conecte-se conosco


Economia

Pós-pandemia: como agir para a retomada dos negócios

Publicado


source
reabertura economia
Agência Brasil

Eduardo Orfão, especialista em gestão de negócios, dá dicas de como agir para a retomada dos negócios no cenário pós-pandemia

O ano de 2020 vem sendo diferente de tudo que estávamos acostumados. Mal começou, todos precisaram ficar em casa, isolados, empresas fechadas, mercado incerto e sem muitas alternativas. A crise provocada pelo novo coronavírus afetou as atividades de 76% das empresas e causou o fechamento de mais de 1200, segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria – CNI e esta mostra ainda,  que pelo menos 55% dos empresários estão enfrentando dificuldades para pagar as despesas.

Porém um dado desta pesquisa chama muito mais a atenção que é o fato de que 3 em cada 4 consumidores pretendem manter redução no consumo pós-pandemia, ou seja, o cenário manter-se-á  pouco promissor pelo menos até o final deste ano. Neste período, os empresários apresentaram alternativas para atendimento aos seus clientes e devem manter este perfil por mais tempo, haja vista que boa parte destes clientes tiveram boa aderência a este novo modelo de negócio (atendimento on line, delivery e etc).

Se não conseguimos mudar o que está aí, então devemos enxergar este processo na medida do possível, com uma oportunidade: os negócios reduziram, frearam, e isso abre espaço para o empresário organizar sua casa, verificar gargalos, solucioná-los e buscar possibilidades ainda não exploradas. Use esse momento conturbado a seu favor, mas não esqueça:

Em primeiro lugar, os empresários/empreendedores devem observar as ordens das autoridades de saúde, dos governos estaduais e municipais, para verificar qual o grau de exposição que suas atividades podem ter durante o distanciamento social.

Como retomar meus negócios?

Investigue o mercado, aproveite este momento para observar que lacunas há entre os nichos  que sua empresa atende às quais você ainda não ofereceu alguma solução. Identifique o real potencial do seu negocio e dê foco para potencializar tudo o que pode criar, inovar, diferenciar. Agora é a hora de aparecer e para fazer isso você precisará de informações que possam transformar suas promessas em negócios efetivos. Busque e crie informações, construa uma base de dados com indicadores de performance, consumo, carteira, perfil de clientes, comportamento do consumidor, formas de tributação das atividades. Facilite a sua tomada de decisão. Embase seu caminho de forma assertiva.

Como sabemos, as empresas já estavam passando por problemas financeiros em decorrência da crise econômica observada nos últimos anos e que foi agravada de maneira brutal agora, então mexa-se, com boas referências para a tomada de decisões; seu caminho, não será 100% facilitado, mas terá um direcionamento mais objetivo.

Reinvente-se, reduza custos, identifique o ponto de equilíbrio financeiro de sua empresa e otimize sua produção e serviços a este nível.

Se precisar de ajuda técnica para estas análises, busque profissionais especializados (Consultores) que poderão agregar informações relevantes ao seu negócio. Eles de forma isenta, poderão de maneira mais clara interpretar as normas vigentes. Os micro, pequenos e médios empresários precisam se reestruturar de maneira mais rápida que as grandes empresas, porque tem menos reserva, menos capital de giro e mais dificuldade de acesso a crédito. Se você não fizer a lição de casa, certamente terá mais dificuldades para sobreviver a crise e se reinventar.

Como clientes e consumidores reagem?

Seja cordial e ágil com seus clientes por meio das opções on-line como sites, aplicativos, redes sociais e também por telefone. Sua empresa precisa manter sua identidade virtualmente também.

Seu cliente e consumidor quer ser acolhido neste momento difícil. Ele precisa ter uma experiência agradável com sua empresa mesmo não estando fisicamente em seu estabelecimento. Outro ponto que merece a atenção neste período e pós-pandemia é com a entrega, para quem não vendia através do e-commerce antes da pandemia, será necessário adaptar-se a esse novo perfil de venda. Não tenha dúvidas que o cliente/consumidor irá buscar mais conveniência na hora da compra e essa entrega de satisfação a ele, depende somente de você.

Comentários Facebook
publicidade

Economia

Nova gigante da locação de veículos: Localiza e Unidas anunciam fusão

Publicado


source

Brasil Econômico

Placa da empresa Localiza. No fundo, carros estacionados
Divulgação

Após anunciar fusão com Unidas, ações da Localiza têm alta


Nesta terça-feira (22), a Localiza e a Unidas fecharam um acordo que combina os dois negócios e incorpora as ações da Unidas pela Localiza, segundo a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Após o anúncio, as ações da Localiza registraram alta de até 20% na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3.


Eugênio Mattar, presidente da Localiza, disse, por teleconferência, que a proposta de fusão de sua empresa com a Unidas é formar uma companhia de escala global nos segmentos de gestão de frotas e aluguel de carros, segundo apuração da Reuters .

O presidente da Localiza também prometeu o aumento da eficiência operacional, da produtividade das áreas corporativas e do negócio de venda de carros, reduzindo os custos das frotas. “Iremos colocar o Brasil na vanguarda da mobilidade”, garantiu Mattar.

Em comentário, o banco Credit Suisse disse que “aos acionistas da Unidas foram oferecidos 0,4468 ação da Localiza + 0,835 / dividendo em ação, ou seja, uma alta de 13% antes da reclassificação e com os ganhos de sinergia”.

Com a fusão, os acionistas da Localiza passarão a deter 76,85% da companhia combinada e os acionistas da Unidas deterão 23,15%. A cada ação, os acionistas da Unidas vão receber R$ 23,12, um prêmio de 9,1% sobre a cotação de fechamento da véspera. Se a operação for consumada, é previsto uma distribuição de até R$ 425 milhões em dividendos a acionistas da Unidas.

As empresas afirmaram que “do ponto de vista econômico-financeiro, a integração dos negócios deverá promover sinergias e aumentos de eficiência na companhia combinada resultante da incorporação de ações”. O valor de mercado da Localiza era de R$ 39,2 bilhões e o da Unidas, de R$ 10,8 bilhões, após o fechamento dos preços na terça-feira. 

Agora, a transação espera pela aprovação dos acionistas das companhias e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e pela verificação de outras condições para essa operação. No entanto, segundo a corretora Mirae, o processo pode sofrer pressão no Cade e lobby das montadoras, já que as duas empresas somam, juntas, 15% das vendas de veículos no Brasil.

Erramos: esta matéria dizia que o presidente da Localiza é Salim Mattar, mas, na verdade, o presidente é Eugênio Mattar. Salim é um dos fundadores da empresa e se desligou da companhia em dezembro de 2018, segundo informou a assessoria da Localiza. O texto foi alterado e agora está correto.

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Auxílio: quase 30% dos beneficiários não receberá todas parcelas; veja seu grupo

Publicado


source

Brasil Econômico

auxilio
Fenae

De 61 milhões de pessoas no programa do auxílio emergencial, 16,9 milhões não terão direito a todas as parcelas até dezembro

Atualmente, há 61 milhões de pessoas no programa do auxílio emergencial. Dessas, 16,9 milhões não terão direito a receber todas as parcelas da prorrogação de R$ 300 até o mês de dezembro. Assim, aproximadamente 30% dos beneficiários do auxílio não receberá o valor total que o programa havia prometido.

Os números, dos ministérios da Cidadania e da Economia, foram obtidos pelo canal GloboNews nesta quarta-feira (23).

O governo afirma que divulgará o calendário dos pagamentos das parcelas de R$ 300 na segunda-feira (28). Até agora, só o público do Bolsa Família começou receber a prorrogação de R$ 300. Os demais inscritos no auxílio emergencial ainda não têm o calendário da prorrogação.

Segundo os dados do governo obtidos pela emissora, havia 67 milhões de brasileiros no auxílio emergencial. Neste mês, 5 milhões de pessoas foram excluídas por não atenderem mais aos critérios do programa. As regras do auxílio emergencial incluem emprego e renda.

Dentro desses 5 milhões de recém excluídos, 1 milhão foi tirado do programa do auxílio emergencial  por  fraudes ou cadastro irregular.

Saiba de qual Ciclo do auxílio emergencial você faz parte, quantas parcelas você receberá e quantas pessoas estão em cada grupo:

Ciclo 1: beneficiário que recebeu a primeira parcela em abril e, ao todo, receberá todas as nove parcelas até dezembro (cinco de R$ 600 e quatro de R$ 300) – 44 milhões de pessoas;

Ciclo 2:  quem recebeu a primeira parcela em maio e, ao todo, receberá oito parcelas (cinco de R$ 600 e três de R$ 300) – 9 milhões de pessoas;

Ciclo 3:  quem recebeu a primeira parcela em junho e, ao todo, receberá sete parcelas (cinco de R$ 600 e duas de R$ 300) – 5,4 milhões de pessoas;

Ciclo 4: quem recebeu a primeira parcela em julho e, ao todo, receberá seis parcelas (cinco de R$ 600 e uma de R$ 300) – 2,5 milhões de pessoas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Aeroporto de Viracopos pode ter novo concessionário; entenda

Publicado


source

Brasil Econômico

Aeroporto de Viracopos visto de cima. Pode-se ver as pistas de pouso e aviões pousados
Divulgação

Aeroporto de Viracopos poderá ter novo dono de concessão


Liderado pelo empresário francês Christophe Maillol, o grupo Brazil Invest Airport negocia a compra da concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos , localizado em Campinas (SP), com a concessionária Aeroportos Brasil, que administra Viracopos desde novembro de 2012 e tem o direito de exploração do aeroporto por 30 anos.


Segundo apuração do Uol, a concessionária está em recuperação judicial por conta de dívidas estimadas em R$ 2,88 bilhões. E por isso, havia solicitado devolver o aeroporto ao governo para que uma nova licitação fosse realizada. 

Em julho deste ano, o presidente Jair Bolsonaro assinou decreto autorizando a nova concorrência. Em documento enviado à Justiça de São Paulo, o grupo afirma que a negociação será fechada antes da devolução de Viracopos ser oficializada e que estão “em avançado estágio de negociação”.

A empresa teria dito que ofereceu R$ 150 milhões para compra das ações da UTC Participações no aeroporto , que confirmou a negociação à Justiça paulista. O grupo também pretende fazer uma proposta para adquirir os 49% que cabe à Infraero, que já comunicou ter interesse em discutir a venda da sua participação. 

O grupo diz ter obtido um financiamento bancário de R$ 4,2 bilhões para pagar as dívidas do aeroporto e para fazer investimentos em melhorias no espaço, com planos de construir uma nova pista de pouso, hotel e um shopping center em Viracopos.

Mas para a negociação ser concluída, o grupo precisa do aval da Agência Nacional de Aviação (Anac), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), credor da concessionária, e da Justiça por conta do processo de recuperação judicial. 

Viracopos: segundo maior aeroporto em carga aeroportuária

Cerca de 40% de toda carga aeroportuária importada chega ao Brasil por Viracopos, tornando-o, assim, o segundo maior aeroporto do país em volume de carga e o sexto maior em número de passageiros. Segundo dados pré-pandemia, passavam, pelo aeroporto, cerca de 1.100 voos semanais para mais de 50 cidades brasileiras, além de 25 voos internacionais por semana. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana