conecte-se conosco


Agro News

Governo alega ameaça à soberania nacional e apoia fim da moratória da soja

Publicado

Governo alega ameaça à soberania nacional e apoia fim da moratória da soja

O problema foi discutido nesta terça-feira (12/11), em Brasília

Créditos:

13 de Novembro de 2019

O governo federal manifestou estar solidário com o movimento dos produtores rurais para por fim à moratória da soja no país. O problema foi discutido nesta terça-feira (12/11), em Brasília, durante encontro entre entidades do setor agrícola e o secretário Especial da Casa Civil para Assuntos da Câmara dos Deputados, Abelardo Lupion.
 
Na ocasião, representantes da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) apresentaram ao secretário os principais pontos debatidos no encontro de produtores rurais realizado no dia 10 de novembro em Dom Eliseu (PA).
 
No município, localizado na divisa com Maranhão, 63 produtores rurais estão com dificuldades de vender a soja para as tradings por supostos problemas ligados ao desmatamento, o que não procede porque os agricultores possuem licenças ambientais.
 
De acordo o vice-presidente da Aprosoja Brasil e presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), Antônio Galvan, o governo também quer dar uma solução definitiva ao assunto.
 
“Em nome do governo, o secretário Lupion declarou que não concorda com a moratória da soja porque ela representa uma ameaça à soberania nacional no momento em que as tradings ligadas à Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais) ignoram o Código Florestal e as leis brasileiras”, afirmou Galvan.
 
Segundo o dirigente, ao embargar áreas para produção, a moratória da soja impede o desenvolvimento do município, da região e do país e provoca o empobrecimento da população que depende de empregos e dos alimentos produzidos pelo setor agrícola.
 
“Estivemos em Dom Eliseu na última semana e o que podemos perceber é que a população depende e muito da produção e da venda proporcionada por ela. Essas tradings estão impedindo o desenvolvimento dos municípios da região e tirando daquelas pessoas a oportunidades de serem beneficiadas pelo agronegócio”, salientou.
 
A Aprosoja Brasil estuda ingressar com uma reclamação no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) contra a atuação das empresas exportadoras de soja. Os produtores argumentam que a moratória desrespeita o direito legal do proprietário de terra de utilizar para a agricultura 20% da área de florestas dentro do bioma amazônico.
 
“A nossa produção é a mais sustentável do mundo. Queremos que se cumpra o Código Florestal. Os nossos órgãos são os fiscalizadores. Nós não precisamos de ONGs fiscalizando os nossos produtores”, disse o presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira, reivindicando o direito legal de o produtor não ser excluído do mercado por causa da moratória.
 
O Código Florestal é uma das mais rígidas leis ambientais do planeta, ao exigir, por exemplo, que 80% das propriedades rurais situadas em áreas de florestas no bioma amazônico sejam formadas por reservas legais.
 
Em julho, a Aprosoja e as 16 associadas estaduais realizaram em Palmas (TO) o seminário Soja Responsável, que resultou na Carta de Palmas, documento em que os produtores reafirmam a sustentabilidade da soja.

Fonte: Ascom Aprosoja

Ascom Aprosoja Brasil

Contatos: (61) 3551-1640

Comentários Facebook
publicidade

Agro News

Núcleo da Aprosoja em Sapezal mais de mil máscaras para entidades filantrópicas

Publicado


.

Fortalecimento Institucional

Núcleo da Aprosoja em Sapezal mais de mil máscaras para entidades filantrópicas

O material beneficiou Apaes e projetos sociais no município

05/08/2020

O Núcleo da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) em Sapezal confeccionou 1.194 máscaras de tecido numa parceria entre o Sindicato Rural e Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania. Os acessórios de proteção foram entregues em diversas instituições, como Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) do município, Unidade de acolhimento provisório emergencial (para pessoas em situação de rua ou trânsito) e projetos sociais como Portal do Futuro e CRE & SER. Foram cerca de 600 beneficiários e cada um recebeu duas máscaras.

“Doamos todo material e a secretaria de Assistência Social entrou com a parceria das costureiras voluntárias. Acho que toda forma de contribuição, por menor que seja, somam esforços para o controle e para amenizar os efeitos da Covid-19 e como entidade penso que devemos estar próximos à sociedade, seja com esta ação ou qualquer outra”, sublinhou a delegada suplente do Núcleo de Sapezal, Zildinei Panta Pereira.

A secretária de Assistência Social de Sapezal, Cristienne Gonçalves Pereira Valin, agradeceu o apoio da Aprosoja e Sindicato Rural e costureiras voluntárias para que as máscaras laváveis fossem entregues à população. “É sempre fundamental essa união de esforços para otimizar e alcançar grandes resultados através das ações sociais, e ressalto também a importância da solidariedade, da disposição e do engajamento de todos para o alcance de um bem comum, que é combater a pandemia e contribuir com a saúde de muitos cidadãos, neste caso em especial, das pessoas e famílias em situação sócio econômica vulnerável”, pontuou.

Responsável pelo setor de RH da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania, Edna da Silva Moreira, conta que além das entidades beneficiadas, as máscaras foram entregues também para pessoas que procuraram o atendimento na sede da secretaria. “Doação muito importante, pois várias pessoas não têm condições de adquirir máscaras. Agradecemos de coração a essa parceria especialmente diante de tudo isso que o mundo está vivendo. Cada gesto de amor ao próximo, de ser solidário uns com os outros, isso é muito bonito”, enalteceu.

 

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

Aprosoja comemora aprovação da construção da Fico pelo TCU

Publicado


.

Política Agrícola e Logística

Aprosoja comemora aprovação da construção da Fico pelo TCU

Obra será estruturante para toda região do Vale do Araguaia

29/07/2020

O Movimento Pró-Logística da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) comemora a aprovação, por unanimidade pelo Tribunal de Contas da União (TCU), da construção da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO) no segmento que liga Mara Rosa (GO) a Água Boa (MT), pela companhia Vale.

“Estamos comemorando mais uma grande vitória com aprovação pelo TCU da prorrogação antecipada da malha a Estrada de Ferro Vitória Minas e da Ferrovia dos Carajás. Com essa prorrogação antecipada, fica também aprovado o investimento na FICO, no trecho entre Mara Rosa (GO) e Água Boa (MT). Uma super notícia para toda Região do Vale do Araguaia, toda Região Nordeste e Leste de Mato Grosso. Será uma Ferrovia de 388 km que vai conectar o Vale do Araguaia na BR158, em Água Boa a Mara Rosa na Ferrovia Norte Sul. Que a partir de Mara Rosa poderão ser acessados portos de Itaqui ou de Santos”, celebrou Edeon Vaz, diretor-executivo do Movimento Pró-Logística.

Presidente da Aprosoja, Antonio Galvan, aponta que a obra será de extrema necessidade o Vale do Araguaia, importante região produtiva do Estado, que por muito tempo ficou esquecida pelo poder público. “Isso foi muito aguardado por todos nós, pelo Movimento Pró-Logística e todo Mato Grosso. Aquela Região demanda por muita logística, por conta da área que é plantada e agora o progresso ali vai chegar”, pontuou.

Edeon Vaz lembra que os trabalhos do Movimento Pró-Logística continuam e buscam a extensão da ferrovia de Água Boa até Lucas do Rio Verde. “Outra luta vai ser trazer a FIOL para Mara Rosa e, assim, passaremos a ter três portos. Isso será muito bom e vai trazer um ganho substancial para a região Vale do Araguaia e redução de 20% no valor do frete que se paga hoje”, assinalou.

Galvan lembrou que o mês de julho foi produtivo para o setor logístico, primeiro com a assinatura da ordem de serviço para construção da ponte sobre o Rio Araguaia na BR-080, e agora com a aprovação da construção da Fico. Presidente agradeceu o Governo Federal pelas obras que vão garantir mais agilidade no escoamento da safra na Região do Araguaia.  

“Agradecer ao ministro Tarcísio Freitas e nosso presidente Jair Bolsonaro pelo anúncio de tantos anos de luta de duas importantes obras para Mato Grosso, em especial para o Vale do Araguaia. E com anúncio da obra da ponte sobre o Rio Araguaia, na BR-080, que vai ligar os Estados de Mato Grosso e Goiás, ganha toda Região, e ganha todo Estado de Mato Grosso”, finalizou o presidente.

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

Produtores elogiam curso Soja Plus online; inscrições abertas para próxima turma

Publicado


.

Sustentabilidade

Produtores elogiam curso Soja Plus online; inscrições abertas para próxima turma

Aulas começam a partir de 03 de agosto

27/07/2020

Já estão abertas as inscrições para a segunda turma do curso de Qualidade de Vida no Trabalho do Programa Soja Plus, na modalidade de ensino à distância. Os cadastros podem ser feitos até dia 14 de agosto no site da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), na aba associado. E as aulas podem ser iniciadas a partir do dia 03 de agosto.

O treinamento é um dos pré-requisitos para os produtores rurais ingressarem no Programa Soja Plus, que faz um trabalho de melhoria contínua das propriedades rurais, em Mato Grosso. Numa parceria entre a Aprosoja e a FATEC SENAI MT (Faculdade de Tecnologia Senai MT) este ano, o curso está disponível na modalidade online. A primeira turma iniciou no dia 20 de julho, com 85 participantes.

Produtor Vinícius Filippin, do núcleo de Primavera do Leste também elogiou a nova modalidade do curso Soja Plus e destacou a comodidade e prazo para executar o treinamento. “Devido a pandemia esse curso online ficou muito prático. Dá pra gente acessar o portal e estudar sem nos atrapalhar na correria do dia a dia, na colheita e ficou bem interessante essa modalidade. Podemos acessar a noite, da fazenda, de casa e com um bom prazo. Excelente trabalho da Aprosoja que ofereceu essa comodidade para o produtor”, pontuou.

Produtor rural em Salto do Céu, João Flávio também é da primeira turma na modalidade de ensino à distância do Curso de Qualidade de Vida no Trabalho. Avaliou positivamente a plataforma e enfatizou a praticidade em fazer o curso da própria fazenda. “Estou muito satisfeito, estou fazendo o curso online, estou satisfeito com sistema. Muito fácil de fazer. Faço a prova e envio com muita facilidade e sem problemas”, disse.

“Minha experiencia com o curso está sendo das melhores. Essa modalidade à distância me permite fazer o treinamento em horários mais oportunos dentro da minha rotina. Por isso, quero parabenizar a Aprosoja por mais essa iniciativa em nos ofertar esse conhecimento nessas áreas que nos gera tantas dúvidas diariamente”, pontuou o produtor Anderson Barzotto, do município de São José do Rio Claro.

De acordo com regulamento do curso, podem participar produtores rurais, parentes de primeiro grau e representantes do produtor (funcionários).  O curso à distância terá 16 horas/aula divididas em quatro módulos que abordarão os seguintes assuntos: Introdução à base legal; Programas de Gestão na Propriedade Rural; Legislação Trabalhista e Previdenciária do trabalho Rural e Edificações Rurais (NR 31, NR 24 e NR 18).

Clique aqui e se inscreva!

 

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana