conecte-se conosco


Saúde

Coronavírus: homem morre após se automedicar com cloroquina

Publicado


source

Um Estadunidense faleceu após se automedicar com fosfato de cloroquina enquanto buscava uma cura para o novo coronavírus. O medicamento foi defendido pelo presidente americano Donald Trump e também pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro como uma alternativa para tratar a doença.

Leia também: “Pode levar a danos irreversíveis”, diz infectologista sobre hidroxicloroquina

cartelas de remédios arrow-options
Pixabay/Pexels

O Estadunidense faleceu após o uso de fosfato de cloroquina. O medicamento foi usado como uma alternativa para combater o novo coronavírus.

Além dele, sua esposa também se automedicou com fosfato de cloroquina contra o novo coronavírus . Ela foi internada e está em estado crítico.

O medicamento é vendido nas farmácias convencionais, mas o sistema hospitalar Banner Health, no estado de Arizona, disse em nota que o casal não aparentava ter se medicado com a versão farmacêutica da cloroquina, mas sim com um aditivo que é usado para limpar aquários.

”Eu tinha fosfato de cloroquina em casa por que eu tinha peixes da raça Koi”, disse a mulher em entrevista para a NBC News .

A mulher, que não teve sua identidade revelada, disse que ficou sabendo que  cloroquina seria uma alternativa de tratamento contra o coronavírus após o presidente Donald Trump defendê-lo em uma coletiva de imprensa.

Leia também: Coronavírus: China testa vacina contra a doença com 108 voluntários

Estudo apontou que medicamento poderia ser uma esperança na luta contra o coronavírus

medicamentos espalhados. arrow-options
Pixabay

Um estudo realizado na França apontava que Cloroquina poderia ser um grande aliado na luta contra o novo coronavírus.

Estudos preliminares com pacientes internados por Covid-19, realizados na França, apontaram que o uso de cloroquina e hidroxicloroquina poderiam ser aliados para diminuir a contagem viral da doença. Porém, o número de pacientes tratados com o coquetel de remédios foi muito baixo para uma afirmação de sua eficiência.

Leia também: Vapes podem estar por trás de casos graves do coronavírus em jovens

Apesar dos estudos, especialistas alertam que o uso do medicamento para o tratamento de infectados pelo novo coronavírus ainda é experimental.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Covid-19: Esgoto pode ser propagador do vírus, diz estudo

Publicado


source

Estudos realizados na Ásia apontam que o novo coronavírus (Sars-CoV-2) permanece nas fezes dos infectados mesmo após deixar os pulmões e as áreas respiratórias. Portanto, ainda pode ser transmitido a terceiros.

Leia também: Preocupado com falta de EPI’s, ministro recomenda máscara de pano

esgoto arrow-options
undefined

esgoto pode propagar o vírus

Alguns pacientes relatam dores abdominais e diarreia como sintomas da Covid-19 e, para analisar o comportamento, o Hospital Universitário de Sun Yat-sen, na China, analisou as fezes e o trato respiratório de 98 pacientes entre os dias 16 de janeiro e 15 de março.

O resultado apontou que o vírus foi encontrado nas fezes dos pacientes por cinco semanas após as amostras do trato respiratório darem negativo. A bióloga e doutora em Engenharia Hidráulica e Saneamento, Juliana Calabria de Araújo, da Universidade Federal de Minas (UFMG), explicou à BBC News que é possível a transmissão fecal-orla do coronavírus.

“Os autores ressaltam que embora o conhecimento sobre a viabilidade (capacidade de infectar) do novo coronavírus seja limitado, ele poderia estar viável por vários dias, levando à transmissão fecal-oral, conforme verificado nos casos de outros vírus”, disse a profissional.

Na Holanda uma pesquisa apontou o vírus em amostras de esgoto do aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, duas semanas após a confirmação do primeiro paciente infectado em solo holandês e levou o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) ETEs Sustentáveis a alertar sobre a transmissão do vírus em áreas carentes de saneamento básico .

Analisando o cenário brasileiro, o INCT apontou que com apenas 46% do esgoto tratado, é possível que ao longo da epidemia no país seja despejada uma carga viral enorme em rios, o que pode aumentar a contaminação nas áreas mais vulneráveis.

Leia também: Estudos avançam na busca de medicamentos contra o Covid-19

Apesar do alerta, os estudos ainda não são conclusivos sobre o impacto para a população se o coronavírus estiver em rios e mananciais.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Contrato prevê entrega de 1 bilhão de respiradores ao Brasil em 30 dias

Publicado


source
Respirador arrow-options
Reprodução/Shutterstock

Respirador é o principal equipamento para ajudar pacientes com Covid-19

Um contrato assinado nesta quarta-feira (1º) pelo Ministério da Saúde prevê a entrega de mais de 1 bilhão de respiradores ao Brasil em até 30 dias. O anúncio da compra foi feito pelo chefe da pasta, Luiz Henrique Mandetta , em entrevista coletiva nesta quinta. O governo brasileiro também espera receber 200 milhões de Equipamentos de Proteção de Individual (EPIs) em outro contrato que também já foi assinado.

Leia também: Profissionais de segurança serão o segundo grupo a receber vacina contra H1N1

Conforme explicou Mandetta, no entanto, o cumprimento dos prazos de entrega vai depender de como o mercado mundial vai se comportar nos próximos dias em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

O principal motivo para um atrado, segundo o ministro, seria a retomada das atividades de comércio da China, que produz cerca de 90% dos produtos em todo o mundo. “Agora que o mercado chinês volta a produzir, ele volta a repor o estoque nos 45 dias que ele ficou parado”, disse Mandetta.

Leia também: Preocupado com desabastecimento de EPIs, ministro recomenda máscaras de pano

No total o ministro ainda disse que as internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) de pacientes com Covid-19 devem custar R$ 1 bilhão ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Covid-19: médica da USP desenvolve máscara caseira de R$ 1

Publicado


source

A médica Lilian Arai, diretora do HackMed, mostrou hoje em postagem no Instagram o passo a passo de uma máscara caseira, para proteger contra a o Covid-19, ao custo de R$ 1. O projeto é do Departamento de Gastroenterologia da Faculdade de Medicina da USP.

Brasil tem 299 mortes e 7.910 casos confirmados de Covid-19

O acessório é feito a partir com uma tiara de plástico e uma folha A4 de acetato. O equipamento pode ser utilizado por “profissionais de saúde e pessoas que precisam de mais proteção, como caixas de mercado ou quem ainda tem que trabalhar na rua durante a pandemia de covid-19”.

Na quarta (1º), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que se as medidas de isolamento social forem relaxadas neste momento há o risco de desabastecimento de equipamentos de proteção individual utilizados pelos profissionais de saúde, como máscaras e aventais.

“Se nós não fizermos retenção de dinâmica social, se nós nos aglomerarmos, se nós fizermos movimentos bruscos e relaxarmos nesse grau de contágio, sim, você pode ficar com uma série de problemas de equipamentos de proteção individual, porque nós não estamos conseguindo adquirir de forma regular o nosso estoque”, disse Mandetta.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana