conecte-se conosco


Esportes

Em jogo com quatro participações do VAR, Brasil e Equador empatam

Publicado


Brasil e Equador empataram em 1 a 1 no final da tarde desta quinta-feira (27) em jogo válido pela 15ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar. A partida foi disputada no Estádio Casa Blanca em Quito. Mesmo sem a presença do craque Neymar, o time do técnico Tite aproveitou logo a primeira chance e abriu o placar aos cinco minutos de jogo.

Após da rebatida da defesa, Coutinho cruzou, Matheus Cunha tentou e a bola sobrou para o volante Casemiro abrir o placar. Depois, aos 13 minutos, ocorreu o primeiro lance com a participação do árbitro de vídeo. O atacante Matheus Cunha foi atingido pelo goleiro Domínguez. Após revisão, o árbitro colombiano Wilmar Roldán confirmou que a falta foi fora da área e expulsou o jogador do Equador.

Mas a vantagem do Brasil de jogar com um atleta a mais durou muito pouco. Aos 19 minutos, o lateral-direito Emerson, que já tinha cartão amarelo, acertou Estrada e foi expulso. E, logo na sequência da partida, ocorreu outra participação importante do árbitro de vídeo. Aos 25, o goleiro brasileiro Alisson havia sido expulso depois de atingir Enner Valencia. Mas, Wilmar Roldán acabou voltando atrás e deu apenas o amarelo para o arqueiro da seleção de Tite.

No começo da segunda etapa, outra revisão do VAR. Aos 12 minutos, Roldán viu um pisão do atacante Raphinha em Estupiñán dentro da área e marcou pênalti. Só que voltou atrás depois de rever o lance no vídeo. O gol de empate do Equador saiu aos 29 minutos da etapa final. Depois de um cruzamento, Félix Torres subiu junto com Casemiro e mandou de cabeça para o fundo da rede. E, por incrível que pareça, o juiz Wilmar Roldán ainda conseguiu se envolver em mais um lance com o VAR. Aos 45, ele marcou pênalti do goleiro Alisson em cima de Ayrton Preciado. Mas, depois de rever, mudou de ideia e considerou o lance como legal.

Com esse resultado, o Brasil, que já está classificado à Copa do Quatar, continua na liderança das Eliminatórias com 36 pontos. O Equador, em terceiro, com 24 pontos tem a vaga bem encaminhada para o torneio do final deste ano. O Brasil volta a jogar na terça-feira (01/02) contra o Paraguai no Estádio Mineiro em Belo Horizonte. No mesmo dia, o Equador vai até Lima para enfrentar o Peru.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Duplas de Marcelo Melo e Rafael Matos avançam em Roland Garros

Publicado

O Brasil estreou com duas vitórias na disputa de duplas do torneio de tênis de Roland Garros, nesta terça-feira, em Paris (França). O gaúcho Rafael Matos, em parceria com o espanhol David Vega Hernandez bateram os cabeças de chaves 13, o argentino Andres Molteni e o mexicano Santiago Gonzalez, por 2 sets a 0 ( parciais de 6/2 e 6/3). Na sequência, foi a vez de Marcelo Melo, ao lado do argentino Maximo Gonzales, superar o esloveno Aljaz Bedene e o sérvio Filip Krajinovic por 2 sets a 0 (6/4 e 6/2), em pouco mais de uma hora de partida.

Rafael Matos - tênis - estreia com vitória nas duplas em Roland Garros Rafael Matos - tênis - estreia com vitória nas duplas em Roland Garros

 O gaúcho Rafael Matos, em parceria com o espanhol David Vega Hernandez bateram os favoritos, o argentino Andres Molteni e o mexicano Santiago Gonzalez, por 2 sets a 0 ( parciais de 6/2 e 6/3) – Gallas Press/Divulgação

Melo e Gonzales enfrentarão na segunda rodada o norte-americano Maxime Cressy e o espanhol Feliciano Lopez, em datas e horários a serem definidos. Os rivais avançaram após derrotaram checo Roman Jebavy e do sérvio Matej Sabanov por 2 a 1.Já Rafael Matos e Veja Hernandez duelarão com os vencedores da partida entre o norte-americano  Denis Kudla e o parceiro finlandês Emil Ruusuvuori  contra o polonês Lukasz Kubot que joga junto do francês  Edouard Roger-Vasselin.

Nesta quarta, às 8h (horário de Brasília) a paulista Bia Haddad, única representante do país na disputa de simples no saibro francês, enfrenta Kaia Kanepi, da Estônia, 46ª no ranking mundial.  A brasileira, atual número 48 do mundo, triunfar na estreia no último domingo (22) contra a espanhola Cristina Busca (134ª), por 2 sets a 1 (6/3, 1/6 e 6/2), após embate de 2h13.

Após o jogo de simples, Bia volta à quadra para estrear nas duplas ao lado da cazaque Ana Danilina. O primeiro duelo será contra as japonesas  Eri Hozumi e Makoto Ninomiya, em horário ainda a ser definido.

Às 6h desta quarta (25), quem também faz sua estreia nas duplas de Roland Garros é o mineiro Bruno Soares junto com o escocês Jamie Murray.  Eles vão encarar a parceria África do Sul-Israel formada respectivamente por Lloyd Harris  e Jonathan Erlich (Israel)

Outros resultados

Quem já despediu de Roland Garros foi o paulista Felipe Meligeni e o parceiro Sebastián Baes (Argentina) que perderam na estreia, por 2 sets a 0 (7/5 e 6/3) para a dupla do cazaque Andrey Golubev, com o francês Martin.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Fla recebe Sporting Cristal em último jogo da 1ª fase da Libertadores

Publicado

O Maracanã recebe Flamengo x Sporting Cristal (Peru), nesta terça-feira (24), às 21h30 (horário de Brasília). jogo vale pela sexta rodada do Grupo H da Copa Libertadores, a última desta fase da competição. Com 13 pontos, o time brasileiro já está classificado às oitavas de final. A outra vaga da chave ficou com o Talleres (Argentina). Os peruanos do Sporting estão na lanterna, com dois pontos, mas ainda brigam para chegar ao  terceiro lugar e assim disputar as oitavas da Copa Sul-Americana.

Já classificado, o Rubro-Negro ainda briga para ficar com a melhor campanha desta primeira fase. Precisa vencer e torcer, principalmente, por um tropeço do Palmeiras que, por enquanto, venceu todos os cincos jogos até agora no Grupo A. O Verdão também joga esta noite: recebe o Deportivo Táchira (Venezuela) dentro do Allianz Parque. Pelo regulamento, os times com melhor desempenho na Libertadores terão nas oitavas de final (mata-mata) a vantagem de poder fazer a partida decisiva (jogo de volta) dentro de casa.

O Flamengo vem embalado por duas vitórias seguidas dentro no Maracanã. Ganhou da Universidade Católica (Chile) por 3 a 0 e do Goiás, no último sábado (21), com gol de Pedro.

Quem não vai jogar hoje (24) é Wilian Arão. O volante está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Para esta função, o técnico Paulo Sousa tem a disposição: João Gomes, Andreas Pereira ou Thiago Maia.

No gol, Hugo segue como titular, já que Santos e Diego Alves seguem no departamento médico. Quem pode reaparecer entre os relacionados, é o meia Vitinho, que voltou a participar dos treinos, após dois meses se recuperando de uma lesão, 

Ouça na Rádio Nacional

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Tandara vê pena de quatro anos por doping “injusta e desproporcional”

Publicado

A oposta Tandara Caixeta foi condenada pelo Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJD-AD) a quatro anos e suspensão pelo uso de Ostarina, substância anabolizante proibida pela Agência Mundial Antidopagem (Wada, na sigla em inglês). O julgamento foi concluído na noite de segunda-feira (23). A jogadora se pronunciou nas primeiras horas desta terça-feira (24), no Instagram e no Twitter, lamentando a decisão e afirmando que recorrerá da pena.

No comunicado, Tandara disse estar sendo condenada por algo que não fez e ter provas “mais do que suficientes” de que foi contaminada (ou seja, que não consumido a Ostarina). Ela considerou a punição “injusta, desproporcional e precedida de um estranho vazamento de um processo que deveria ser sigiloso”. Segundo a oposta, o entendimento do TJD-AD “é incompatível com a melhor jurisprudência internacional”.

Campeã olímpica de vôlei nos Jogos de Londres (Reino Unido) em 2012, Tandara estava suspensa preventivamente desde agosto do ano passado, quando o Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD) confirmou a presença da Ostarina no exame realizado um mês antes, em Saquarema (RJ), durante os treinos da seleção feminina para a Olimpíada de Tóquio (Japão). O resultado saiu em meio à reta final das disputas em solo japonês. A jogadora foi desligada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) horas antes do Brasil enfrentar (e vencer) a Coreia do Sul na semifinal. A equipe nacional conquistou a medalha de prata, superada pelos Estados Unidos na decisão.

Como a punição é retroativa à data da coleta, a oposta de 33 anos está impedida de jogar até julho de 2025, quando terá 37 anos. Se não reverter a punição no TJD-AD, ela ainda poderá apelar à Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês). Caso a pena seja cumprida na íntegra, ela perderá a Olimpíada de Paris (França), em 2024.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana