conecte-se conosco


Política Nacional

Câmara convoca ministro da Educação para explicar cortes em universidades

Publicado


Ministro da Educação, Abraham Weintraub
Luís Fortes/MEC

Ministro da Educação, Abraham Weintraub prestará esclarecimentos à Câmara nessa quarta-feira

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (14), por 307 votos a 82, a convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para prestar esclarecimentos sobre os cortes no orçamento das universidades públicas e de institutos federais
. Ele será ouvido no plenário nesta quarta-feira (15), em comissão geral.

Apenas o PSL e o Novo foram contrários ao pedido, apresentado pelo deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), segundo o qual os cortes de 30% nas verbas de custeio das universidades representam “risco” ao ciclo de expansão do sistema educacional público. 

“É uma oportunidade para que o povo brasileiro perceba que a Câmara dos Deputados está sensível ao clamor da sociedade, já que amanhã as ruas serão ocupadas por gente preocupada com a cultura e a educação. O ministro da Educação
vai explicar o corte de 30% das universidades e institutos federais”, comentou o deputado, citando as manifestações previstas para ocorrer nessa quarta-feira em todo o País
.

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) reclamou que a convocação tem o objetivo somente de adiar a votação da medida provisória que trata da estrutura ministerial do governo – que tem, entre suas polêmicas, a proposta de retirada do Coaf do Ministério da Justiça e sua inclusão no Ministério da Economia. 

“Qual é a intenção real de se convocar ministro para ir ao plenário? Por que estão com medo de discutir as medidas provisórias? Por que insistem em tirar o Coaf do Moro? Para proibir a Receita Federal de representar?”, criticou a parlamentar.

O corte de verbas que motivou a convocação do ministro na Câmara
foi anunciado pelo MEC no fim do mês passado

. Inicialmente, a medida pretendia atingir apenas três instituições: a Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal da Bahia (UFBA).

O anúncio foi feito por Abraham Weintraub
, em entrevista ao jornal  O Estado de São Paulo
, sob a justificativa de que essas instituições promovem “balbúrdias” e “eventos ridículos”. “Universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”, disse o ministro. “A universidade deve estar com sobra de dinheiro para fazer bagunça e evento ridículo”, complementou.

A medida, no entanto, foi alvo de críticas de entidades da sociedade civil, opositores do governo e especialistas, que alegaram que a decisão fere os princípios constitucionais da autonomia universitária e da impessoalidade. Assim o MEC decidiu estender o corte de verbas para todas as universidades federais.

 Na semana passada, Weintraub esteve no Senado e negou que a medida se trate de um “corte”, mas sim de um “contingenciamento”
. Dois dias depois, o ministro da Educação usou as redes sociais para  explicar o conceito e acusar a imprensa
de tentar confundir a opinião pública.

Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

Bolsonaro volta a criticar isolamento: “Não posso resolver tudo sozinho”

Publicado


source

Nesta quarta-feira (03), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que não pode resolver o isolmento adotado pelos governadores para conter o avanço do novo coronavírus (Sars-coV-2).

Leia também: São Paulo ultrapassa os 70 mil casos de Covid-19 no estado

Presidente Jair Bolsonaro
Agência Brasil

Presidente Jair Bolsonaro

Leia também: Pandemia de Covid-19 está desacelerando em São Paulo, diz secretário

Em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília, Bolsonaro  declarou que não pode “resolver tudo sozinho” e que o país só não está em crise graças ao auxílio emergencial de R$ 600 reais concedido pelo governo.

Leia também: Vacina de Oxford contra Covid-19 será testada no Brasil

Em meio a apelos para interferir na decisão dos governadores – que em maioria optaram pelo isolamento -, Bolsonaro aconselhou que os eleitorem votem melhor nas próximas eleições. O Brasil já ultrapassou a margem de 30 mil mortos pela Covid-19 , infectados somam mais de 500 mil.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

PF abre inquérito para investigar vazamentos de dados de Bolsonaro

Publicado


source
dois frames
Agência Brasiil e reprodução de vídeo

Grupo divulgou dados de Bolsonaro e familiares

Após um pedido do ministro da Justiça, André Mendonça, a Polícia Federal instaurou na terça-feira (2) um inquérito para investigar o vazamento de informações pessoais de Jair Bolsonaro, filhos dele, ministros e outros bolsonaristas.

O vazamento, de responsabilidade do grupo Anonymous Brasil, ocorreu no domingo (1) pelo Twitter e ficou poucas horas no ar antes de ser apagado pela própria rede social por violar as regras e diretrizes. Além do presidente, dados de Flávio, Carlos e Eduardo foram divulgados, assim como da ministra Damares Alves e do ministro Abraham Weintraub.

Leia também: Eduardo Bolsonaro irá à PF fazer boletim de ocorrência e deixar celular

Nas redes sociais, Bolsonaro considerou o vazamento como uma “intimidação”. O ministério de Damares Alves afirmou que a medida era “totalitária e antidemocrática” e Weintraub pontuou que “querem nos calar”.

Segundo o colunista Guilherme Amado, da revista Época, o nome do delegado que conduzirá a investigação contra os hackers ainda não foi definido.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Hugo Leal, pré-candidato a prefeito do Rio, é o entrevistado na live do Dia

Publicado


source
Hugo Leal
Divulgação/O Dia

Hugo Leal é pré-candidato à prefeitura do Rio pelo PSD

Hugo Leal , um dos pré-candidatos à prefeitura pelo Partido Social Democrático (PSD), será a convidado de hoje na série de lives que O DIA está promovendo de forma pioneira sobre as eleições municipais do Rio.

Veja também:  Pré-candidato no Rio, Paulo Rabello de Castro chama Crivella de “melancólico”

O encontro desta quarta-feira vai acontecer novamente às 15h e será conduzido pelo colunista político do DIA Sidney Rezende e também pelo repórter Anderson Justino.

A live será transmitida ao vivo no  perfil do Facebook e no  canal do YouTube do jornal O Dia. A transmissão será simultânea nos dois canais.

Leia mais:  Rio: reabertura pode gerar “explosão” de casos de Covid-19, dizem especialistas

Fique a vontade para interagir e mandar perguntas durante a live. Essa é a hora para esclarecer todas as dúvidas e votar de forma consciente. Somente com informação de qualidade e democracia caminhando lado a lado que se toma a melhor decisão nas urnas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana