada, dados de cartão de crédito não chegaram a ser vazados. Mas os métodos de pagamento já cadastrados podem ter sido utilizados para fazer compra nas plataformas online da Nintendo.

Embora ruim, o caso não é tão grave como o famoso ciberataque à PSN em 2011, que resultou no roubo de mais de 77 milhões de contas, ainda hoje um dos maiores casos de brecha na segurança de dados, que provocou o  desligamento do serviço online por longos 23 dias.

Como medida de precaução, a Nintendo desvinculou o Nintendo Network ID do Nintendo Account e resetou automaticamente a senha dos logins afetados. Além disso, a empresa pediu que todos os usuários ativarem a verificação em duas etapas. Esse processo torna o acesso à sua conta mais seguro. Mesmo que alguém por qualquer motivo descubra sua senha, o acesso só será permitido com o uso de um código aleatório,  com validade de poucas horas e, em alguns casos, de apenas alguns segundos. 

O código geralmente é enviado via SMS, ou por meio de aplicativos criados exatamente para essa função, como o Google Authenticator ou o Microsoft Authenticator. Esse passo só é feito uma única vez em cada aparelho novo que você utilizar (a não ser, claro, que o dispositivo ou aplicativo seja formatado ou reinstalado). Medidas como essa são comuns em muitos serviços online, como o Google, Facebook, Microsoft, entre outros. O mesmo vale não só para a Nintendo, como também para PSN, Xbox Live, Steam e Epic Games.

Outra dica importante é nunca repetir senhas, principalmente a que você utiliza em seu email. Afinal, é por meio dele que você poderá recuperar o acesso a serviços que tenham sido invadidos. Sabemos que os sistemas online de empresas gigantes de tecnologia, como o Google e Facebook, são raros de acontecer, ainda que de vez em quando surja algum caso, como ocorreu com a Nintendo e a PSN. Porém, se a mesma senha for utilizada em alguma loja obscura, ou em algum serviço online amador, você aumenta consideravelmente o risco de perder acesso em todos os seus logins ao mesmo tempo.

É importante ainda criar senhas seguras. Fugir do “1234”, data de nascimento e outros padrões que possam ser facilmente descobertos. O ideal é misturar letras, números e símbolos, sem sentido algum. Sim, é difícil lembrar de senhas assim, principalmente com tantas para memorizar. Por isso, uma boa alternativa é usar palavras, ainda que desconexas de sentido entre elas, formando uma longa senha, que podem se tornar tão seguras quanto. Algo como “CopoFloresta90Amores”.

Uma última dica é usar algum aplicativo de gerenciamento de senhas. Alguns plugins e aplicativos permitem que você acesse diversos serviços online, e em muitos casos até são capazes de criar senhas aleatórias, sem que você precise anotar ou memorizar. Basta guardar a sete chaves a senha desses gerenciadores. Os mais famosos são o LastPass e o 1Password, que também serve como app de autenticação. Mas atenção: alguns desses serviços são pagos ou oferecem funções especiais apenas mediante o pagamento de alguma assinatura.

 

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Brasileiro desbanca bicampeão da São Silvestre e vence meia maratona

Publicado

Após dois anos, o Brasil retornou ao topo do pódio da Meia Maratona Internacional de São Paulo, que neste ano teve transmissão ao vivo da TV Brasil. O paulista Daniel Nascimento, de 21 anos, foi o vencedor da prova masculina, com tempo de 1 hora, 4 minutos e 34 segundos. A marca rendeu ao atleta de Bauru (SP) — que já havia sido o melhor brasileiro da última edição da Corrida de São Silvestre (11º lugar) e conquistado a etapa nacional de Cross Country — índice para representar o país no Mundial de Meia Maratona, que será em 29 de março na cidade de Gydnia, na Polônia.

Daniel manteve-se o tempo todo entre os primeiros colocados e conseguiu se aproveitar do desgaste do queniano Edwin Rotich, bicampeão da São Silvestre e principal favorito, para concluir os 21 quilômetros de prova à frente dos rivais. O também queniano Nicolas Kosgei chegou em segundo, seguido pelo brasileiro Gilmar Lopes, vice-campeão em 2019. Rotich concluiu a corrida na quarta posição, com Giovani dos Santos — que havia sido o último homem brasileiro a ganhar a Meia Maratona, em 2016 — completando o pódio.

O resultado de Daniel igualou o histórico no masculino entre brasileiros e quenianos na Meia Maratona de São Paulo, com sete vitórias para cada país em 14 edições. No feminino, porém, as africanas estenderam o domínio (agora, são nove triunfos quenianos, contra quatro de corredoras do Brasil) com a vitória, de ponta a ponta, de Janet Cheruto. A queniana — que é treinada por um ex-atleta brasileiro, Moacir Marconi, o Coquinho — concluiu a prova com 1 hora, 16 minutos e 55 segundos, quase dois minutos a frente da carioca Rejane Ester da Silva, que nos quilômetros finais superou a ugandense Emily Chebet para terminar em segundo. Chebet ficou em terceiro, seguida por duas brasileiras: Viviane Amorim Figueiredo (4ª) e Maria Silvania da Silva (5ª).

A 14ª edição da Meia Maratona de São Paulo reuniu cerca de 7,5 mil atletas de várias partes do país. A largada e a chegada foram na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu. O percurso teve como destaques a descida e — no retorno — a subida da Avenida Pacaembu. O trajeto também contemplou pontos marcantes da cidade de São Paulo, como o Elevado João Goulart (conhecido como “Minhocão, que liga as regiões oeste e central da capital paulista) e a esquina entre as avenidas Ipiranga e São João, popular na música “Sampa”, da Caetano Veloso.

Edição: Liliane Farias

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana