conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil identifica grupo criminoso envolvido em roubos e homicídio em Sinop

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil avança nas investigações contra um grupo criminoso envolvidos em vários cries de roubos a comércios e propriedades rurais no município de Sinop (500 km ao Norte da Capital). O mesmo grupo seria responsável por um homicídio, ocorrido no último dia 07 de dezembro, em que o corpo da vítima foi carbonizado dentro de um veículo.

Os trabalhos resultaram na prisão de Douglas Rodrigo Neves dos Santos, apontado como um dos integrantes de quadrilha. Ele foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e munições e também estava com mandado de prisão em aberto por outro crime.

As investigações iniciaram para apurar diversos roubos realizados em estabelecimentos comerciais e imóveis rurais na região. De acordo com as investigações, os integrantes do grupo são extremamente violentos e utilizam armas de fogo para a prática dos crimes.

Segundo o delegado, Ugo Ângelo Reck Mendonça, o grupo é responsável por pelo menos 4 roubos ocorridos recentemente em Sinop e região.

“Eles praticaram o roubo a uma fazenda na cidade de Feliz Natal, ocorrido no dia 15 de novembro. Na ocasião, os criminosos subtraíram mais R$ 225 mil em produtos agrícolas que haviam chegado à propriedade no dia anterior”, disse o delegado.

Na ocasião, o gerente e um funcionário da fazenda foram rendidos pelos criminosos e obrigados a carregar o veículo com os defensivos. Durante as investigações, vários produtos roubados pelos suspeitos foram recuperados em ações da Polícia Civil e Militar.

Os produtos roubados foram localizados dias depois pela Polícia Militar, em uma casa no bairro Vila Santana, em Sinop, ocasião em que foram apreendidos 27 galões de 20 litros de veneno.

Na quarta-feira (11), os policiais da Delegacia Regional de Sinop realizaram buscas em uma residência, onde apreenderam diversos produtos roubados de propriedades rurais, como máquina de solda, compressores, cabos de energia, ferramentas e uma chave de veículo Landrover.

Homicídio

O grupo também estaria envolvido com o homicídio que vitimou, Augusto Marinho Ferreira, no último dia 07 de dezembro, quando o corpo da vítima foi encontrado dentro de um veículo carbonizado.

A suspeita é que a vítima fazia parte do grupo e foi morta após uma discussão pela divisão dos bens. As investigações seguem em andamento pela Divisão Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) de Sinop. 

 

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Polícia Civil lamenta falecimento do pai do investigador Lauro Reis, da DHPP

Publicado


.

A Polícia Civil de Mato Grosso externa condolências à família e lamenta o falecimento do senhor Luiz Pereira Neto, pai do investigador Lauro Reis, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa. O pai do investigador faleceu neste sábado, em Cuiabá, em decorrência da covid-19.

O corpo foi cremado na Capital neste domingo.

A Polícia Civil se solidariza com familiares, amigos e colegas do policial Lauro.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Policial civil cria tutorial para auxiliar pessoas no registro de ocorrências pela Delegacia Virtual

Publicado


.

Assessoria | Polícia Civil-MT

Uma policial civil lotada na Base Comunitária do bairro São João Del Rei, em Cuiabá, criou uma alternativa para orientar pessoas que necessitam registrar ocorrências durante o período de pandemia, em que o isolamento social é necessário. 

A iniciativa da investigadora Dayane Carvalho utiliza o recurso da rede social, onde ela criou um tutorial demonstrando o passo a passo para localizar e acessar o site da Delegacia Virtual (www.delegaciavirtual.mt.gov.br) e fazer o registro do boletim de ocorrência. Esse atendimento criado pela investigadora tem contribuído para que muitos usuários possam acessar o serviço oferecido pela Polícia Civil. 

O passo a passo e a orientação dada resultaram no êxito ao atendimento a uma vítima. Segundo a servidora, a ideia foi de minimizar os impactos nos serviços essenciais à população evitando aglomeração de pessoas por conta das medidas temporárias de atendimento e funcionamento nas unidades policiais, que visam respeitar as normas de segurança e vigilância sanitária para o cumprimento da jornada de trabalho. 

Além do seu trabalho no atendimento a registros de boletins de ocorrências na Base de Polícia Comunitária, Dayane Carvalho também atua nos projetos sociais desenvolvidos pela Coordenadoria de Polícia Comunitária da Polícia Civil.

Atendimento ao público juvenil

Diante do atual cenário, a investigadora prepara também alguns vídeos orientativos voltados para o público feminino infanto juvenil em situação de vulnerabilidade social. A ideia está contemplada no projeto social Rede Digital Pela Paz que já permitiu o atendimento a mais de 1.100 meninas com atividades preventivas e socioeducacionais.

“Os vídeos abordarão temáticas da realidade e, sobretudo, orientação para as adolescentes a se protegerem de todas as formas de violência como o abuso e exploração sexual infantil”, destacou a policial civil.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil cumpre mandados de prisão contra investigados por sequestro e extorsão de prefeito

Publicado


.

Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso cumpriu nesta sexta-feira (31.07) três mandados de prisão contra alvos investigados em inquérito que apura os crimes de sequestro e extorsão praticados contra o prefeito do município de Colniza (1.065 km a noroeste de Cuiabá).

Um dos alvos foi preso na zona rural do município de Novo Mundo, na região norte do estado. As outras ordens judiciais foram cumpridas contra pessoas que já estão presas por outros crimes, em unidades do Sistema Penitenciário estadual em Lucas do Rio Verde e em Cuiabá.

A ação para cumprimento dos mandados contou com apoio das regionais da Polícia Civil em Nova Mutum e Guarantã do Norte e da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

O delegado regional de Juína, Carlos Francisco de Morais, destaca o empenho da equipe de Colniza para investigação e esclarecimento do crime e a integração das unidades da Polícia Civil para o cumprimento dos mandados.

Investigação

Em abril deste ano, o prefeito de Colniza, Celso Leite Garcia, 50 anos, procurou a Polícia Civil relatando que no dia 17 daquele mês, por volta das 18h, foi abordado quando chegava a sua residência. Um veículo modelo Ônix parou na frente da casa e dois homens desceram do carro e o renderam. Armado com uma pistola, um dos homens pediu que a vítima dirigisse para fora da cidade, sendo acompanhado pelo Ônix. No trajeto, o homem que estava com o prefeito no carro ligou para uma terceira pessoa perguntando o que era para fazer com a vítima. A pessoa ao telefone, que foi identificada nas investigações como a mandante do crime, disse que o prefeito deveria pagar um valor e que estava no cargo somente em virtude da morte do gestor anterior, ocorrida em 2017.

Após esse contato, a vítima foi levada a uma chácara fora da cidade, onde os dois suspeitos esconderam os carros e continuaram cobrando dinheiro do prefeito e insinuando que poderiam matá-lo. A vítima relatou ainda que ficou com os suspeitos por aproximadamente três horas e disse que pagaria o que eles pediram, mas que não conseguiria tudo de uma vez. Após o acordo, os dois homens liberaram o prefeito informando que enviariam uma conta para a transferência do dinheiro e o ameaçaram caso a promessa de pagamento não fosse cumprida ou fizesse denúncia.

Prisões

A partir das informações coletadas, a equipe da Polícia Civil de Colniza, coordenada pelo delegado Henrique Madureira Espíndola, iniciou a investigação e chegou à identificação dos executores e da mandante dos crimes, que está presa na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá. A mulher é indiciada em outro inquérito sobre o homicídio do ex-prefeito de Colniza, Esvandir Antônio Mendes, ocorrido em dezembro de 2017.

Um dos suspeitos presos nesta sexta-feira pela equipe da Polícia Civil de Guarantã do Norte foi localizado na zona rural de Novo Mundo, na região norte do estado.

O outro suspeito teve o mandado de prisão cumprido no Centro de Detenção Provisória de Lucas do Rio Verde, onde já estava custodiado por outra ocorrência criminal quando foi preso com o carro Ônix utilizado no crime em Colniza.

Além dos mandados de prisão, a Polícia Civil de Colniza cumpriu também buscas na casa da mulher investigada como mandante do crime.

As investigações sobre os crimes praticados contra o atual prefeito de Colniza prosseguem para identificar se há o envolvimento de outras pessoas.

Homicídio de Esvandir Mendes

O ex-prefeito de Colniza, Esvandir Mendes, conduzia uma Toyota SW4 preta quando foi interceptado por dois criminosos em um veículo SUV preto, a cerca de sete quilômetros da entrada da cidade. O veículo dos criminosos foi ao encontro da caminhonete, momento que foram efetuados vários disparos contra Esvandir, que ainda conseguiu dirigir, mas, acabou morrendo dentro do veículo. Outros dois disparos feriram o secretário municipal de Finanças que estava no mesmo veículo. O fato ocorreu por volta das 18h40 do dia 15 de dezembro de 2017.

Cinco pessoas foram indiciadas por envolvimento na morte do ex-prefeito, sendo uma delas a mulher que teve o mandado de prisão cumprido nesta sexta-feira.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana