conecte-se conosco


Policial

Investigação da Polícia Civil leva a operação e descobre crimes ligados a grupo de extermínio

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Civil, por meio de investigações conduzidas pela Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), cumpriu três mandados de prisão preventiva contra um dos alvos da operação Coverage, realizada na manhã desta quarta-feira (21), pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual, Promotoria Militar e DHPP.

Os mandados foram cumpridos concomitantes as prisões efetuadas pelo Gaeco, contra o tenente da Polícia Militar, Cleber de Souza Ferreira, por crimes de homicídios praticados em atividades típicas de grupo de extermínios, vinculados a inquéritos policiais da operação Mercenários, realizada em abril de 2016 pela Polícia Civil de Mato Grosso, que desarticulou uma organização criminosa responsável por homicídios sob encomenda, com fins financeiros, no município de Várzea Grande.

O tenente foi alvo também da operação Assepsia, deflagrada no dia 18 de junho de 2019, pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil, para cumprimento de sete  mandados de prisão e 8 ordens de busca e apreensão, relacionadas a investigação sobre a entrada de aparelhos celulares na Penitenciária Central do Estado (GCCO).

Recentemente, a descoberta de uma pistola 9mm levou a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), a investigar a participação do tenente Cleber de Souza Ferreira, em crimes de homicídios ligados aos inquéritos da operação Mercenários.

A arma foi encaminhada à Perícia Técnica e Identificação Oficial (Politec) pela Polícia Militar, para exame de balística por conta de o tenente ter, em tese, efetuado um disparo de arma durante uma festa junina da Rotam, em 2018. Depois, em 2019, a DHPP pediu perícia em todas as armas calibre 9 mm, que tinham passado pela Politec, nos últimos dois anos, para conexão a eventuais crimes de homicídios.

A  Politec constatou em laudos periciais de balística a utilização da pistola em três homicídios consumados e quatro tentativas de homicídios, ocorridos entre os anos de 2015 e 2016.  

Nessa fase da investigação, a DHPP apurou que a arma pertencia ao tenente Cleber de Souza Ferreira, com registro no Sistema de Gerenciamento Militar de Armas (Sigma) na data dos crimes. No entanto, a apuração constatou dificuldade grande de conseguir documentações da procedência da arma.

Quando da prisão do tenente na operação Assepsia, a GCCO verificou que havia diversas fraudes praticadas pelo tenente com objetivo de dar legalidade a uma arma 9mm, a mesma que foi descoberta recentemente vinculada aos inquéritos da operação Mercenário.

Um dos homicídios ligados a pistola foi contra Elias Venâncio de Farias, morto a tiros no bairro José Carlos Guimarães, em junho de 2015. Os demais crimes, entre tentados e consumados, ocorreram em janeiro de 2016, e todos com apontamentos para uso da pistola.

Diante da descoberta das fraudes, a Polícia Civil comunicou o Ministério Público Militar para as providências cabíveis relacionadas aos militares.

Além do Cleber, a DHPP também cumpriu mandados de prisão contra Claudiomar Garcia de Carvalho e José Edimilson Pires dos Santos, ambos presos desde a primeira fase da operação Mercenários, em 2016.

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Polícia Civil entrega novos veículos e equipamentos a unidades especializadas

Publicado


.

Assessoria | Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso entregou cinco veículos e cinco kits de materiais para duas delegacias especializadas da instituição, na tarde de quinta-feira (28.05), na sede da Diretoria em Cuiabá.

Além dos veículos modelo Citroen C4L, também foram entregues cinco kits de equipamentos eletrônicos com uma câmera fotográfica da marca Sony, um computador completo (CPU monitor teclado e mouse) e um aparelho de nobreak.

As unidades da Polícia Civil contempladas são a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), que recebeu três kits (automóvel e os equipamentos) e a Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) que recebeu os outros dois kits.

Os bens são oriundos do “Projeto de Modernização” da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, responsável pela aquisição dos equipamentos e veículos e posterior doação para as Polícias Civis dos estados.

De acordo com a diretora de Execução Estratégica, delegada Daniela Silveira Maidel, a Polícia Civil de Mato Grosso montou um projeto com as demandas e necessidades das delegacias especializadas, que foi apresentado à Senasp junto com outros projetos de outros órgãos de segurança pública. Após a seleção, os automóveis e os equipamentos de câmeras fotográficas, computadores e nobreak, foram adquiridos pelo Governo Federal e encaminhados aos estados.

Em nome da equipe da GCCO, a delegada Juliana Chiquito Palhares agradeceu os novos veículos e equipamentos. “Investimentos que facilitarão bastante os trabalhos desenvolvidos pela gerência e vão aprimorar nossas ferramentas com o novo computador, máquina fotográfica, que serão de grande avalia para as investigações”, destacou ela.

O delegado titular da DHPP, André Renato Gonçalves, falou sobre a baixa que delegacia sofreu nos últimos quatro anos de caminhonetes e outros veículos de menor porte.

“Com o aporte desses outros dois automóveis que estão chegando agora, a gente crê que possa reequilibrar as ações em nível logístico e com isso melhorar o atendimento e nossas atividades de investigação”, destacou André Renato. 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Policiais civis prendem em flagrante suspeito por homicídio ocorrido em Guarantã do Norte

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Guarantã do Norte (715 km ao norte de Cuiabá) prendeu em flagrante, nesta quarta-feira (28), um suspeito pelo homicídio de um rapaz de 35 anos, ocorrido durante a madrugada.

A Delegacia da Polícia Civil de Guarantã foi acionada no início da madrugada desta quarta-feira sobre uma pessoa que estava caída na Avenida Pioneiro José Nelson Coutinho, paralela à BR-163. No local, a equipe policial constatou que a vítima já se encontrava sem vida e tinha ferimento no peito de arma perfuro cortante.

Com início da investigação, os policiais apuraram que a vítima, morador da cidade, estava apenas de cueca e camisa e próximo ao local foi encontrada uma peça íntima feminina. Durante as diligências, os investigadores verificaram que a vítima estava, na noite anterior, bebendo em um bar junto com um casal e que houve pequenos desentendimentos entre o suspeito e a vítima.

Em buscas pelo casal, a equipe de investigadores localizou um caminhão parado em uma oficina mecânica para conserto. No interior do veículo estava o casal que, em entrevista aos policiais, negou o crime e afirmou que não sabia de nada. Os dois negaram, inclusive, que teriam estado com a vítima na noite anterior. Porém, com base nas divergências apuradas e indícios existentes, a equipe deu voz de prisão aos dois.

Na unidade policial, em entrevista preliminar com o delegado Waner dos Santos Neves, a mulher do suspeito, de 26 anos,  acabou confessando que seu marido matou a vítima porque esta havia lhe cantado. O suspeito, de 48 anos, apresentou versão diferente para o crime, dizendo que não conhecia a vítima que se sentou à mesa em que ele estava com sua esposa. Ainda segundo o suspeito, a vítima começou a desrespeitar sua esposa e por isso resolveram ir embora para seu caminhão.

O suspeito afirmou que estava preparando o jantar, quando a vítima apareceu com uma barra de ferro na mão quando, para se defender, segurou a faca e a vítima teria se chocado contra o instrumento e saído correndo. Nem o suspeito ou a esposa souberam explicaram porque a vítima foi encontrada vestida somente com a roupa íntima e nem sobre o sutiã encontrado na cena do crime.

Considerando as evidências, o delegado determinou o auto de prisão em flagrante do suspeito pelo crime de homicídio qualificado, cuja pena de reclusão é de 12 a 30 anos.  

O corpo da vítima foi encaminhado para necropsia e liberado após conclusão dos trabalhos periciais.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Após denúncia ao 197, policiais civis apreendem adolescente com drogas em ônibus intermunicipal

Publicado


.

Assessoria | Polícia Civil-MT  

Um adolescente com envolvimento no tráfico de drogas foi apreendido pela Polícia Civil no município de Tangará da Serra (239 km a médio norte de Cuiabá), após denúncia feita no disque 197 do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), na Capital.

O rapaz de 17 anos foi abordado na madrugada desta quarta-feira (27.05), com aproximadamente 500 gramas de maconha, durante ação da equipe plantonista da 1ª Delegacia de Polícia de Tangará da Serra.

As diligências iniciaram após informações repassadas pela equipe de policiais civis do Ciosp de que um adolescente havia embarcado em um ônibus, na Capital, com destino à Tangará da Serra, transportando entorpecente.

Os investigadores de Tangará da Serra passaram a fazer diligências para apurar em qual empresa de transporte rodoviário o suspeito estaria. Após a identificação, a equipe aguardou a chegada do ônibus.

Assim que o veículo estacionou no Terminal Rodoviário de Tangará da Serra, os policiais civis conseguiram abordar e apreender o rapa que estava com a substância ilícita dentro de uma mochila.

O adolescente, já conhecido no meio policial, foi conduzido para a 1ª Delegacia de Tangará da Serra, onde foi ouvido pelo delegado plantonista e autuado por ato infracional análogo ao tráfico de drogas.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana