conecte-se conosco


Agro News

Exportações de soja e milho para a China seguem tendência de alta

Publicado

Exportações de soja e milho para a China seguem tendência de alta

Informação é do presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil)


Créditos: Foto: Reprodução

14 de Maio de 2019

O surto de Peste Suína Africana (PSA) deve manter aquecidas as exportações de carne suína brasileira para a China no curto prazo e beneficiar a produção de soja e milho voltada para a alimentação destes rebanhos. A informação é do presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), Bartolomeu Braz Pereira, que participou nesta terça-feira (14/5), em Xangai, de encontro com dirigentes do grupo do Rabobank, empresários e analistas do mercado.
 
A agenda faz parte da missão liderada pela ministra da Agricultura Tereza Cristina com representantes de entidades do setor agropecuário e empresários brasileiros para estreitar as relações comerciais entre Brasil e China.
 
“A queda de consumo de soja na China para alimentação animal deverá ser compensada com a produção de carnes de frango e suína no Brasil a serem exportadas para os chineses. A soja e o milho ganham com isso”, avaliou o presidente da Aprosoja Brasil após o encontro.
 
De acordo com o Rabobank, o problema sanitário ocorrido na China será compensado pelo consumo de frango e carne bovina. Num primeiro momento, a carne mais beneficiada com a peste suína é a de frango, que teve o preço e o consumo elevados a níveis recordes.
 
Segundo projeções do banco, a soja brasileira deve ser pouco afetada, principalmente, porque o consumo de oleaginosa deve crescer em 2020 e se estabilizar, além do fato de a guerra comercial com os Estados Unidos permanecer, o que favorece a soja brasileira.
 
O presidente da Aprosoja Brasil também questionou o representante do Rabobank sobre a possibilidade de a China elevar suas importações de milho do Brasil. Segundo o banco, essa é uma tendência atual, uma vez que os estoques internos do cereal estão em queda e, no longo prazo, o país tem limitações de área e solo para expandir sua produção. Atualmente, os chineses importam volumes do cereal da Ucrânia.
 
Além do presidente da Aprosoja Brasil, integram a comitiva da ministra Tereza Cristina o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado federal Alceu Moreira (RS) e deputados membros da FPA, representantes da Associação Brasileira das Indústrias Exportadores de Carne (Abiec), além do diretor administrativo da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), Lucas Beber, do diretor executivo da Aprosoja Brasil, Fabrício Rosa, e empresários brasileiros.
 
A comitiva também participou do SIAL 2019, a maior mostra de inovação em alimentos da Ásia, e estreitou contatos entre empresários brasileiros e chineses visando a ampliação do comércio entre os o Brasil e o mercado asiático.
 
Investimentos em logística – Segundo informações do Ministério da Agricultura, a ministra Tereza Cristina e sua comitiva se encontraram com investidores chineses, que se comprometeram a aumentar os investimentos no Brasil. O encontro ocorreu nesta segunda-feira (13/5), em Xangai.
 
Tereza Cristina apresentou dados do setor agropecuário e áreas com potencial de crescimento para um grupo de 40 investidores chineses com projetos no Brasil. O encontro foi organizado pelo Banco do Brasil em parceria com o consulado brasileiro. Os investidores informaram que pretendem aumentar o montante aplicado no Brasil, em setores de sementes, suinocultura, infraestrutura e ferrovias.
 
Os chineses demonstraram interesse em obras ferroviárias, como a Ferrogrão – corredor ferroviário para escoamento de grãos da Região Centro-Oeste, que será construído entre Sinop (MT) e Itaituba (PA), onde fica o Porto de Miritituba. O projeto é orçado em US$ 3,37 bilhões e o edital deve ser lançado no quarto trimestre de 2019.
 
Outra obra citada foi a Fiol (ferrovia que ligará Ilheús (BA) a Figueirópolis (TO), para escoar minério de ferro da região de Caetité e grãos) e a Norte-Sul (principal via para o escoamento de grãos pelo Arco Norte com investimentos estimados em US$ 680 milhões).

Fonte:


Ascom Aprosoja Brasil

Contatos: (61) 3551-1640

Comentários Facebook
publicidade

Agro News

Pecuaristas usam ultrassonografia para selecionar animais de alto padrão e avaliar a qualidade da carne em MT

Publicado


.
Para avaliar a produção bovina, qualidade da carne e identificar os animais elite, o Eng Agrônomo e pecuarista Raul Almeida Moraes Neto, recorreu a tecnologia de avaliação de carcaças em animais vivos, por meio de ultrassonografia bovina, com o propósito de acompanhar a evolução do rebanho da raça Araguaia, criado no interior de Mato Grosso, na fazenda Santa Rita, em Torixoréu, a 550 km de Cuiabá.

A raça de gado de corte, Araguaia, apresenta grande capacidade produtiva e reprodutiva, foi desenvolvida pelo pecuarista e tem o acompanhamento do geneticista, Gismar Silva Vieira e agrega características genéticas de três origens, sendo a fusão entre a francesa blond d’aquitaine, a indiana nelore e a brasileira caracu. O parceiro e sócio-proprietário da Origem Premium, Alexander Estermann ressalta, que a meta é multiplicar os animais mais produtivos e com aptidão para carnes especiais, com qualidade superior.

“Essa técnica do ultrassom, permite acelerar a seleção de animais com maior rendimento de carcaças, melhor rendimento frigorífico e mais aderência aos parâmetros de maciez e de baixo teor de gordura que caracterizam os produtos da Origem Premium”.

O exame é de aplicação no melhoramento genético e indica as dimensões da área de olho de lombo (AOL), de gordura intramuscular da carne e maciez. A ultrassonografia de carcaça permite selecionar animais com alto potencial produtivo e de carne mais macia ao fornecer um levantamento detalhado, sobre as características do rebanho.

“A técnica de ultrassonografia de carcaça é uma tecnologia não nociva, o ultrassom é passado entre as duas últimas costelas, sendo a técnica mais atual. Com esse recurso, a gente consegue prever como o animal vai ser no abate. Identificamos àqueles que produzem maior volume de carne na carcaça e com maior ou menor teor de gordura e maciez e antes, isso só seria possível determinar após o abate. Desse modo, encurtamos e potencializamos o caminho do melhoramento genético, apuramos a quantidade e a qualidade de carne que o bovino vai deixar na indústria frigorífica”, explica o zootecnista, Caio Zacarias.

A 17 anos na criação da raça Araguaia, o pecuarista adotou pela primeira vez a tecnologia para avaliação de carcaças. Com base nos exames de imagem, o criador poderá verificar o desempenho individual dos animais, e determinar por meio do mapeamento genético a classificação de touros, matrizes de maior rendimento e qualidade que possam fornecer carnes no padrão premium.

“Com essa avaliação eu consigo apurar se o animal é mais produtivo, se produz mais carne ou não. Outro resultado é com relação a marmoreio, nós queremos uma carne com menor teor de gordura intramuscular, low fat, e que ofereça uma carne mais macia. Iremos separar os animais mais produtivos e com essas informações, ofertaremos no mercado uma genética superior em produtividade, e uma carne com baixo teor de gordura, mas com extrema maciez. Os melhores animais, multiplicaremos por meio de transferências de embriões, para atender o nosso programa de carne Origem Prêmium/ Raça Araguaia”, avalia o pecuarista.

De acordo com o especialista, os exames apresentaram índices expressivos quanto aos padrões de maciez e baixo teor de gordura. “Os resultados apontaram que os animais apresentam um diferencial, produzem muita carne e baixo teor de gordura, características de carne mais saudável, que classificamos como light”, avalia Zacarias.

As coletas dos exames de maciez da carne serão processados e analisados em laboratório especializado nos EUA , trata-se de uma ferramenta inovadora para aplicação no melhoramento genético dos rebanhos.

 

Assessoria de Imprensa

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

NOTA DE PESAR: CORCINO JOÃO ZEMOLIN

Publicado


.

Fortalecimento Institucional

NOTA DE PESAR: CORCINO JOÃO ZEMOLIN

Era associado desde 2013 e pertencia ao Núcleo de Gaúcha do Norte

02/06/2020

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) comunica e lamenta o falecimento do senhor Corcino João Zemolin, 87 anos, vítima de infarto ocorrido na tarde de segunda-feira (01.06). 

Senhor Corcino era associado desde 2013 e pertencia ao Núcleo de Gaúcha do Norte e era considerado o pai da agricultura na região, onde foi pioneiro no plantio de soja nos idos de 1983.

Seu Corcino João foi sepultado na tarde desta terça-feira (02.06) e deixa esposa, quatro filhos, netos e bisnetos.

A diretoria e todos os colaboradores da Aprosoja Mato Grosso se solidarizam com a dor dos familiares, amigos e dos que com ele conviveram nas esferas profissional e pessoal.

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

Juntos na luta contra a COVID-19

Publicado


.

Fortalecimento Institucional

Juntos na luta contra a COVID-19

Produtores rurais continuam produzindo para não faltar alimento para o mundo

02/06/2020

O Agro não para! Os produtores rurais continuam produzindo para não faltar alimento para o mundo, mesmo diante da pandemia provocada pelo COVID-19 (novo coronavírus). Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) também não pode parar e continua prestando serviços aos associados seguindo à risca todas as orientações de segurança com a saúde de associados e colaboradores.

  • Medidas de Prevenção
  • Cancelamento e remarcação de eventos
  • Revezamento de equipe
  • Viagens de colaboradores suspensas
  • Recepções de missões e pessoas estrangeiras na sede da entidade suspensas
  • Uso obrigatório de máscaras
  • Desinfecção do prédio da entidade
  • Higienização constante do ambiente de trabalho
  • Distanciamento entre colaboradores no local de trabalho
  • Álcool gel 70% em todas as salas, recepção e próximo aos elevadores
  • Distribuição de álcool em gel e máscaras para todos os colaboradores
  • Grupo de risco em home office

 

 

 

 

VEJA LINKS

 

 

  • Releases

RÁDIO

 

 

 

VÍDEOS

 

  • Conte com o agro

http://www.aprosoja.com.br/comunicacao/video/conte-com-o-agro

 

 

 

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana