conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil esclarece morte de advogado, ocorrida em 2018, e prende dois suspeitos

Publicado


Assessoria/PJC-MT

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cuiabá prendeu duas pessoas suspeitas pelo homicídio que vitimou o advogado Evandro Morales Fernandes, ocorrido em 18 de fevereiro de 2018, na Capital. A arma utilizada no crime também foi apreendida. Os mandados de prisões, deferidos pelo juiz Flávio Miraglia, da 12ª Vara Criminal, foram cumpridos em Cáceres e Várzea Grande na tarde desta terça-feira (11).

O delegado Marcel Gomes de Oliveira, que preside o inquérito, realizou acareações entre os suspeitos e também oitivas de testemunhas identificadas nas investigações. O delegado concluiu que a morte teve como motivação o roubo da motocicleta que os suspeitos tentaram levar da vítima, que reagiu à investida criminosa e foi morta.

A arma utilizada no crime, um revólver calibre 38 localizado durante as diligências, foi roubada de uma empresa de segurança do estado de Goiás, em 2013. O confronto balístico realizado pela perícia Politec, com os projéteis extraídos do corpo da vítima, confirmou se tratar da arma usada para praticar o roubo seguido de morte.

Com a localização da arma, as investigações caminharam para a identificação dos suspeitos, que foram presos nas cidades de Cáceres e Várzea Grande. Em depoimento, eles afirmaram integrar um grupo criminoso especializado em delitos patrimoniais, sendo responsável pela prática de, em média, 15 roubos por dia a pessoas, residências e comércio na cidade, atuando com equipes definidas a quem cabiam praticar um número determinado de crimes.

Denúncias, testemunhas e imagens coletadas ao longo da investigação demandaram um trabalho complexo para reunir evidências que levassem à identificação dos suspeitos. “Com técnicas investigativas conseguimos chegar à localização da arma, o que possibilitou nos levar aos suspeitos. A arma havia sido apreendida com os suspeitos dois dias após o latrocínio, em outra situação criminosa”, explicou o delegado Marcel Oliveira.

“O que podemos afirmar é que os suspeitos são pessoas voltadas à prática reiterada de crimes patrimoniais. E com a prisão damos uma resposta aos familiares da vítima e à sociedade”, acrescentou o presidente do inquérito.

Informações coletadas no inquérito da DHPP poderão colaborar com outras investigações que estejam em andamento de unidades especializadas que apuram delitos patrimoniais.

Um dos suspeitos responde a duas tentativas de homicídios praticadas em Cáceres.

Crime

O advogado de 41 anos também atuava como professor na rede municipal de educação de Várzea Grande. Ele foi encontrado morto, com marcas de tiros, ao lado de sua motocicleta na noite de 18 de fevereiro, próximo ao Parque Zê Bôlo Flor, em Cuiabá. Conforme familiares relataram à polícia, a vítima teria saído de sua residência, no bairro Jardim Gramado, na região do parque, para ir à residência de um compadre, quando foi abordado por duas pessoas em uma motocicleta, que efetuaram os tiros.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Polícia Civil prende suspeito e esclarece tentativa de latrocínio com motivação passional

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

O autor de uma tentativa de homicídio ocorrida no início do mês de setembro em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (23.09), após ser identificado em investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos do município. A arma de fogo, as roupas e outros objetos relacionados ao crime também foram apreendidos durante cumprimento de buscas nos endereços do investigado.

O crime inicialmente tratado como tentativa de latrocínio ocorreu no dia 05 de setembro na região central de Rondonópolis. Na ocasião, a vítima, de 47 anos, estava em uma motocicleta de alta cilindrada, quando parou no semáforo e foi alvejado por disparos de arma de fogo pelo condutor de outra motocicleta, uma Honda Fan, de cor preta.

A vítima, atingida por um disparo nas costas, foi socorrida e no trajeto para hospital disse que o autor do disparo havia pedido a sua mochila, caracterizando possível tentativa de latrocínio. A equipe da Derf Rondonópolis assumiu as investigações e imediatamente iniciou as diligências para identificar a autoria do crime.

Durante os trabalhos, surgiu uma nova linha de investigação que apontava possível crime de natureza passional, de tentativa de homicídio. Com base na possibilidade, foram colhidas imagens de câmeras de segurança que mostravam o suspeito perseguindo a vítima pela cidade, além de serem realizadas diligências de campo e campanas que resultaram na identificação do principal suspeito do crime.

Diante das evidências, o delegado Santiago Rozendo Sanches, representou pelos mandados de prisão e de busca e apreensão em três endereços ligados ao suspeito, os quais foram deferidos pela Justiça.

Durante o cumprimento das buscas, os policiais apreenderam no interior veículo Volkswagen Gol do investigado, debaixo do banco do motorista, um revólver calibre 38, com seis munições, cinco intactas e uma picotada.

Em outro endereço do suspeito, foram apreendidas mais nove munições intactas e duas deflagradas, além das roupas, capacetes, calçado, uma caixa de entrega preta e vermelha,  utilizados no dia do crime. Os aparelhos celulares do suspeito e da sua esposa também foram apreendidos.

Após o cumprimento dos mandados, o irmão do suspeito compareceu à Derf e entregou a motocicleta Honda Fan, preta, utilizada no dia do crime, a qual estava com o lacre rompido. Interrogado pelo delegado Santiago Rozendo Sanches, o investigado confessou a autoria da tentativa de homicídio, assim como a motivação passional do crime.

Depois de todos os procedimentos de praxe, o preso será encaminhado para o Penitenciária Regional Major Eldo Sá, a disposição da Justiça.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Inquérito eletrônico é implantado em 100% das delegacias da Polícia Civil

Publicado


.

Lucas Rodrigues/Secom-MT com informações da Polícia Civil

O governador Mauro Mendes anunciou nesta quarta-feira (23.09) a finalização da implantação do inquérito policial eletrônico em todas as delegacias de Mato Grosso. O inquérito policial eletrônico é a integração do sistema Cartorium, do conjunto de módulos do Geia da Polícia Civil, com o Processo Judicial Eletrônico (PJe) do Tribunal de Justiça. A integração dos dois sistemas tornará o inquérito policial 100% digital e integrado, de forma que todas as peças que compõem o inquérito fiquem disponíveis em tempo real, sem a necessidade de uso de papel.

 

“Esse inquérito estará integrado ao sistema Judiciário. Mato Grosso é o 1º estado do Brasil que tem isso 100% efetivamente implantado. Estão de parabéns toda a equipe da Polícia Judiciária Civil e da Segurança Pública, assim como os desenvolvedores. Isso foi feito internamente por profissionais contratados pela própria Polícia Civil”, afirmou o governador.

De acordo com o delegado-geral da PJC, Mário Dermeval Resende, a ferramenta vai gerar economia anual de R$ 2 milhões, somente com a eliminação de impressões, papel, além da economia indireta através de reduções de gastos com viaturas, combustível, além de espaço físico e otimização do efetivo no trajeto delegacia/fórum, para levar e buscar processos todos os dias.

“Assim nós teremos uma celeridade, uma economia e principalmente a padronização das informações que serão trafegadas na Polícia Judiciária Civil e Tribunal de Justiça. Sistemas que se comunicarão sem intervenção humana, 100% digital. Acertando os últimos detalhes, acredito que até o final do ano a Polícia Civil não precisará mais do papel. Vai ser papel zero”, ressaltou.

O delegado agradeceu a parceria das demais instituições para o desenvolvimento desse projeto.

“O Tribunal de Justiça e o Ministério Público foram parceiros na parte de aparelhagem e todas as instituições serão beneficiadas com esta agilidade, que vai trazer mais qualidade às investigações. O Estado de Mato Grosso passa a ser vanguardista. Somos a primeira Polícia Civil brasileira a estar com o sistema de inquérito policial completo e totalmente integrado ao PJe utilizado no Poder Judiciário”, citou.

Para o delegado-geral adjunto da PJC, Gianmarco Paccola, o avanço que o inquérito eletrônico vai trazer para a Polícia e para a população “é inestimável”.

“Temos um território gigantesco com mais de 1 milhão de quilômetros quadrados, são praticamente três Itálias somadas. Essa necessidade que havia de deslocamento de uma equipe até a outra, em alguns casos se tornava inviável pela distância. Hoje temos um sistema que compila todas as informações de investigação, que vai proporcionar uma celeridade e, consequentemente, eficiência. Por exemplo, a delegacia de Cuiabá hoje vai ter acesso a uma produção de prova colhida lá no Nortão, e vice-versa. Essa dinâmica toda vai trazer eficiência à investigação. Porque era impossível nós termos essa dinâmica rápida em milhares de inquéritos. A Polícia Civil dará um salto enorme no combate à criminalidade”, citou.

O coordenador de Tecnologia da Informação da Polícia Civil, Fábio Arruda Góes Ferreira, frisou que a ferramenta também vai trazer mais segurança para as investigações.

“Com o trâmite no papel, havia risco de perder provas, procedimentos. Podia ser extraviado, rasurado. Com tudo digital, isso é tramitado do sistema da Polícia Civil direto ao sistema Judiciário, com normas de segurança internacionais. Não há risco de perda de procedimentos e as informações chegam de forma célere ao Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e advogados. Em poucos minutos, chega nas mãos de todos esses atores. Antes, isso demorava muito”, pontuou.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Dois homens são presos após investigação de estupro contra criança de 11 anos

Publicado


.

Assessoria | Polícia Civil-MT

Um jovem e um idoso, investigados por crime de estupro de vulnerável em Poxoréo (251 km ao sul de Cuiabá), foram presos pela Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (23.09), durante ação para cumprimentos de mandados judiciais.

Os suspeitos, de 19 e 70 anos, tiveram as ordens de prisões preventivas decretadas pelo juízo da Comarca local no início da semana. Eles são investigados pelo estupro cometido contra uma menina de 11 anos. 

As investigações iniciaram logo após um familiar da vítima desconfiar dos abusos contra a criança e procurar a delegacia da Polícia Civil para denunciar o caso.

Imediatamente, a Polícia Civil requisitou a realização de exame na vítima, que confirmou que a conjunção carnal. Diante dos indícios, diligências investigativas foram realizadas para apuração do caso e a vítima foi ouvida, entre outras oitivas necessárias ao esclarecimento do crime. O Conselho Tutelar do município também foi acionado para acompanhar e auxiliar nas providências necessárias.

Conforme o delegado de Poxoréu, Rafael Fossari, durante as investigações foi possível identificar os dois suspeitos como os responsáveis pelos abusos cometidos contra a criança. Ambos não possuem parentesco com a vítima, porém, residem próximos à casa da criança. Diante das provas e evidências coletadas, o delegado de Poxoréo representou pelo pedido de prisão preventiva dos suspeitos.

Os dois foram presos no bairro Vila Santa Maria e conduzidos para a delegacia, onde foram interrogados e negaram as acusações. Após cumprimento da prisão, foram encaminhados a uma unidade prisional, onde ficarão à disposição da Justiça.

“As investigações continuam para conclusão do inquérito policial, bem como para identificar as suspeitas de outras possíveis vítimas menores de idade, as quais também  teriam sofrido o mesmo crime”, destacou o delegado Rafael Fossari.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana