conecte-se conosco


Cuiabá

Lei é sancionada e Prefeitura aguarda conclusão da fase administrativa para pagamento do auxílio de R$500

Publicado


.

Foi sancionada nesta quinta-feira (21) a lei que garante o pagamento do auxílio financeiro temporário às categorias dos feirantes, ambulantes, transporte escolar, carroceiros e catadores de recicláveis. O documento, assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro, estabelece a criação do programa Renda Solidária. Ao todo, 1.687 trabalhadores, inscritos na Prefeitura de Cuiabá, receberão o valor de R$ 500, pelo período de três meses. 

Segundo o chefe do Executivo, o planejamento do Município quitar a primeira parcela do benefício até a primeira semana de junho. Dessa forma, o gestor já determinou às secretaria de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Serviços Urbanos, e Mobilidade Urbana a realização de uma força-tarefa para atualização dos cadastros dos trabalhadores, além da criação de contas correntes para aqueles que ainda não possuem. 

“Nosso desejo era iniciar esse pagamento ainda em maio. Entretanto, existe ainda essa etapa administrativa de atualização de cadastro e abertura de contas a serem cumpridas. Estamos trabalhando para concluir esse processo o mais rápido possível, pois sabemos o quando essas classes necessitam dessem apoio. Paralelo a isso, continuamos trabalhando para vencer essa guerra contra a Covid-19 e devolver a esses trabalhadores a oportunidade de desenvolverem suas atividades”, comenta Pinheiro. 

O programa Renda Solidária Cuiabá é uma forma encontrada pelo Município para minimizar os impactos causados pela suspensão das atividades, por conta pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Para receber o auxílio temporário, os beneficiários de cada categoria devem comprovar o exercício da atividade mediante inscrição nos cadastros municipais, ser maior de 18 anos de idade e residir há pelo menos três anos na Capital.

O auxílio financeiro é destinado exclusivamente para as situações de primeira necessidade, sendo proibido o uso para a aquisição de bebidas alcoólicas, produtos a base de tabaco, cosméticos e combustível. O desenvolvimento do Renda Solidária será acompanhado por um comitê gestor formado por representantes de órgãos municipais e da Câmara Municipal de Cuiabá. 

Somadas as três parcelas, o valor total do investimento é de R$ 2.530.500, sem criar nenhuma despesa a mais aos cofres do Município. O remanejamento do recurso será feito da seguinte forma: R$ 660 mil da suspensão das verbas indenizatórias (VI) do prefeito, vice-prefeito e secretários; R$ 870,5 mil transferidos dos serviços administrativos da Secretaria Municipal de Habitação e Regularização Fundiária; e R$ 1 milhão de encargos de tarifas bancárias.

Comentários Facebook
publicidade

Cuiabá

NOTA EM DEFESA DOS(AS) SECRETÁRIOS(AS) DE SAÚDE DE MATO GROSSO

Publicado


.

O Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems/MT) vem demonstrar total apoio aos Secretários(as) de Saúde dos municípios mato-grossenses e todas as equipes do Sistema Único de Saúde (SUS) que lutam diariamente para salvar vidas.

Em momentos de pandemia, estamos assistindo uma crescente desvalorização do SUS e dos(as) gestores(as) de saúde por pessoas, entidades políticas e mesmo veículos de imprensa em busca de um culpado em meio ao atual cenário em que o novo coronavírus tem atingido o pico em Mato Grosso.

O Cosems/MT se vê no direito de ser porta-voz dos(as) gestores(as) de saúde e não vamos admitir e nem compactuar com essas acusações às Secretarias Municipais de Saúde e as suas equipes. Nós vamos continuar defendendo os(as) gestores(as) e os municípios.

O Cosems/MT é testemunha do quanto os(as) gestores(as) de saúde trabalham incansavelmente, sem dia e nem hora, para garantir o melhor atendimento aos munícipes. Assistimos diariamente a angústia dos(as) gestores(as) por acesso, por leitos de UTI e o desespero nos grupos de whatsapp. Acompanhamos a busca por atualização, web reuniões, leituras das novas portarias e preocupação com os altos preços dos equipamentos de proteção individual (EPIs) e mesmo medicamentos. Também vemos a alegria com que divulgam os vídeos dos pacientes curados.

Na busca de demonstrar o quanto os(as) gestores(as) de saúde e suas equipes fazem por Mato Grosso, nós do Cosems/MT divulgamos semanalmente um clipping, que reúne as principais ações de saúde promovidas nos municípios. Como não há de ser diferente, em meio à pandemia as ações não pararam, e vêm se multiplicando em uma busca constante de levar o melhor para as pessoas.

Somos testemunhas e admiradores dos(as) Secretários(as) de Saúde, que conhecem como ninguém as características e realidades de cada município e que trabalham de forma realmente efetiva para atender a cada uma dessas realidades. São choros, angústias e alegrias que não podem ser minimizados. Temos orgulho do SUS, temos orgulho dos(as) gestores(as) de saúde, temos orgulho das equipes.

Seguiremos em defesa do que sabemos ser verdade.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Cuiabá

Veja os dados do painel Covid-19 deste sábado (04)

Publicado


.

Neste sábado (04), Cuiabá tem 4755 casos confirmados de Covid-19 de residentes no município e 1076 de não residentes, mas que estão sendo atendidos na capital. Dos confirmados, 700 já estão recuperados da doença e houve 231 óbitos de residentes e 119 de não residentes.

Na rede hospitalar há 300 pacientes confirmados com Covid-19 internados, sendo 171 na UTI e 129 em enfermaria. Também estão internados 213 pacientes com suspeita da doença, sendo 108 na UTI e 105 em enfermaria. Do total de pessoas internadas em UTI, 204 são de residentes em Cuiabá e 75 de residentes de outros municípios. Do total de internados em enfermaria/isolamento, 177 pessoas são de Cuiabá e 57 de outros municípios.

 

Hoje Cuiabá registrou mais 16 óbitos de residentes, chegando a um total de 231 mortes. O prefeito Emanuel Pinheiro e o secretário municipal de Saúde, Luiz Antonio Pôssas de Carvalho lamentam profundamente todos estes óbitos.

 

Foram registrados os óbitos de 13 homens e 3 mulheres. Destes óbitos, 9 pacientes estavam internados em hospitais públicos e 7 em hospitais privados.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cuiabá

Autoridades debatem estratégicas que efetivem campanha “Sinal Vermelho” de combate à violência contra mulher

Publicado


.

Pensando em estratégias que viabilizem não apenas em Cuiabá, mas em todas as cidades do interior do estado, a primeira-dama Márcia Pinheiro, junto com a secretária da pasta municipal da mulher, Luciana Zamproni, realizaram uma reunião por videoconferência, para debater sobre a divulgação da campanha “Sinal Vermelho para a Violência Doméstica”. A iniciativa tem como foco ajudar mulheres em situação de violência a pedirem ajuda nas farmácias do país. O encontro debateu o tema, com o intuito de promover ações efetivas para o enfrentamento do problema nos bairros e regiões com maiores índices de denúncias de violência contra a mulher.

A reunião contou com a participação de magistrados de diversas comarcas de Violência Domestica do interior de Mato Grosso, da desembargadora Maria Erotides Kneip, de Maria da Penha, símbolo da luta contra a violência praticada contra a mulher do Brasil, do presidente do Conselho Regional de Farmácia, Iberê Ferreira, da coordenadora da patrulha Maria da Penha, Emirella Martins, Clarissa Lopes, da presidente da Comissão de Direito da Mulher da OAB-MT, da secretária-adjunta Ana Emília e da equipe da Secretaria da Mulher.

De acordo com a desembargadora Maria Erotides Kneip, a intenção da reunião é criar junto com uma rede de enfrentamento a violência doméstica, uma estratégia para sensibilizar empresas e autoridades e promover o treinamento de funcionários e a disseminação da informação entre mulheres, que, se estiverem em situação de violência, podem sinalizar os atendentes das farmácias com um “X” na palma da mão. “Por isso existe uma preocupação e um cuidado de preparar este atendente e de treiná-lo, se ele não estiver preparado, pode colocar a mulher em situação de grande risco. Discrição e acolhida, sem julgamentos, são fundamentais”, alertou.

Para a secretária Luciana Zamproni, para obter êxito, a iniciativa depende do mapeamento das principais regiões onde o índice de violência contra mulher é alto, discutir uma forma de sinalização das farmácias que participarão da campanha e um outro ponto é desenvolver um planejamento de comunicação com os estabelecimentos. Ela destaca que a principal intenção da reunião foi ouvir e dividir experiências com cerca de 23 autoridades que vivem em diversas realidades do interior do estado.“Coloquei a disposição a equipe de psicólogos da secretaria para orientar os atendentes e proprietários de farmácias de como acolher essas mulheres, principalmente em casos em que os agressores estão próximos, até mesmo dentro dos estabelecimentos; ou como quando o pedido de ajuda partir de filhos das vítimas. Nossa próxima reunião será com os proprietários das farmácias pra explicarmos exatamente como é a campanha, afirma.

Segundo Márcia Pinheiro, para a concretização desta nova forma de denúncia é preciso construir uma rede de informação, pois se uma vítima chega a uma farmácia e a drogaria que não aderiu à campanha ou os atendentes não estão capacitados, ou ainda, as autoridades policiais não sabem do procedimento, a ação ficará sem efetividade e pode colocar todos em perigo e principalmente a mulher vítima da violência. “Por isso, é essencial e importante o debate com esses magistrados, com representantes da Polícia Militar, Conselho de Farmácias, com a presidente da Comissão de Direito da Mulher, com sugestões da Maria da Penha, para que essa campanha seja de uma eficacia grandiosa”, pontua a primeira-dama.

Segundo Maria da Penha, conhecida por encabeçar o movimento contra a violência de gênero em lei que leva o seu nome, essa videoconferência mostra a preocupação que a primeira-dama Márcia Pinheiro tem pelas mulheres. Ela destaca que em tempos de isolamento social em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid19), “infelizmente” crescem os obstáculos para a quebra do silêncio em torno da violência doméstica contra a mulher. “Isso é facilmente demonstrável pelos números e estatísticas que vem sendo divulgado diariamente, por isso a importância em se alinhar essa campanha tão importante criada pelo Conselho Nacional de Justiça”, finaliza.

O presidente do Conselho Regional de Farmácias, Iberê Ferreira, explica que o primeiro passo por meio do conselho que é sobre a divulgação da campanha “Sinal Vermelho” já foi dada, com o chamamento para os farmacêuticos e para as empresas cadastradas. Ele observa que o segundo passo é a sensibilização e adesão das farmácias e seguida o desenvolvimento da campanha nos bairros por meio de materiais informativos impressos. “Temos um cadastro de todas as farmácias e já temos mapeado os bairros com maior índice de violência. Agora é começar os trabalhos para conscientizar os empresários sobre essa campanha e fazer os treinamentos”, reforçou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana