conecte-se conosco


Mato Grosso

Estudantes da Arena da Educação são finalistas da 12ª Mostra Estadual de Ciências, Tecnologia e Inovação

Publicado


A Escola Estadual Governador José Fragelli, a Arena da Educação, classificou três projetos entre os finalistas da 12ª Mostra Estadual de Ciências, Tecnologia e Inovação (MECTI), promovida pela da Secretaria de Estadual de Ciências, Tecnologia e Inovação (Seciteci).

São três trabalhos voltados para a área esportiva, uma vez que a escola, que funciona na Arena Pantanal, é vocacionada ao esporte. A apresentação será online nesta quarta-feira (21.10).

O projeto Barra de Cereal: Nutrição para Alunos/Atletas visa a criação de barra nutricional para os alunos de escola plena Arena da Educação como forma de complementação nutricional. O trabalho é da aluna Maria Eduarda Dedé, do 1º ano do ensino médio, supervisionado pelo coordenador pedagógico Cleiton Santana. O projeto pode ser conferido AQUI.

O projeto Statsimple tem como foco o treinamento de técnicos e cadastramento de estatísticas de jogadores de basquete de Mato Grosso e será apresentado pelo aluno Cawan Melo, do 3º ano do ensino médio, tendo como orientador o professor Fernando Vieira. Veja  AQUI o projeto.

O projeto iSports Play – conteúdo digital de esportes – mostra o desenvolvimento de conteúdo digital em esportes direcionados aos professores de educação física do Estado. Será apresentado pelo estudante Vinícius Grawe, do 2º ano do ensino médio, supervisionado pela orientadora de práticas esportivas Majô Dias. Confira AQUI, os detalhes do projeto.

Segundo Majo Dias, o iSports Play é um projeto de distribuição de conteúdo interativo de práticas esportivas especializadas para educadores e alunos.

“As adaptações ao mundo digital, inclusive nas escolas públicas, e a escassez de conteúdos em vídeo com referências confiáveis e linguagem adequada, torna necessária a produção e distribuição de materiais com qualidade audiovisual, referenciados e bem elaborados e com distribuição gratuita”, assinala.

O projeto será desenvolvido na escola ou em teletrabalho. Todos os aplicativos, programas e softwares são utilizados em suas versões gratuitas ou anteriormente adquiridas e os dispositivos são de posse da escola ou de uso pessoal, não havendo custos operacionais no momento.

“Para o futuro, intencionamos firmar parcerias colaborativas para custeio do projeto a médio e longo prazo. O público-alvo são educadores das escolas públicas e privadas, além de estudantes. O projeto atenderá 585 pessoas de imediato, (número de inscritos no canal) e estima-se atender mais de 50 mil pessoas (educadores e estudantes de MT) ainda no primeiro mês de projeto”, ressalta.

Maju Dias explica que a quantidade total de beneficiados que poderá ser atendida, é imensurável no momento, visto que a plataforma fica disponível para acesso mundial. Nos testes iniciais, o alcance de visualizações totais da plataforma já é superior a 15 mil em sete meses. A ideia é levar conteúdo de qualidade e com linguagem acessível aos alunos de todos o estado e, por que não, do país e assim colaborar na socialização do ensino dos esportes desenvolvidos na Arena da Educação. Os esportes atendidos na arena: vôlei de praia, basquete, atletismo, futsal, xadrez, ginástica rítmica, judô, luta olímpica, natação e tênis de mesa.

Para Majo Dias, a expectativa é a melhor possível, pois são projetos maravilhosos e que vão ao encontro com a vocação da nossa escola, além de darem mais importância ao protagonismo que os alunos tanto trabalham na escola plena, bem como já incentiva que trabalhem seus projetos de vida.

“Nossa intenção é trabalhar todos os projetos, independentemente do resultado da Mostra pois acreditamos que os alunos se dedicaram e que podem desenvolver os trabalhos. Em 2021 queremos amplia-los e tornar a Arena conhecida não somente pelas medalhas esportivas, mas também pelos resultados acadêmicos e científicos”, salienta.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

CGE acompanha balanço e perspectivas de ações da Rede de Controle

Publicado


O secretário-controlador geral do Estado, Emerson Hideki Hayashida, participou da última reunião ordinária de 2020 da Rede de Controle da Gestão Pública de Mato Grosso. Na oportunidade, foi apresentado o balanço das principais ações executadas em 2020, entre elas a atuação dos órgãos de controle nas aquisições emergenciais do Governo do Estado e das prefeituras mato-grossenses para o combate à pandemia do coronavírus.

Também foram discutidas ações a serem promovidas em 2021, como a realização de capacitações aos novos gestores municipais sobre responsabilidade fiscal, planejamento, formulação de políticas públicas, gestão de riscos, entre outros temas.

Outra possibilidade é a adesão de mais instituições de controle ao projeto do Tribunal de Contas da União (TCU) para aplicação de referencial de auditoria de eficiência de unidades públicas hospitalares, a exemplo da CGE, que é uma das seis instituições públicas e o único órgão de controle interno do Brasil envolvido na ação até o momento.

O projeto traz critérios para realização de auditoria de avaliação de desempenho nas unidades hospitalares públicas de média e alta complexidade no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Ao final das análises, serão consolidados os resultados das diversas auditorias para identificação e tratamento sistêmico de causas de ineficiência hospitalar.

Nova coordenação

Na última reunião ordinária, também foi eleita a Coordenação Executiva para o exercício de 2021. As seguintes instituições estarão à frente dos trabalhos da Rede de Controle no próximo ano: Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público de Contas (MPC), Controladoria-Geral da União (CGU) e Advocacia-Geral da União (AGU).

Articulação

A Rede de Controle foi constituída no ano de 2010 com o objetivo de fomentar entre os órgãos participantes o compartilhamento de informações, conhecimentos e técnicas de prevenção, detecção e punição, bem como o desenvolvimento de ações articuladas de fiscalização, de combate à corrupção, de incentivo ao controle social e de capacitação de agentes públicos.

O grupo é composto por 18 instituições: 1) Advocacia Geral da União (AGU), 2) Associação dos Auditores e Controladores Internos dos Municípios de Mato Grosso (Audicom), 3) Caixa Econômica Federal (CEF), 4) Controladoria Geral do Estado (CGE-MT), 5) Controladoria Geral da União (CGU), 6) Controladoria Geral do Município de Cuiabá (CGM-Cuiabá), 7) Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso (CAU), 8) Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea), 9) Ministério Público de Contas (MPC), 10) Ministério Público Estadual (MPE), 11) Ministério Público Federal (MPF), 12) Polícia Federal (PF), 13) Procuradoria Geral do Estado (PGE), 14) Procuradoria Geral do Município (PGM-Cuiabá), 15) Receita Federal do Brasil (RFB), 16) Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), 17) Tribunal de Contas da União (TCU) e 18) Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT).

Acompanhe os trabalhos e saiba mais sobre a Rede de Controle da Gestão Pública em Mato Grosso no site www.redecontrole.mt.gov.br.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Dívida ativa agora pode ser paga em qualquer lotérica de Mato Grosso

Publicado


Os contribuintes que possuem débitos em dívida ativa gerados na Procuradoria Geral do Estado (PGE) poderão quitar os boletos em lotéricas de todo o Estado. A medida atende a uma solicitação antiga da população e ocorre após uma parceria do Governo de Mato Grosso com a Caixa Econômica Federal.

O pagamento pode ser efetuado nos caixas de atendimento, caixas eletrônicos e aplicativo do banco. A emissão da guia pode ser realizada pelo site da procuradoria, agências fazendárias (atendimento online), unidades do Ganha Tempo ou presencialmente na sede da PGE, localizada na Avenida República do Líbano, nº 2258 – Cuiabá. O horário de atendimento é das 8h às 18h.

Os débitos em dívida ativa referem-se a pendências com a quitação de Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias (ICMS), Imposto sobre Transmissão Causa Mortis (ITCD) e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos. Há ainda a cobrança de dívidas não tributárias resultantes de procedimentos administrativos realizados em outros órgãos estaduais, como a Secretaria de Meio Ambiente (SEMA), Procon e Tribunal de Contas (TCE).

Além de dívida ativa, o cidadão também pode quitar débitos tributários gerados pela Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz). Conforme o último levantamento da Subprocuradoria-geral Fiscal, 797.323 mil cadastros de pessoa física e 140.338 mil de pessoa jurídica foram inseridos em dívida ativa na PGE.

“O objetivo é agilizar o recebimento e proporcionar aos contribuintes mais opções de atendimento para que consigam quitar as pendências com o Estado. É uma evolução no sentido de ajudar e fortalecer a administração pública estadual”, destacou o subprocurador-geral Fiscal, Jenz Prochnow Junior.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Segunda-feira (30): Mato Grosso registra 158.982 casos e 4.142 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (30.11), 158.982 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 4.142 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 565 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 158.982 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 2.668 estão em isolamento domiciliar e 151.717 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 132 internações em UTIs públicas e 122 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 32,75% para UTIs adulto e em 14% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (35.194), Rondonópolis (11.748), Várzea Grande (11.261), Sinop (8.326), Sorriso (6.773), Lucas do Rio Verde (6.205), Tangará da Serra (6.122), Primavera do Leste (5.277), Cáceres (3.628) e Nova Mutum (3.370).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 123.762 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 152 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

No último domingo (29), o Governo Federal confirmou o total de 6.314.740 casos da Covid-19 no Brasil e 172.833 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 6.290.272 casos da Covid-19 no Brasil e 172.561 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. 

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de segunda-feira (30). 

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. 

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana