conecte-se conosco


Nacional

Duas mulheres são detidas com drogas nas partes íntimas em SP

Publicado

Drogas apreendidas arrow-options
SAP/Divulgação

Mulheres foram detidas tentando entrar com drogas em penitenciária

Duas mulheres foram detidas neste domingo (19) ao serem flagradas tentando entrar em uma penitenciária de Piracicaba , em São Paulo , com drogas escondidas das partes íntimas . A dupla doi detida após passar pelo scanner corporal, que detectou que elas carregavam os entorpecentes.

Uma das suspeitas, de 21 anos, estava com uma substância aparentando maconha e a outra, de 18 anos, carregava cocaína e maconha, além de anotações no invólucro junto com as drogas.

Leia também: Homem é preso tentando traficar 700g de cocaína em cueca

Segundo informações da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), ao serem questionadas pelos agentes, elas confessaram que estavam tentando entrar na unidade a pedido de dois presos que iriam visitar. Ele seriam o companheiro e o irmão das duas, respectivamente.

A Policia Militar (PM) foi acionada e as visitantes foram encaminhadas para o plantão da Polícia Civil. Elas devem ficar presas e podem responder por tráfico de drogas.

Leia também: Advogada presa teria pedido para ser agredida para obter prisão domiciliar

A Penitenciária também abriu um Procedimento Administrativo Disciplinar para investigar a participação dos detentos na ocorrência.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

PMs deixam batalhões no Ceará após senador Cid Gomes ser baleado

Publicado


source
Cid arrow-options
Herbert Cordeiro/ Facebook

Policiais militares, que participavam do motim no Ceará, desocuparam os batalhões após senador Cid Gomes ser baleado.


O 3º Batalhão da Polícia Militar em Sobral, onde o senador licenciado Cid Gomes (PDT) foi alvejado na última quarta-feira (19), voltou para o controle do governo do Ceará. Os policiais grevista ocupavam o prédio desde à noite de terça-feira (18), e deixaram o local antes da chegada do Batlhão de Choque da PM.

O senador licenciado Cid Gomes usou uma retroescavadeira contra os grevistas que estavam amotinados no 3º Batalhão. Antes de ser alvejado, Gomes deu um ultimato aos policiais encapuzados que ocupavam o local.

Leia também: MPF quer acesso à delação de Cabral homologada no Supremo

“O movimento de vocês é ilegal . Vocês têm cinco minutos para pegarem os seus parentes, as suas esposas, os seus filhos e sair daqui em paz. Cinco minutos, nem um a mais”, disse o senador. 

O tempo expirou e os grevistas permaneciam nas dependências do Batalhão, foi quando o senador investiu contra os grevistas com uma retroescavadeira. Os manifestantes responderam atacando pedras e com dois disparos contra o ex-governador do Ceará. Um dos projetéis atingiu o peito do senador.

Leia também: Carlos Bolsonaro condena atitude de Cid Gomes: O que mata não são as armas”

Gomes foi levado para o Hospital do Coração de Sobral, onde permaneceu na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) até a manhã desta quinta-feira. Os médicos apontam que o estado de saúde do político é estável. 

Autoridades políticas se manifestaram demonstrando preocupação com o senador, como o presidente do Senada Federal Davi Alcolumbre, que afirmou ter ligado para o pedetista.

“Acompanho com preocupação os desdobramentos do ocorrido com o senador Cid Gomes, na tarde desta quarta-feira (19), em Sobral, no Ceará. Entrei em contato o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e com o governador do Ceará, Camilo Santana, para obter informações e garantir a segurança do parlamentar”, disse Alcolumbre em nota.

Leia também: Meirelles, Bolsonaro e Haddad contrataram disparo em massa, diz sócio de empresa

O governador do Ceára, Camilo Santana (PT), aliado de Cid e Ciro Gomes no estado, repúdiou o ato dos policiais os quais qualificou como “inaceitável”  e de  “extrema violência” praticada “por um grupo de policiais mascarados, amotinados num quartel”. O governador afirmou que já havia solicitado apoio do Governo Federal, por meio dos ministros Luiz Eduardo Ramos e Sergio Moro, “para uma ação enérgica contra essas pessoas que têm agido como criminosos. Esses crimes não ficarão impunes”.

Até o momento, três policiais foram presos e 261 estão sendo investigados por participar do motim no Ceará, que foi declarado crime pela justiça na segunda-feira (17). 

Dois batalhões foram atacados pelos grevistas, que roubaram dez vituras em um dos quartéis e esvaziaram os pneus de outras ao atacarem a segunda unidade, em Sobral. Os manifestantes também vestiram máscaras e determinaram toque de recolher para os comerciantes da cidade.Os protestos já se espalharam por pelo menos sete cidades cearenses.


Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Carlos Bolsonaro condena atitude de Cid Gomes: O que mata não são as armas”

Publicado


source
Carlos Bolsonaro rindo arrow-options
Reprodução

Carlos Bolsonaro condenou atitude de Cid Gomes em Sobral


O segundo filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Carlos Bolsonaro, usou o seu perfil no twitter para defender os policiais militares que estão em greve no Ceará e atacar a atitude de Cid Gomes (PDT-CE) na última quarta-feira (19). O senador foi baleado depois de tentar invadir um bloqueio feito pelos policiais com o uso de uma retroescavadeira.

Leia também: Cid Gomes apresenta evolução clínica após ser baleado no Ceará

Em sua publicação, Carlos Bolsonaro  usou o termo “ditadura” para falar da atitude de Cid Gomes e tratou os tiros como uma atitude de defesa dos policiais.


“Democraticamente estou desarmado, mas vou passar com um trator em cima de você. Aceite, ou senão é ditadura! O que mata não são armas de fogo legais, mas a pessoa que está disposta a cometer o crime, seja com que ferramenta for”, escreveu o vereador pelo Rio de Janeiro em seu Twitter.

Leia também: Moro autoriza envio da Força Nacional ao Ceará contra motim de policiais

Cid Gomes está internado no Hospital do Coração de Sobral e não corre risco de vida. O senador está lúcido e respira sem o auxílio de aparelhos.

Não foi apenas Carlos Bolsonaro que defendeu os policiais grevistas no Ceará. Outros deputados da chamada “ala bolsonarista” atacaram a atitude de Cid Gomes nas redes sociais, casos do deputado Éder Mauro (PSD-PA), Eduardo Bolsonaro (sem partido-SP) e Filipe Barros (PSL-PR).


Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Crise da água: sem acordo, Defensoria e MP vão à Justiça por indenização

Publicado


source
estação de tratamento de água arrow-options
Cedae / Reprodução

Cedae

Depois de quatro horas em reunião sem chegar a um consenso com a Cedae , a Defensoria Pública e o Ministério Público devem levar à Justiça já nesta quinta-feira (20) um ação pedindo que os mais de 9 milhões de consumidores abastecidos pelo sistema Guandu sejam ressarcidos por conta da crise da água .

Este foi o quinto encontro entre representantes da estatal, da Defensoria, do Ministério Público e do governo do estado a respeito da possibilidade de desconto ou ressarcimento aos consumidores que foram lesados por conta da presença de geosmina na água . Desde o início de janeiro, moradores da cidade do Rio e da Baixada Fluminense recebem nas torneiras água com cheiro, gosto e cor alterados.

Leia também: Cedae é multada por falta de água durante incêndio no Museu Nacional

“Não chegamos a um acordo. Depois desse tempo de reunião, os critérios técnicos e financeiros, não se chegou a um lugar comum, a um consenso “, disse o presidente da companhia, Renato Lima do Espírito Santo.

Na última reunião, na segunda-feira (17), ficou acordado que a estatal enviaria em até 48 horas uma proposta à Defensoria, o que foi feito no início desta tarde, horas antes do início da reunião. De acordo com a defensora Patrícia Cardoso, coordenadora do Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecon), os valores oscilaram durante a negociação, mas não foram os únicos fatores que impediram que o acordo fosse firmado.

Leia também: Cedae recusa dar desconto na água e caso pode parar na Justiça

“Por mais que a gente tivesse chegado a valores, outras tantas questões nos impediram de fazer o acordo. Algumas limitações de ordem técnicas que a Cedae expôs, e até questões jurídicas intransponíveis fizeram com que a gente não pudesse celebrar o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), como a necessidade que a Cedae entende de edição de uma norma legislativa nova e a dificuldade de aprovação (do acordo) junto ao Conselho de Administração”, explicou a defensora.

Ao fim da reunião, a defensora Patrícia Cardoso e o presidente da Cedae, Renato Lima do Espírito Santo, não expuseram os descontos negociados, mas de acordo com a coordenadora do Nudecom, os percentuais propostos pela estatal foram inferiores aos que a Defensoria esperava.

Leia também: “Quis botar na agência dele um energúmeno”, diz Bolsonaro sem citar Witzel

“Estamos juntando os últimos documentos da instrução, e o Ministério Público também. Provavelmente daremos entrada na ação judicial que visa o ressarcimento dos consumidores por conta dos danos experimentados nesse mês de janeiro de 2020 ainda nesta quinta-feira (20)”, diz Cardoso.

Ainda segundo a defensora, a indenização pedida na Justiça deve chegar aos consumidores em valores, e não em desconto percentual, e que todos os detalhes serão divulgados assim que a ação for ajuizada.

Leia também: “O Brasil é laico, mas o presidente é cristão”, diz Bolsonaro em comemoração

“Seria muito mais simples preparar a petição e judicializar sem tentar um acordo, que é sempre uma boa saída, rápido, eficiente, claro, e não depende de uma decisão judicial. A gente não descarta a possibilidade de fazer esse acordo de maneira não tão demorada no próprio judiciário”, disse. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana