conecte-se conosco


Agro News

Aprosoja acompanha caso de ferrugem asiática em MT e tranquiliza produtores

Publicado

Aprosoja acompanha caso de ferrugem asiática em MT e tranquiliza produtores

A equipe técnica da Aprosoja irá acompanhar pessoalmente

Créditos:

10 de Janeiro de 2020

Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso acompanha o caso de ferrugem asiática detectado no município de Tangará da Serra (distante 241 quilômetros ao oeste do Estado), na região conhecida como Chapadão do Rio Verde.  Diretor administrativo da entidade, Lucas Costa Beber, afirmou que a equipe técnica da Aprosoja irá acompanhar pessoalmente a ocorrência e tranquilizou os produtores rurais.
 
“Como foi verificado a incidência do primeiro foco de ferrugem no Estado, a Aprosoja vai acompanhar se terá evolução. Nessa semana vamos visitar o local e lavouras vizinhas pra ver se teve um aumento e proliferação dos esporos da ferrugem asiática. Porém essa incidência ainda não é motivo para o produtor se preocupe e faça inúmeras aplicações na lavoura”, pontuou Beber, que é produtor em Nova Mutum (longe 242 km ao médio norte de Mato Grosso).
 
O diretor da Aprosoja-MT também orienta os produtores de soja para “fazer o dever de casa e estar sempre atento, monitorando a lavoura e alerta para que na entrada do período reprodutivo já deve fazer a primeira aplicação de fungicida preventiva”.
 
Segundo Lucas Costa Beber, vale ressaltar que o produtor tem inúmeras maneiras de prevenção da doença, a prevenção química, por exemplo, que é atualmente a mais utilizada nas lavouras. “É fato que nenhum fungicida isolado tem controle muito bom, o importante é que tenham combinação de princípios ativos. Os principais são as estrobilurinas e os triazóis, que são as primeiras gerações que controlam ferrugem, depois vieram as carboxamidas. Então o produtor tem que se preocupar com essa doença, mas hoje ela é fácil de tratar, como as doenças humanas no passado que antes matavam e hoje são prevenidas com vacinas, mesma coisa a ferrugem, oferece grande perigo, porém o produtor que faz a prevenção pode ficar despreocupado que dificilmente terá perdas na lavoura”, explicou o produtor.
 
Ainda conforme ele, o produtor deve optar por fungicidas que tenham pelo menos dois desses princípios ativos, de preferência os três combinados, que contribuirá para tendência de ter menor incidência e menor risco de focos de ferrugem. “Ainda temos o uso de protetores que são os mancozebes, os óxidos de cloreto de cobre e as morfolinas, fungicidas usados antigamente para potencializar os efeitos dos fungicidas usados comumente na lavoura. Então no período de chuvas e umidades, depois da primeira semana de janeiro, que a gente começa ouvir sobre os primeiros focos de ferrugem, que o produtor deve buscar usar bons fungicidas fazendo sempre de maneira preventiva”, disse.
 
Ferrugem asiática  
Os efeitos da ferrugem asiática, dependendo do estágio, podem ser catastróficos. Por exemplo, se ela entrar antes do período reprodutivo, ainda no florescimento, ela vai fazer com que a planta aborte suas flores e não enche os grãos, as vagens ficam vazias e as perdas podem chegar até 100% da lavoura.

“Na safra 2004/2005, quando se intensificaram os focos de ferrugem, pois naquela época não havia o vazio sanitário, aí sim ocorreu uma forte pressão de ferrugem asiática, inclusive muitos produtores quebraram,”, exemplificou Lucas Costa Beber.
 

“Além do controle químico, temos o vazio sanitário que para os produtores do Estado e Aprosoja é sagrado, sem ele o plantio da soja teria sido inviabilizado por conta dos altos custos. E outra coisa que o produtor se atentou com o surgimento da ferrugem, foi o de optar por variedades mais precoces. Antigamente tínhamos materiais de até 145 dias. Hoje em dia é raro ver produtor que planta materiais com mais de 120 dias. A média dos materiais plantados são de 110 até 115 dias. Isso faz com que o produtor fuja desse período com maior propensão à ferrugem”, finalizou.
 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Comentários Facebook
publicidade

Agro News

Aprosoja abre inscrições para primeira turma do curso Soja Plus EaD

Publicado


.

Sustentabilidade

Aprosoja abre inscrições para primeira turma do curso Soja Plus EaD

Aprosoja adotou essa nova plataforma para ampliar os atendimentos ao produtor rural

10/07/2020

O curso Qualidade de Vida no Trabalho, do Programa Soja Plus conta com uma nova plataforma, a modalidade de ensino à distância (EAD), numa parceria entre a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) e a FATEC SENAI MT (Faculdade de Tecnologia Senai MT). As inscrições começam na segunda-feira (13.07), seguem até sexta-feira (17.07) e podem ser feitas site www.aprosoja.com.br. Para primeira turma estão disponíveis 85 vagas.

Conforme consta no regulamento, podem participar produtores rurais, parentes de primeiro grau e representantes do produtor (funcionários).  As aulas da primeira turma estarão disponíveis a partir do dia 20 de julho.  O curso à distância terá 16 horas/aula divididas em quatro módulos que abordarão os seguintes assuntos: Introdução à base legal; Programas de Gestão na Propriedade Rural; Legislação Trabalhista e Previdenciária do trabalho Rural e Edificações Rurais (NR 31, NR 24 e NR 18).

“Aprosoja adotou essa nova plataforma para ampliar os atendimentos ao produtor rural, que agora pode fazer o curso online no conforto de seu lar. O acesso é através da internet, bem simples, garantindo assim a segurança devida a sua saúde, principalmente nesse momento de pandemia”, pontuou a gerente de Sustentabilidade Socioambiental da Aprosoja, Marlene Lima

Conforme a equipe de sustentabilidade, responsável pelo curso, ao final de cada módulo será realizada uma avaliação, que serve como uma certificação de cada etapa finalizada. “É importante frisar que, antes de avançar para o módulo seguinte, façam a avaliação do módulo anterior para que tenham um melhor aproveitamento do conteúdo estudado e que caso tenham dúvidas, possam levar para a aula ao vivo. A instrutora ficará disponível aos sábados pela manhã no horário das 08h às 09h para sanar possíveis dúvidas referente ao conteúdo aplicado”, frisou a gerente.

Soja Plus – O Soja Plus é um programa desenvolvido pela Aprosoja desde 2010 direcionado à cadeia produtiva da soja brasileira, fomenta o processo de melhoria contínua da gestão da propriedade rural, contribuindo no desenvolvimento das ações de acordo com os pilares da sustentabilidade. O curso Qualidade de Vida no trabalho do Soja Plus é um dos pré-requisitos para a adesão do associado ao programa.

“O objetivo do programa é orientar o produtor sobre a importância da adoção da gestão da propriedade, de modo que permita a conservação dos recursos naturais, regularização ambiental, diminuição dos riscos, aumento da rentabilidade, melhoria da saúde e da segurança do trabalhador rural. Tudo isso contribui efetivamente para o cumprimento das normas legais, proporcionando segurança técnica e jurídica no desenvolvimento da atividade da rural”, finalizou.

Confira o regulamento completo para participar do curso, clicando aqui.

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

NOTA DE PESAR: ANTONIO DA ROSA

Publicado


.

Fortalecimento Institucional

NOTA DE PESAR: ANTONIO DA ROSA

Era associado desde 2007 e pertencia ao Núcleo de Querência

10/07/2020

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) comunica e lamenta o falecimento do senhor Antonio Claudio da Rocha da Rosa, 68 anos, vítima da Covid-19 (novo coronavírus). Ele tinha comorbidades que foram agravadas pela doença e veio a falecer nesta sexta-feira, 10 de julho, em Barra do Garças. 

Senhor Antonio da Rosa era associado desde 2007 e pertencia ao Núcleo de Querência onde foi vice-presidente do Sindicato e delegado da Aprosoja pelo núcleo. Incansável defensor da união dos produtores pela luta de seus direitos e pela valorização do agronegócio. Deixará um legado de conduta baseada na retidão e na simplicidade.

Seu Antonio da Rosa deixa esposa, 3 filhos e netos. Devido a Pandemia não haverá velório e o enterro será no Cemitério Municipal de Querência.

A diretoria e todos os colaboradores da Aprosoja Mato Grosso se solidarizam com a dor dos familiares, amigos e dos que com ele conviveram nas esferas profissional e pessoal.

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

CAD Parecis dispõe de ferramentas que tornam possível a produção em solos arenosos

Publicado


.

Defesa Agrícola

CAD Parecis dispõe de ferramentas que tornam possível a produção em solos arenosos

Resultados serão apresentados em live

09/07/2020

Uma das maiores dificuldades enfrentadas pelo agricultor é a produção em solos arenosos, mas essa realidade tem sido transformada através de estudos científicos aliados a técnicas adequadas realizados pelo Centro de Aprendizagem Difusão (CAD Parecis). Implantado há quatro safras, o projeto é uma parceria entre Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) e a Fundação Mato Grosso.

O CAD Parecis está localizado no município de Campo Novo do Parecis, numa área de 88 hectares com textura do solo variando entre 35% e 7% de argila, destinada a realizar pesquisas que auxiliem o produtor rural com áreas nessa condição. Conforme a gerente de Defesa Agrícola da Aprosoja, Jerusa Rech, os trabalhos são voltados ao manejo, uso e conservação do solo, dinâmica de nutrientes, sistemas de produção, correção do solo, uso de produtos biológicos, controle de pragas e doenças.

A gestora reforça que todo esse trabalho é feito em prol do produtor rural. “Os resultados propõem soluções para dificuldades encontradas no manejo de solos arenosos. Quem trabalha com essa qualidade de solo sabe das dificuldades e gargalos, e o CAD Parecis vem justamente propor soluções por meio desses estudos para orientar o produtor quanto a produção de grãos nessas condições de solo”, enfatizou Jerusa Rech.

Diretor técnico da Fundação Mato Grosso, Leandro Zancanaro, enaltece a parceria com a entidade e ressalta que obedecendo os critérios agronômicos, conceitos e pensando num sistema integrado de várias culturas, adequado a esse ambiente arenoso, é possível melhorar a estabilidade produtiva desse solo. “Realizamos esse trabalho desde 2016 e temos visto que conseguimos melhorar a condição biológica, melhorar a convivência com os nematoides e ter redução da degradação desses solos. Essa união potencializa as instituições, os produtores e esses ambientes mais frágeis, respeitando suas limitações, mostrando que o bom manejo consegue mais estabilidade, com maior produtividade ao produtor e melhor qualidade”, destacou.

Pesquisador da Fundação Mato Grosso, Táimon Semler, enfatiza que este é um trabalho de longo prazo, imparcial, que tem permitido discutir com muita clareza e sanar dúvidas recorrentes ao manejo de nutrientes, do sistema de produção em solo de textura média e arenosa. Táimon também pontua que os resultados gerados têm riqueza de informações produzidas ao logo de quatro anos de CAD Parecis. “Temos lá pesquisas relacionadas ao manejo de Nitrogênio, Fósforo, Potássio, Magnésio, Enxofre, Boro, Calagem, Correção do perfil, que hoje é muito discutida, uso de gesso, plantas de cobertura, os esquemas de rotação de culturas, trabalhos envolvendo entomologia e controle biológico”, detalhou o pesquisador.

LIVE – Para saber mais sobre o manejo adequado em solos arenosos, veja a segunda Live da Aprosoja que traz o tema: Resultados do CAD Parecis. O evento online contará com a participação dos pesquisados Leandro Zancanaro e Táimon Semler e será mediado pelo diretor administrativo da Aprosoja, Lucas Costa Beber.

A Live será realizada próxima quarta-feira (15.07), às 10h (horário de Mato Grosso), com transmissão online gratuita pelo canal do YouTube e na página do Facebook da Aprosoja. Participe enviando suas dúvidas para o Canal do Produtor até o dia 10/07, via WhatsApp pelos telefones (65) 3027-8100 ou (65) 99257-1521, ou ainda pelo e-mail: [email protected].

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana