conecte-se conosco


Mato Grosso

Arena Pantanal passa por higienização antes do primeiro jogo da Série B do Campeonato Brasileiro 2020

Publicado


.

O estádio da Arena Pantanal foi todo desinfetado para receber o time do Cuiabá Esporte Clube que enfrenta o Brasil de Pelotas/RS na primeira partida da Série B do Campeonato Brasileiro 2020. O jogo está marcado para começar logo mais, às 8h15.

Para eliminar qualquer tipo de risco de contaminação nos ambientes do complexo esportivo, que possui parte de sua estrutura reservada para o Centro de Tratamento da Coivid-19, o local passou por um processo rigoroso desinfeção.

Para realizar toda essa ação de limpeza, uma força-tarefa conta com a dedicação de dez profissionais que iniciaram os trabalhos por volta do meio-dia, logo após o encerramento dos atendimentos no Centro de Triagem da Covid-19 desta sexta-feira (07.08), exclusivamente dedicados aos profissionais da imprensa.

De acordo com Aldejanison Tavares, responsável técnico da equipe, foi usado uma poderosa solução liquida que é recomendada pela Organização Mundial de Saúde na limpeza dos ambientes hospitalares.

“O produto que usamos é quaternários de amônio, quinta geração, um dos produtos mais eficientes que o mercado oferece e também recomendado pela OMS para realizar esse tipo sanitização. Além disso, esse produto possui biguanida, uma solução com abrangência para eliminar micro-organismos como vírus, fungos e bactérias”, disse o técnico.

Com a finalização do processo de limpeza, o local cumpre o seu rígido protocolo de higienização para eliminar e reduzir os riscos de contágio do novo coronavírus.

Vale ressaltar que essa partida de futebol ocorre sem presença de torcida nas arquibancadas para evitar os riscos e contágio do novo coronavírus. 

Serviço

A Arena Pantanal está localizada na Av. Agrícola Paes de Barros, s/n, no bairro Verdão, em Cuiabá.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Equipes de fiscalização e resgate patrulham rios do Pantanal em busca de animais feridos

Publicado


.

Equipes da Coordenadoria de Fiscalização de Fauna da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e do Posto de Atendimento Emergencial de Atendimento a Animais Silvestres do Pantanal (PAEAS Pantanal) estão realizando o monitoramento fluvial do Pantanal, espacialmente os rios Cuiabá e são Lourenço. Os objetivos são atender animais que estejam feridos, identificar se é necessária a disponibilização de alimentos e impedir ações depredatórias contra a fauna local.

Em um dia de patrulhamento, foram avistados na beira dos rios diversos animais como aves, onças, capivaras, jacarés, ariranhas e outros animais que tem o hábito de permanecer na beira do rio. De acordo com a médica veterinária, Karen Ramos, repensável técnica pelo PAEAS Pantanal, os animais avistados pela equipe durante a ronda de domingo (20) passam bem e, inicialmente, não necessitam de cuidados especiais. No trajeto terrestre, também foram avistados veados mateiros, antas e quatis.

Ao longo do trajeto, os fiscais da Sema Rivelino Leite e Reinaldo Assis, acompanhados dos policias militares da força tática Sub-Tenente Lincoln e Soldado Lazarri, realizaram a abordagem de pescadores e barco-hotéis. Todas a operação foi acompanhada pelo gerente do Parque Estadual Encontro das Águas, Raimundo Fagundes.

Em campo

As equipes de médicos veterinários, biólogos e assistentes estão distribuídas em todo Pantanal e têm como ponto de referência o PAEAS Pantanal no quilômetro 17 da rodovia Transpantaneira.

As três equipes de resgate do PAEAS, contam com o apoio do Instituto Mata Ciliar que está atendendo os animais em Barão de Melgaço, da Ampara Silvestre que está situada no quilômetro 80 da Transpantaneira e do Grupo de Resgate de Animais em Desastres que atua principalmente na região de Porto Jofre, também em Poconé. A gestão dos animais resgatados é realizada pela coordenadoria de Fauna da Sema.

Toda vida importa

O PAEAS Pantanal é um dos instrumentos de resposta aos incêndios florestais e integra as ações do Centro Integrado Multiagências (Ciman). A força tarefa para atendimento aos animais reúne esforços de órgãos do Governo de Mato Grosso, Governo Federal, entidades de classe, terceiro setor e instituições privadas.

O grupo é coordenado pelo Comitê Estadual de Gestão do Fogo e é formado pelas secretarias de Meio Ambiente e Segurança Pública, BPMPA, Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, Programa REM-MT, Instituto de Defesa Agropecuária (Indea),

Assembleia Legislativa, Prefeitura de Poconé, Juizado Volante Ambiental e Ibama. A UFMT está presente por meio do Hospital Veterinário, Centro Acadêmico de Medicina Veterinária e Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres. O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) também apoia as ações.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária e a Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso também compõem o grupo. Do terceiro setor, a Ampara Silvestre, Associação de Defesa do Pantanal (Adepan), Instituto Mata Ciliar, Ecotrópica, É o Bicho MT e SOS Pantanal somam esforços. Já da iniciativa privada apoiam a ação a Integral Pet, laboratório VET Vida, Vivet, Clínica Anjo da Guarda e Pantaneiro Clínica Veterinária.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Governo vai fomentar rodadas de negócios e plataforma de oferta turística para atrair interessados de dentro do Estado

Publicado


.

A pandemia da Covid-19 e os incêndios florestais impactaram o turismo em todo o Estado, em 2020, principalmente no Pantanal. Para reverter esse cenário, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT) vai fomentar o setor através de rodadas de negócios em uma plataforma desenvolvida pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O objetivo é atrair principalmente turistas que vivem em Mato Grosso e que buscam ao longo do ano por pacotes turísticos destinados a outras regiões do país ou viagens internacionais. Reservas agendadas para o Pantanal até o mês de dezembro de 2020, tiveram registros significativos de cancelamentos e adiamentos, com queda de 90% nos últimos dias.

A Plataforma Integrada de Turismo, do Programa Descubra Mato Grosso também será uma das ferramentas adotadas neste processo. Essa plataforma é uma ferramenta inovadora de gestão virtual da oferta turística dos municípios e regiões, com base na metodologia do inventário da oferta do Ministério do Turismo, que fornecerá informações, organizadas e sistematizadas para o planejamento, gestão e promoção da atividade turística em Mato Grosso.

A previsão é de que parcerias e negociações sejam iniciadas no mês outubro, quando começar o período de chuvas e possível regeneração do meio ambiente. Participam das reuniões o Governo do Estado, donos de hotéis, pousadas, operadores de viagem e agentes de viagem que estejam cadastradas na Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV).

“A Secretaria vem atuando como interlocutor entre as Secretarias de Estado e Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman-MT) para encontrar soluções e dar suporte a médio prazo para os empresários e turistas, principalmente no Pantanal. Fizemos várias reuniões com o Ciman, donos de hotéis e pousadas, Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra), que já está mobilizada para a reconstrução de 10 pontes de madeira queimadas nos incêndios e assim evitar que a população local e visitantes fiquem ilhados”, destacou o secretário adjunto de Turismo da Sedec, Jefferson Moreno.

No Pantanal, 40 pousadas e hotéis e 18 barcos hotéis localizados em Cáceres, Barão de Melgaço, Poconé (Porto Jofre) e Rodovia Transpantaneira mantêm o atendimento reduzido e também servem como suporte para as equipes que estão atuando no combate às chamas.

“A situação dos hotéis é delicada. O primeiro impacto que sofremos este ano no setor do turismo foi por conta da pandemia da Covid-19, e agora, com a situação dos incêndios em áreas de preservação e pontos turísticos. Tivemos a atividade abalada ambientalmente e economicamente, mas estamos empenhados em encontrar soluções para fomentar o setor, não apenas para os próximos meses, mas para os próximos anos”, concluiu o secretário.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Violência no trânsito custou R$ 28,5 milhões para a Saúde de Mato Grosso em 5 anos

Publicado


.

Dados estatísticos do Sistema Único de Saúde (SUS) apontam que, no período de 2014 a 2018, ocorreram mais de 26 mil internações ao custo de R$ 28,5 milhões em Mato Grosso. No país, foram R$ 14 bilhões em custos para o SUS somente no ano de 2019.

Esses dados são considerados alarmantes pelas autoridades de trânsito e por profissionais da área da saúde pública estadual e estão em debate no I Encontro Mato-grossense de Mobilidade Segura e Vida no Trânsito, realizado pelo Governo do Estado, por meio de diversas secretarias e órgãos do Executivo.

O evento é realizado no momento em que se completa 10 anos de existência do Programa Vida no Trânsito – instituído pelo Ministério da Saúde. Desde 2019 que o assunto passou a ser tratado de forma integrada por diversas áreas do Governo Estadual, que instituiu o Comitê Intersetorial do Programa de Vida no Trânsito, com coordenação central no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

A primeira parte da programação do evento teve início na última sexta-feira (18.09), com transmissão de palestras de doutores e especialistas em mobilidade, arquitetura urbana e em saúde coletiva, que trataram de temas voltados para a promoção da paz, da saúde e da segurança no trânsito. O encontro também contou com a presença de autoridades estaduais da área do trânsito.

De acordo com os membros do Comitê que representam a pasta da saúde estadual, Rosiene Rosa Pires, coordenadora de Promoção e Humanização da Saúde, e Aparecido Samuel de Castro, coordenador do Comitê, o trânsito passou a integrar as ações de promoção da saúde no âmbito da SES desde 2019, em razão do alto índice de internações causadas por acidentes e violência no trânsito.

O processo de implantação deste serviço contou com o apoio técnico do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). A finalidade é interferir na realidade do trânsito para a promoção de melhorias na segurança e para a promoção da paz e da saúde nessa área.

Mobilidade um direito social

De acordo com a representante do Conass, Mércia Gomes Oliveira de Carvalho, doutora em ciência na área da saúde pela Universidade de Brasília (UnB), a violência no trânsito é a segunda causa de morte no país, sendo os jovens na faixa etária de 20 a 39 anos de idade as principais vítimas, de acordo com dados do Ministério da Saúde no ano de 2017.

A arquiteta e consultora em urbanismo da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Silmara Vieira, enfatiza que a mobilidade é um direito social e que dá acesso a outros direitos da cidade, considerando que 80% da população brasileira residem em área urbana. Para a arquiteta, a violência de trânsito pode ser evitada, com medidas de intervenção na engenharia da mobilidade, voltadas para a segurança e para a saúde das pessoas. “As cidades ainda são planejadas para os veículos e não para as pessoas”, destacou.

Para o presidente do Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN-MT) e diretor executivo do DETRAN, José Eudes, o trânsito está interferindo na saúde do cidadão. A mudança de comportamento deve existir para que se promova a cultura de paz no trânsito.

Acidentes e pandemia

O representante do Batalhão da PM de Trânsito, o 1º Tenente da PM Carlos Manoel Sanches destaca o alto índice de acidentes com motos, que ocupa o primeiro lugar no ranking de acidentes e violência no trânsito, no ano de 2019. “É alarmante essa quantidade de acidentes e gera um impacto grande em diversas áreas e especialmente na esfera da saúde pública”, enfatizou.

Segundo dados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, no período de janeiro a agosto dos anos de 2019 e 2020, houve uma diminuição a partir de março em razão da pandemia e do isolamento social. Porém, com a flexibilização da mobilidade social, já houve aumento das ocorrências.

Serviço

O evento conta com transmissão em tempo real, via canal do YouTube da Escola de Saúde Pública (ESP-MT) e a programação prossegue até o dia 21 de setembro.

A programação do I Encontro Mato-grossense de Mobilidade Segura e Vida no Trânsito pode ser acessada pelo link: http://www.saude.mt.gov.br/upload/noticia/1/arquivo/170920110630-SES-MT-A-programacao.pdf

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana