conecte-se conosco


Nacional

Jovem escalpelada em kart pede reparação de 10 milhões de dólares e casa nos EUA

Publicado

kart arrow-options
Ed Wanderley

Ela sonha em estudar medicina nos Estados Unidos

A jovem que teve os cabelos escalpelados em um kart que funcionava dentro de uma rede de supermercados no Recife, em Pernambuco, apresentou uma lista de pedidos para o Grupo Big, local que abriga o kartódromo onde o acidente aconteceu. Débora Dantas perdeu o couro cabeludo e fez pedidos por meio do advogado Eduardo Barbosa para a segunda etapa do tratamento, em 2020. 

Leia mais: Supermercado para de pagar tratamento de jovem que perdeu couro cabeludo em kart

Em nota ao G1 Pernambuco , o Grupo Big disse que Débora solicitou “pleitos que não guardam nenhuma relação com o acidente ou com a sua saúde”. O financiamento de um curso preparatório de sua escolha em qualquer lugar do mundo, além do financiamento do curso da Universidade de Medicina de Harvard e o custeio de plano de saúde internacional estão entre os pedidos.

Além disso, Débora solicitou uma casa em Longwood, nos Estados Unidos. O pagamento do valor de R$ 10 milhões de dólares para que o tratamento seguisse nos Estados Unidos também foi solicitado. 

Leia também: Grupo BIG é multado em R$ 5 milhões por caso de jovem escalpelada em kart

Ao Jornal do Commercio, Débora disse que está no início do tratamento e que a fase tem como foco a reparação. Durante esse processo, Débora teria recebido a informação de que a rede não iria mais arcar com os custos do tratamento.

“Para se ter uma ideia, hoje eu tenho pontos que estão saindo da minha cabeça. E esse tratamento ainda vai levar anos da minha vida. Não é coisa que vai se resolver de um dia para o outro. O que mais me deixou abismada foi o desrespeito. É como se as nossas vidas fossem menos importantes que as deles.”

Leia ainda: “A fome me preparou para a dor”, diz jovem que perdeu couro cabeludo em kart

A rede de hipermercados se posicionou ainda afirmando que não se negou e nem se negará a custear os procedimentos necessários para a recuperação de Débora. Na última semana, a jovem se queixou ao saber que o Grupo Big iria parar de pagar as despesas médicas do seu tratamento.

Na segunda-feira (13), o Procon de Pernambuco notificou o Grupo Big pedindo esclarecimentos a respeito da continuidade do suporte para o tratamento de Débora. O grupo afirmou ao Procon-PE que vai monitorar o andamento dos cuidados prestados e que vai arcar com o valor de R$ 300 mil da equipe médica para que a segunda etapa do tratamento seja encaminhado em Ribeirão Preto, São Paulo

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Policiais militares realizam parto dentro de estação em São Paulo

Publicado


source
Policiais militares realizaram parto na estação Barra Funda arrow-options
Divulgação / Polícia Militar

Policiais militares realizaram parto na estação Barra Funda

A Polícia Militar de São Paulo realizou um parto na última sexta-feira (21), na estação Barra Funda, na zona oeste da cidade, e trouxe ao mundo o garoto Isaque.

Leia também: Policial faz parto de bebê durante operação em comunidade

De acordo com o cabo Sérgio Alexandre de Oliveira, ele e o soldado Heleno Inácio da Silva foram chamados pelos seguranças da CPTM, que informaram que uma mulher estava em trabalho de parto dentro de um dos banheiros da estação.

Após a realização do parto, Isaque e sua mãe foram encaminhados para a Santa Casa da região.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Ao menos cinco pessoas foram vítimas de agulhadas no carnaval de Olinda

Publicado


source
agulhadas arrow-options
Divulgação / Secretaria Estadual de Saúde

Em 2019, unidade recebeu mais de uma centena de vítimas de agulhadas.

Pelo segundo ano consecutivo, foliões denunciam que foram vítimas de agulhadas durante os festejos de rua do carnaval de Olinda , em Pernambuco. Até a manhã deste domingo (23), o Hospital Correia Picanço, localizado na Zona Norte do Recife, havia recebido cinco ocorrências. Entre os perfurados estaria uma criança.

Leia mais: Fotógrafa submarina é atingida por hélice de barco em Noronha

A ilustradora Larissa Falcão denunciou o ataque nas ladeiras de Olinda . Segundo o relato compartilhado no Twitter, ela foi atingida na tarde deste sábado (22) de Carnaval. No hospital, conheceu outras vítimas com narrativas semelhantes. O crime aconteceu quando ela foi ao banheiro. A ação foi rápida e evitou que ela conseguisse identificar o suspeito. 

“E eu não tava sozinha nem nada. Tava acompanhada, brinquei a manhã todinha e de tarde rolou isso. Agora já to melhor, mas meu psicológico não tá nada bem”, contou a jovem na rede social. 

Assim como outros atingidos, Larissa procurou o pronto-socorro, mas denunciou que foi recebida com desconfiança pela equipe médica. “”Eles perguntaram 3x se eu tinha certeza e se não tava bêbada”. Após insistir para ser atendida, a ilustradora realizou um boletim de ocorrência e foi encaminhada ao Hospital Correia Picanço.

Exames emergenciais foram feitos e todos deram negativo para contaminações no caso de Larissa, que iniciou um tratamento preventivo com medicamentos oferecidos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde ( SUS ). 

Leia também: Serviço militar aberto às mulheres está em discussão no Senado

A Secretaria de Estadual de Saúde está apurando as ocorrências deste ano.

Registros em 2019

Em 2019, mais de uma centena de pessoas foi vítima de agulhadas nas ladeiras de Olinda e no carnaval de rua de Recife. A Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que as investigações dos casos seguem na Delegacia do Rio Branco, no Bairro do Recife. Até o momento, nenhum dos suspeitos foi identificado por retratos falados.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Fotógrafa submarina é atingida por hélice de barco em Noronha

Publicado


source
fernando de noronha arrow-options
Ministério do Turismo / Divulgação

Jovem de 25 anos teve lacerações e fratura exposta na perna.

Uma fotógrafa submarina de 25 anos foi atingida na perna pela hélice de um barco durante um mergulho no sábado (22), em Fernando de Noronha . A embarcação é da empresa para a qual prestava serviço. 

A jovem foi atendida no Hospital São Lucas e transferida em um avião de salvamento equipado com Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para Recife.

Leia mais: Cid Gomes recebe alta do hospital após quatro dias internado

Uma nota divulgada pela unidade de saúde local informou que a jovem foi levada devido a um trauma  gerado por uma hélice de barco, nos membros inferiores, com lacerações e fratura exposta

A fotógrafa era moradora temporária da ilha . No Recife , foi direcionada ao Hospital da Restauração, localizado no bairro do Derby, na área central da capital. O estado de saúde não foi divulgado, segundo informações do G1 Pernambuco.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana