conecte-se conosco


Nacional

Prefeito de São Bernardo do Campo vai para a UTI com Covid-19

Publicado


source
Orlando Morando, prefeito de São Bernardo do Campo (SP) arrow-options
Reprodução

Orlando Morando, prefeito de São Bernardo do Campo (SP)

De acordo com a assessoria de imprensa do município de Sâo Bernardo do Campo, o prefeito Orlando Morando, está internado na UTI após ter sido diagnosticado com Covid-19 na última semana. Ele tem 45 anos e cumpre seu primeiro mandato no comando da cidade pelo PSDB, onde também foi vereador.

LEIA MAIS: São Paulo tem 98 mortes e 1.451 infectados pela Covid-19

Orlando Morando apresentou dificuldades para respirar neste domingo (29), sendo internado no Hospital São Luiz. Na noite de ontem, fez uma live em suas redes sociais para falar sobre os perigos da Covid-19 no município de São Bernardo do Campo (SP).

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Italo Marsili faz declaração racistas sobre cardeal guineano Robert Sarah

Publicado


source
italo marsili gesticula enquanto fala
Reprodução

Declarações foram feitas em live no Instagram que falava sobre “plano de hegemonia global chinês”


O médico e psiquiatra Italo Marsili , que chegou a ser especulado como possível substituto de Nelson Teich no Ministério da Saúde, se referiu ao cardeal guineano Robert Sarah de maneira racista em live no seu Instagram.

“Eu entendo, um Papa ‘negão’ ia ser ótimo por um certo motivo. ‘Botar’ um ‘negão’ lá, po… Um ‘negão’ conservador do caralho, mas é ‘negão’, cê tá entendendo?”, disse. “É um africano, porra, não vai funcionar. Não é da mesma categoria do americano, essa é a minha visão”, continuou.

Ele chegou a dizer após as declarações que, “pessoalmente, gosta de Sarah”. “Mas claro, politicamente um Papa americano seria muito melhor do que um Papa africano, né? Seria muito mais forte.”


A declaração aconteceu quando Marsili, que é aluno de Olavo de Carvalho , se juntou em um debate sobre “plano de hegemonia global chinês” com o escritor católico Pedro Delfino. Em um trecho, ambos debatem sobre a baixa influência da Igreja Católica na política atual.

O psiquiatra afirmou que apenas um papa norte-americano ou alemão dariam poderiam “se alinhar com a política internacional”. Ele afirmou que, caso o mundo não tenha um papa norte-americano em breve, a política ocidental vai começar a implodir. “Até que o chinês vai ficar ‘puto’ e vai entrar com arma aqui”, afirmou.

“[Precisa vir] um papa que seja absolutamente capaz de articular a política internacional. Só pode acontecer se for papa americano ou alemão”, disse.

“Melhor ainda: se [o próximo Papa] fosse um ‘negão’, americano e conservador. Puta merda! Bingo, né? Bingo”, disse Marsili após as declarações.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Pesquisadores são impedidos de analisar evolução da covid-19

Publicado


source
genoma do novo coronavírus
Pixabay

Desde início da pandemia, novo coronavírus já sofreu ao menos 30 mutações


Parte dos entrevistadores do Ibope Inteligência que formam equipes de aplicação de testes sanguíneos capazes de identificar, rapidamente, se uma pessoa está infectada pela Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus, foi impedida de trabalhar em cerca de 40 dos municípios selecionados para fazer parte da pesquisa financiada pelo Ministério da Saúde .

Segundo a administração da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), os pesquisadores estão de braços cruzados, esperando que os gestores municipais os autorizem a seguir visitando as residências selecionadas, cujos moradores aceitem participar do estudo.

Leia também: Covid-19: Mortes sobem para 16,7 mil; casos confirmados passam de 254 mil

O Centro de Pesquisas Epidemiológicas da UFPel foi selecionado para coordenar a pesquisa EpiCovid19-BR em função de já estar à frente de um estudo semelhante realizado no Rio Grande do Sul.

Nos últimos dias, houve casos de entrevistadores detidos por guardas municipais em São José dos Campos (SP). Outros foram destratados por cidadãos receosos da abordagem e equipes acabaram impedidas de trabalhar em várias localidades.

“Infelizmente, desde o início do trabalho de campo, no último dia 14, as equipes da pesquisa vêm passando por diversas situações constrangedores”, informa a administração da universidade, garantindo que o Ministério da Saúde notificou, previamente, os gestores de órgãos responsáveis dos 133 municípios selecionados para participar da pesquisa.

“[Ainda assim] em quase 40 cidades, os pesquisadores estão de braços cruzados, esperando autorização dos gestores municipais, num processo burocrático que pode causar prejuízo aos cofres públicos, visto que a pesquisa é integralmente financiada com recursos públicos”, acrescenta.

Na mesma nota, os administradores da UFPel lamentam a falta de apoio dos órgãos municipais aos entrevistadores treinados para ajudar no estudo que, segundo a UFPel, “pode salvar milhares de vidas” em meio a uma pandemia sem precedentes.

Leia também: Brasil passa o Reino Unido nos casos confirmados de Covid-19

“Por mais que a comunicação formal do Ministério da Saúde aos municípios possa ter chegado muito perto do início da coleta de dados, nada justifica o comportamento de ‘xerifes’ assumido por alguns gestores municipais, que impedem ou atrapalham a realização de uma pesquisa”, afirmam os administradores da universidade, garantindo que os entrevistadores continuarão indo a campo para garantir a continuidade da pesquisa sobre a evolução da covid-19 no Brasil.

Calendário

O Ministério da Saúde confirmou ter enviado ofício às secretarias estaduais de Saúde e aos conselhos Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), informando-os sobre a pesquisa.

A pasta acrescentou que forneceu 150 mil testes rápidos para a coleta de amostras da população, que serão colhidas em três etapas: 14 a 19 de maio; 28 e 29 de maio e 11 e 12 de junho. A expectativa é que 33.250 testes sejam realizados.

Leia também: Se fosse um país, São Paulo seria o 15° mais afetado pela Covid-19 no mundo

Em nota, o Ibope garantiu que seus funcionários foram treinados por profissionais de saúde para realizar os testes rápidos e as entrevistas. Além disso, os procedimentos adotados foram aprovados pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e todos os pesquisadores não só foram submetidos a exames para comprovar que não estão eles próprios infectados pela doença, como assinaram um termo declarando não pertencer a nenhum grupo de risco.

Os entrevistadores também são obrigados a usar todos os equipamentos de proteção (máscara, luva, touca, aventais e sapatilhas descartáveis e óculos de proteção) e a sempre portar frascos de álcool em gel e caixas de descarte para o material já usado.

Identificação pessoal

O Ibope também destacou que todos os profissionais portam identificações funcionais e contam com o suporte a distância de profissionais de saúde. Antes de se submeter ao teste e responder a perguntas sobre a eventual existência de doenças preexistentes e se sentiu algum dos sintomas da Covid-19, um dos moradores da residência selecionada terá que assinar um termo de consentimento.

O teste consiste na coleta de uma gota de sangue extraída da ponta do dedo do entrevistado. O resultado demorará entre 15 e 20 minutos para ser conhecido. Só em casos positivos a testagem poderá ser estendida aos demais moradores da residência. Os casos positivos também serão notificados à Vigilância Sanitária, mas outras informações coletadas nas entrevistas não serão divulgadas de forma a permitir a identificação do entrevistado.

Leia também: Petrobras subnotifica e omite mortes por Covid-19 em refinarias

“Os resultados dos estudos serão sempre tratados conjuntamente e nunca de forma individual”, garantiu o Ibope. Em caso de dúvidas, é possível ligar para o número 0800 800 5000 ou enviar um e-mail para [email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Amazônia registra o maior índice de desmatamento em 10 anos

Publicado


source
desmatamento
Reprodução

Pará concentra um terço de toda a extensão desmatada em um ano no país


A Amazônia registrou, em abril, o maior índice de desmatamento nos últimos dez anos, totalizando 529 km² de vegetação cortada. Os dados, liberados nesta segunda-feira (18), pertencem ao Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), ao Instituto do Homem e ao Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), que não tem vínculo governamental, segundo reportagem do G1.

De acordo com o levantamento, a região teve um aumento de 171% em relação a abril de 2019. Desse total, quase um terço (32%) de toda a área desmatada está concentrada no Pará, estado que liderou o ranking dos que mais perderam área de floresta no mesmo mês.

Atrás do Pará, está o Mato Grosso, que registrou 26% da área desflorestada e, em terceiro lugar, ficou o estado de Rondônia (19%), seguido por Amazonas (18%), Roraima (4%) e Acre (1%).

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana