conecte-se conosco


Nacional

Eduardo Paes tira sarro de Bolsonaro com foto ao lado de Leonardo DiCaprio

Publicado

Eduardo Paes e Leonardo DiCaprio arrow-options
Reprodução/Twitter/@eduardopaes_

Leonardo DiCaprio e Eduardo Paes

O ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes usou o Twitter para tirar sarro das  acusações feitas pelo Presidente Jair Bolsonaro ao ator americano Leonardo DiCaprio.

Depois de acusar o ator de contribuir com as queimadas na Amazônia ao doar para ONGs, o presidente recebeu uma indireta de Paes, que postou uma foto ao lado de Leonardo DiCaprio . “Juro que nesse dia ele não me disse nada sobre esse negócio de incêndio”, escreveu. Ele ainda completou a fazendo trocadilhos: “Esse cara é fogo! Vive queimando meu filme! Você está inflamando os ânimos por aqui pô! Assim não dá Leo!”.

Leia também: Afundou o Titanic? Acusação de Bolsonaro a Leonardo DiCaprio vira meme na web

No sábado (30), Leonardo DiCaprio soltou uma nota oficial se defendendo das acusações de Bolsonaro. Ele reforçou que as instituições não-governamentais merecem apoio financeiro: “O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e eu tenho orgulho de estar ao lado dos grupos que o protegem”,  escreveu em uma publicação no Instagram.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Cid Gomes cometeu “atentado contra todos policiais”, diz líder de greve no Ceará

Publicado


source
Cid Gomes arrow-options
Reprodução

Senador Cid Gomes foi baleado nesta quarta (18)

O líder do motim policial por aumento de salário no Ceará, o ex-deputado federal Cabo Sabino (Avante), afirmou que o senador Cid Gomes (PDT) esqueceu que policiais são treinados para proteger vidas, quando Cid tentou entrar em um batalhão da Polícia Militar (PM), utilizado como concentração da greve, com uma retroescavadeira. O senador levou dois tiros de borracha durante a tentativa, algo que Sabino justifica como uma reação dos policiais à ação de Cid.

Leia também: Cid Gomes é baleado ao tentar invadir batalhão de polícia com trator

“Quando [  Cid Gomes ] chegou no quartel, ele deu 5 minutos para que policiais, esposas e filhos saíssem em paz. Disse que se passasse disso não se responsabilizaria. Depois ele pega esse trator e joga contra eles no quartel”, afirmou Sabino ao UOL

O cabo defende que os tiros em direção a Cid foi uma reação, já que policiais são treinados para salvar vidas e no local estavam colegas e familiares dos policiais em greve . “Ele colocou um trator esmagando pessoas. Aquilo não foi um atentado contra aqueles policiais, foi contra todo e qualquer policial, esposas, filhos e qualquer trabalhador”.

Leia também: “Cid não corre risco de morte”, diz Ciro Gomes

Os policiais que participam do motim em Sobral estavam pedindo aumento salarial. Desde o início da semana a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Ceará estão em greve. Cid Gomes foi prefeito do  município de 1997 e 2005 e governador do Ceará entre 2007 e 2015. Ele já teve alta da UTI.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Carro de passeio bate em viatura da PM e deixa dois feridos; assista

Publicado


source
Viatura da PM após colisão na Linha Vermelha arrow-options
reprodução / Twitter

Viatura da PM após colisão na Linha Vermelha

Um carro bateu na traseira de uma viatura do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE), na Linha Vermelha, na altura do KM 20, sentido Baixada Fluminense. Por conta do acidente , um militar e um dos ocupantes do veículo de passeio ficaram feridos.

Leia mais: Cid Gomes apresenta evolução clínica após ser baleado no Ceará

Segundo a corporação, o Corpo de Bombeiros foi acionado e os feridos foram socorridos ao Pronto Atendimento de São de Meriti. Na unidade eles foram medicados e liberados em seguida. O caso foi registrado na 64ªDP (São João de Meriti).


Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Beber no ônibus, fazer xixi na rua… saiba o que é crime no carnaval

Publicado


source
multidão de pessoas no carnaval arrow-options
Fotoarena / Agência O Globo

Infrações do Carnaval podem dar multa e causar prisão

O período carnavalesco costuma modificar a rotina de algumas capitais brasileiras gerando, também, ápice no índice de punições e aplicações de multas por infrações. Atos que vão desde urinar na rua até beijar alguém à força são proibidos por lei, podendo ser enquadrados como crime.

Confira, abaixo, punições que podem ser aplicadas às ações de menor a maior potencial ofensivo:

Quem beber no ônibus pode ser expulso do veículo

Apesar de não estar cometendo crime, o folião que estiver embriagado pode ter embarque recusado ou ser obrigado a descer de ônibus. A resolução é da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que também barra o consumo e o transporte de bebidas no interior de veículos em todo o território brasileiro.

Leia também: Assédio, briga ou acidente: Como reagir a uma emergência no Carnaval?

No caso do estado de São Paulo , uma lei aprovada em 2001 também proíbe o consumo de bebidas nos vagões de metrô, com punição de retirada do usuário de vagões e estações.

Bebida e direção

Quem beber e dirigir em qualquer período do ano está sujeito a sofrer sanções da Lei Seca, que realiza a aplicação do bafômetro e não tolera quantidade alguma de álcool no corpo do motorista. A multa, considerada gravíssima, custa R$ 2,9 mil e também implica na apreensão do carro e suspensão do direito de dirigir do condutor.

No caso de níveis de álcool estejam acima de 0,3 mg/l, o motorista pode ser condenado a um período de seis meses a um ano preso .

Ato libidinoso em público: prisão ou multa

Antes mesmo do feriado de Carnaval , é comum que vídeos de foliões mantendo relações sexuais em locais públicos viralizem nas redes. A ação, considerada pela lei penal como “ato libidinoso em público”, é crime passível de três meses a um ano de detenção e pagamento de multa.

Leia também: Quadrilhas especializadas em furto se infiltram em blocos de rua no Rio

O valor da multa para o crime não é estabelecido em lei e vai depender da corte. “Nesse caso, a multa será estabelecida pelo juiz de Direito do caso concreto”, explica a professora de direito penal Katiene Costa.

Quem compartilha os ” flagrantes ” do sexo em público nas redes também está cometendo crime tipificado no Código Penal brasileiro em 2018. Por fazer divulgação, sem consentimento, de vídeo com cena de sexo, nudez ou pornografia, o internauta pode passar por pena de um a cinco anos de prisão.

Importunação sexual é crime

O Carnaval de 2019 foi o primeiro no qual a lei de importunação sexual estava implementada no Brasil. Com lei de punição entrando em vigor no fim de 2018, a importunação sexual consiste em atos libidinosos sem consentimento de alguém.

Leia também: Violência na folia: pré-carnaval de São Paulo teve 413 detidos e 5 baleados

Um beijo roubado na multidão ou toque inapropriado se enquadra nisso e o que antes era considerado uma contravenção penal, com pagamento de multa, agora é um crime passível de um a cinco anos de prisão.

Multa por lixo na rua

No Rio de Janeiro, o folião que jogar lixo na rua pode ser multado em pelo menos R$ 205. A punição está prevista em uma lei municipal aprovada no ano de 2013 e a fiscalização costuma ser feita nos maiores pontos de folia da capital.

Leia também: Sé e Pinheiros vão concentrar maior parte dos blocos neste carnaval; veja lista

Xixi na rua: de multa à detenção

Não há no Código Penal brasileiro um artigo específico que puna quem fizer xixi na rua. Com isso, cidades costumam aprovar as próprias leis ou enquadrar o ato em outros artigos para multar foliões que não usem banheiros.

No Rio de Janeiro, a multa para quem urinar na rua custa R$ 563,30 e é baseada no Artigo 103-A da Lei de Limpeza Urbana. O artigo foi adicionado à legislação municipal após Projeto de Lei do ano de 2015.

Leia também: “Anjos do Carnaval” vão atuar contra o abuso e assédio nos blocos de 5 cidades

No Carnaval de 2018 do Rio, mais de 650 foliões foram multados. Dois meses depois, porém, a Justiça abriu precedente ao cancelar multa contra um dos foliões por considerar que havia escassez de banheiros no local. Em 2019, a multa foi aplicada a 2,9 mil pessoas.

No caso de São Paulo, um decreto instituído em setembro de 2017 determinou que pessoas que urinarem em via pública deverão pagar multa de R$ 500. A multa não se aplica, de acordo com o decreto, a moradores de rua e pessoas com deficiência mental.

Leia também: Não deve chover no Carnaval de São Paulo

Caso não haja um banheiro público a pelo menos 100 metros de distância, a multa também não se aplica a pessoas que tenham incontinência urinária comprovada ou seja criança. Essas pessoas ou os responsáveis por ela, porém, recebem uma advertência por escrito.

Além da multa , o infrator pode ser levado à delegacia para cumprimento de “providências cabíveis na seara criminal” caso seja flagrado urinando em edificações ou monumentos públicos ou privados.

No pré-Carnaval e no Carnaval de 2019, São Paulo teve 244 multas por xixi na rua. Neste ano, a prefeitura promete três mil banheiros químicos espalhados por dia na capital.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana