conecte-se conosco


Mato Grosso

Confira o ranking dos municípios em MT que lideram os casos suspeitos de coronavírus

Publicado


.

Os casos suspeitos de coronavírus (COVID-19) não param de crescer em Mato Grosso. É o que mostram os números da Nota Informativa divulgados diariamente pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT). Na segunda-feira (23.03), dados mostram que houve um registro de 210 casos. No dia seguinte, terça-feira dia (24.03), o número de casos saltou para 269, o que representa um aumento (28%) em todo Estado.

O documento mostra os cinco municípios de Mato Grosso que lideram o número de casos suspeitos. São eles Cuiabá (42), Rondonópolis (27), Tangará da Serra (16), Sinop (22) e Várzea Grande (29). Todos os casos são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. A lista completa com a relação de todos os casos suspeitos e outros municípios podem ser acessada neste link (Nota Informativa 18).

Outros 12 municípios que registram até 10 casos de pacientes suspeitos são: Alta Floresta (5), Barra do Garças (7), Brasnorte (5), Campo Novo do Parecis (10), Campo Verde (7), Comodoro (5), Lucas do Rio Verde (5), Paranatinga (7), Pontes e Lacerda (6) Primavera do Leste (5), São José do Rio Claro (5) e Sorriso (5).

Casos confirmado de CONVID-19

Atualmente, a SES-MT já confirmou sete casos de COVID-19 em Mato Grosso sendo: Cuiabá (5), Várzea Grande (1) e Nova Monte Verde (1). De acordo com os médicos, nenhum dos pacientes infectados apresentam quadro grave. As equipes de vigilância monitoraram um total de 269 suspeitas no Estado.  Até o momento, já foram monitoradas 259 ocorrências de coronavíus em Mato Grosso.

Os dados da Plataforma Integrada de Vigilância do Ministério da Saúde, atualizados nesta quarta-feira (25.03), às 17h, horário de Brasília,  mostram que foram confirmados 2.433 casos de coronavírus em todo o Brasil. Além disso, a doença já matou um total de 57 pessoas no país, 40 deles no Estado de São Paulo.

O detalhamento de casos por municípios de Mato Grosso é divulgado de segunda-feira a sexta-feira em Nota Informativa liberada pela SES-MT, sempre às 17h – horário em que também ocorre a coletiva de imprensa virtual com o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, transmitida pelo Instagram e FaceBook do Governo do Estado.

Recomendações

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Todas as Notas Informativas da SES estão disponíveis neste link.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Senacon orienta consumidores a evitar cancelamento de contratos com berçários e creches

Publicado


.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, elaborou Nota Técnica com o objetivo de orientar fornecedores e consumidores que contrataram serviços de berçário e creche para seus dependentes, mas que tiveram atividades suspensas em razão da propagação da Covid-19.

No documento, que foi elaborado após consultas aos Procons estaduais, MPcon e sociedade civil, a Senacon recomenda que todas as entidades de defesa do consumidor busquem como primeira alternativa a conciliação entre fornecedores e consumidores, evitando-se, ao máximo, a judicialização.

Dentre as principais recomendações estão evitar o cancelamento imediato dos contratos e trazer alternativas que não inviabilizem a oferta do serviço no mercado no curto prazo, ou que impactem o cumprimento dos demais contratos ou no número de vagas em creches e berçários em determinados municípios ou localidades.

A Senacon recomenda, também, que os consumidores considerem as alternativas dadas pelo estabelecimento contratado para compartilharem os eventos derivados da pandemia, antes de diretamente propor o descontos de mensalidade ou mesmo o cancelamento do contrato, a fim de preservar o equilíbrio do contrato e a própria creche ou berçário em funcionamento.

Eventuais pedidos de desconto de mensalidades devem considerar não só os valores referentes a serviços agregados não utilizados, mas também o impacto no pagamento de salário de professores, berçaristas e outros profissionais contratados, e a retomada futura das atividades e serviços prestados, tais como eram ofertados antes da pandemia. Os estabelecimentos também devem repassar aos consumidores as economias de despesas derivadas de auxílios governamentais e redução de custos.

A situação atípica requer uma atitude harmônica e solidária entre as partes. “De toda sorte, recomenda-se que sejam exauridas as tentativas de negociação ao invés do rompimento contratual imediato, de modo a minimizar a multiplicação dos prejuízos eventualmente experimentados por todos os envolvidos na relação contratual de consumo”, diz a Nota Técnica.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mendes defende racionalidade em decisões sobre o coronavírus

Publicado


.

O governador Mauro Mendes defendeu a racionalidade e o uso de critérios técnicos para a tomada de decisões relativas à prevenção e no combate contra o coronavírus nos estados.

Mendes participou de um debate na tarde desta quarta-feira (01.04) com os governadores Eduardo Leite (RS) e Renato Casagrande (ES). O debate foi promovido pelo portal UOL e mediado pelo jornalista Josias de Souza.

De acordo com o governador, é preciso que os estados promovam medidas que sejam compatíveis com a realidade da população local, de modo a minimizar as consequências do coronavírus.

“Acabamos de editar um decreto no qual estabelecemos, seguindo a portaria do Ministério da Saúde, um conceito de que existindo contaminação local, você toma um pacote específico de providências e, existindo contaminação comunitária, são aplicadas providências de nível mais restrito. E o secretário de Saúde vai dizer quais as cidades que têm contaminação local e quais têm contaminação comunitária, para podermos dar mais racionalidades nessas decisões”, afirmou.

O governador de Mato Grosso estimou que deve ser gasto o montante de R$ 150 milhões nos próximos meses para o combate à COVID-19.

Ele também citou as medidas que estão sendo tomadas para auxiliar as pessoas em situação de vulnerabilidade, que são as mais afetadas pela pandemia.

“Estamos liberando R$ 8,5 milhões para os municípios ampliarem a rede de assistência social. Com isso, vamos conseguir comprar 100 mil cestas básicas em todos os municípios. Já compramos 50 mil para distribuir agora em abril. Há empresas privadas que estão se apresentando para ajudar. Só uma empresa aqui no Estado afirmou que vai doar 50 mil cestas básicas por mês, durante três meses. Com isso, queremos dar uma resposta mais rápida, porque há pessoas paradas há 10 dias e isso vai trazer grandes transtornos se elas passarem fome”, ressaltou.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Quarta-feira (01): Mato Grosso registra nove pacientes curados e 28 casos confirmados de COVID-19

Publicado


.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) registrou na tarde desta quarta-feira (01.04), nove pacientes curados de coronavirus em Mato Grosso. Conforme Nota Informativa, há 28 casos confirmados da COVID-19 no Estado.

Os casos confirmados estão em Cuiabá (19), Rondonópolis (5), Nova Monte Verde (1), Tangará da Serra (1) e Várzea Grande (2). Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada pela SES (anexada a este texto).

Dos 28 casos confirmados da COVID-19 em Mato Grosso, dez (10) estão hospitalizados, sendo sete (07) em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e três (03) em enfermarias.

A Nota Informativa com dados atualizados é divulgada diariamente a partir das 17h – horário em que ocorre a coletiva de imprensa virtual com o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, transmitida pelo Instagram e Facebook do Governo do Estado.

Cenário nacional

Nesta quarta-feira, o Governo Federal confirmou 6.836 casos de COVID-19 no Brasil e 240 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, na terça-feira (31.03), o país contabilizava 201 mortes e 5.717 casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana