conecte-se conosco


Esportes

Corinthians aumenta distância na ponta do ranking feminino de clubes

Publicado


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou nesta sexta-feira (14) a atualização anual do ranking nacional de clubes no futebol feminino. Atual campeão paulista, brasileiro e da Libertadores, o Corinthians não apenas manteve a liderança como aumentou a diferença para a segunda colocada Ferroviária.

Em 2021, o Timão assumiu a ponta com 10.792 pontos, deixando as Guerreiras Grenás para trás, com 9.216 pontos. Na atualização de 2022, o Alvinegro subiu para 11.360 pontos, enquanto a equipe do interior paulista desceu para 8.952 pontos.

A estatística considera os resultados dos clubes nos últimos cinco anos no Campeonato Brasileiro. O campeão da Série A1 (primeira divisão), por exemplo, recebe 800 pontos. O vice leva 640 pontos, 40 a mais que o terceiro. Já o time vencedor da Série A2 (segunda divisão) ganha 400 pontos. Às pontuações, são atribuídos pesos. O desempenho mais recente (no caso, o de 2021) é multiplicado por cinco, o imediatamente anterior (2020) por quatro e assim sucessivamente até o quinto ano (2017).

O Avaí/Kindermann subiu do quinto para o terceiro lugar, com 8.632 pontos, ultrapassando Santos (que teve o peso do título nacional de 2017 reduzido) e Flamengo (que deixou de ter em conta na pontuação a conquista do Brasileiro de 2016). As Sereias da Vila, que estavam empatadas com as Rubro-Negras no ranking passado, ocupam a quarta posição de forma isolada (8.568), enquanto as cariocas estão em quinto (8.112). O São José segue em sexto (7.624).

A sequência do top-10 é toda nova se comparada a 2021, com as entradas, pela ordem, de Internacional, Minas Brasília, Grêmio e São Paulo. Atual vice-campeão brasileiro, o Palmeiras avançou dez posições na tabela e aparece em 11º, na cola do Tricolor Paulista. Iranduba (caiu de sétimo para 12º), Audax-SP (oitavo para 16º), Ponte Preta (nono para 13º) e Vitória (décimo para 14º) deixaram o grupo dos dez melhores clubes.

O calendário do futebol feminino brasileiro em 2022 será inaugurado com a primeira edição da Supercopa do Brasil, entre os dias 6 e 13 de fevereiro. A competição terá os confrontos revelados nesta segunda-feira (17), em cerimônia na sede da CBF, às 15h30 (horário de Brasília). O torneio reunirá Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Real Brasília e Esmac-PA.

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Na volta ao circuito mundial, Rafaela Silva é ouro em Portugal

Publicado


A brasileira Rafaela Silva foi campeã do Grand Prix de Almada, em Portugal, na categoria até 57 kg nesta sexta-feira (28). Esse foi o primeiro ouro da campeã olímpica em 2016 dentro do Circuito Mundial desde que ela retornou da suspensão de dois anos por doping.

O retorno da atleta aos torneios havia ocorrido no final da temporada de 2021. Na primeira competição internacional depois de retornar as disputas, em novembro de 2021, Rafaela havia sido eliminada na primeira luta no Azerbaijão. Ela já tinha conquistado também o Mundial Militar em 2021, mas o torneio não faz parte do Circuito Mundial da modalidade.

Na decisão do ouro, nesta sexta-feira, a carioca passou pela holandesa Pleuni Cornelisse por ippon. Ao subir no lugar mais alto do pódio, ela somou 700 pontos no ranking mundial. Na campanha que culminou com o ouro, Rafaela passou pela suíça Evelyne Tschopp, a tcheca Vera Zemanova e a sul-coreana Eunsong Park antes da final.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Em jogo com quatro participações do VAR, Brasil e Equador empatam

Publicado


Brasil e Equador empataram em 1 a 1 no final da tarde desta quinta-feira (27) em jogo válido pela 15ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar. A partida foi disputada no Estádio Casa Blanca em Quito. Mesmo sem a presença do craque Neymar, o time do técnico Tite aproveitou logo a primeira chance e abriu o placar aos cinco minutos de jogo.

Após da rebatida da defesa, Coutinho cruzou, Matheus Cunha tentou e a bola sobrou para o volante Casemiro abrir o placar. Depois, aos 13 minutos, ocorreu o primeiro lance com a participação do árbitro de vídeo. O atacante Matheus Cunha foi atingido pelo goleiro Domínguez. Após revisão, o árbitro colombiano Wilmar Roldán confirmou que a falta foi fora da área e expulsou o jogador do Equador.

Mas a vantagem do Brasil de jogar com um atleta a mais durou muito pouco. Aos 19 minutos, o lateral-direito Emerson, que já tinha cartão amarelo, acertou Estrada e foi expulso. E, logo na sequência da partida, ocorreu outra participação importante do árbitro de vídeo. Aos 25, o goleiro brasileiro Alisson havia sido expulso depois de atingir Enner Valencia. Mas, Wilmar Roldán acabou voltando atrás e deu apenas o amarelo para o arqueiro da seleção de Tite.

No começo da segunda etapa, outra revisão do VAR. Aos 12 minutos, Roldán viu um pisão do atacante Raphinha em Estupiñán dentro da área e marcou pênalti. Só que voltou atrás depois de rever o lance no vídeo. O gol de empate do Equador saiu aos 29 minutos da etapa final. Depois de um cruzamento, Félix Torres subiu junto com Casemiro e mandou de cabeça para o fundo da rede. E, por incrível que pareça, o juiz Wilmar Roldán ainda conseguiu se envolver em mais um lance com o VAR. Aos 45, ele marcou pênalti do goleiro Alisson em cima de Ayrton Preciado. Mas, depois de rever, mudou de ideia e considerou o lance como legal.

Com esse resultado, o Brasil, que já está classificado à Copa do Quatar, continua na liderança das Eliminatórias com 36 pontos. O Equador, em terceiro, com 24 pontos tem a vaga bem encaminhada para o torneio do final deste ano. O Brasil volta a jogar na terça-feira (01/02) contra o Paraguai no Estádio Mineiro em Belo Horizonte. No mesmo dia, o Equador vai até Lima para enfrentar o Peru.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Aline Rocha é bronze na Copa do Mundo de esqui cross-country na Suécia

Publicado


A atleta Aline Rocha faturou a medalha de bronze na Copa do Mundo em Ostermayer, na Suécia, nesta quinta-feira (27). A conquista da paranaense ocorreu na prova de média distância (7,5 quilômetros) de esqui cross-country. Com o tempo de 28 minutos e 80 centésimos, Aline só foi superada pela norte-americana Oksana Masters e por Marta Zainullina, do Comitê Paralímpico Russo. A americana cravou  25 minutos, 34 segundos e 60 centésimos e a russa, 27 minutos, 21 segundos e 80 centésimos.

A paranaense, que ficou paraplégica após sofrer um acidente automobilístico aos 15 anos, estará em Pequim em fevereiro para participar dos Jogos Paralímpicos de Inverno. Essa será a segunda edição do evento da atleta, que também conseguiu resultados expressivos no Mundial de esportes de neve, em Lillehammer, na Noruega.

Ela participou de três provas na competição: quarta colocada na prova de longa distância (15 quilômetros), quinta posição na média distância (7,5 quilômetros) e semifinalista na prova rápida (sprint).

Edição: Bruna Saniele

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana