conecte-se conosco


Agro News

Querência e Canarana estão entre os 15 maiores produtores de soja do Brasil

Publicado

A microrregião do Médio Araguaia, no Mato Grosso, tem dois municípios entre os 15 maiores produtores de soja do Brasil e, consecutivamente, valor da produção da soja. Também estão, entre os municípios produtores de soja, na lista dos 15 primeiros com maior PIB per capita (Produto Interno Bruto por habitante).

A conclusão é de um estudo do Departamento de Financiamento e Informação da Secretaria de Política Agrícola, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que cruzou os dados da classificação dos municípios pela Pesquisa Agrícola Municipal (PAM), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com o PIB per capita de 2017.

Outros municípios, como Diamantino-MT (R$ 91.907) e Nova Ubiratã-MT (R$ 90.449), também apresentaram PIB per capita muito superior à média nacional. Querência-MT tem um PIB per capita de R$ 97.593 (8º entre os maiores produtores de soja), e Canarana-MT R$ 56.107 (15º entre os maiores produtores de soja).

Fonte Agua Boa News

Comentários Facebook
publicidade

Agro News

Nota de esclarecimento: plantio excepcional de fevereiro para pesquisa

Publicado


.

Defesa Agrícola

Nota de esclarecimento: plantio excepcional de fevereiro para pesquisa

Produtores plantaram áreas em fevereiro respaldadas por acordo extrajudicial, onde participaram Aprosoja Mato Grosso e Brasil, Indea, Sema e Mapa

27/03/2020

Em resposta às informações veiculadas pela imprensa, oriundas do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT), onde se diz que o Instituto de Defesa e Agropecuária de Mato Grosso (Indea) notificou produtores rurais, requerendo a destruição do plantio excepcional de soja e a responsabilização dos envolvidos, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), representante legal da classe, esclarece que:

Os produtores plantaram áreas em fevereiro respaldadas por acordo extrajudicial, onde participaram Aprosoja Mato Grosso e Brasil, Indea, Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sfa), representando o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fundação de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Rio Verde e Instituto Agris, ao contrário do que diz MPMT (como segue na íntegra o acordo). 

Leia acordo aqui

Que o Indea notificou a Aprosoja Mato Grosso oficialmente do indeferimento do cadastro dos produtores e áreas inscritas como campo experimental excepcional para plantio em fevereiro, somente em 17 de fevereiro, dois dias depois do plantio finalizado. Desconsiderando o acordo firmado, ignorando o fato de que os produtores fizeram reserva de sua área para campo experimental, e não plantaram em dezembro, plantaram somente em fevereiro. Comprometendo a sustentabilidade econômica de quem colocou-se à disposição como parceiro de Estado, doando sua área para campo experimental, insumos e prestação de serviços para comprovar a sustentabilidade ambiental com o plantio em fevereiro. E agora está em situação vulnerável por não ter plantado em 31 de dezembro.

A Aprosoja afirma que a agricultura se programa a longo prazo e é impossível rever planejamento em uma semana.

A metodologia da pesquisa adotada e adequada ao que preconiza o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento garante que o plantio em fevereiro não adentra o período do Vazio Sanitário da soja, defendido e respeitado pelos produtores.

Conforme pesquisa já realizada no ano passado, o plantio de soja em fevereiro garante mais sustentabilidade ambiental, já que usa menos de 50% de defensivos agrícolas, se comparado com plantio em dezembro.

Neste sentido, de parceiro na busca pela sustentabilidade ambiental e econômica, os produtores confiaram no Estado ao firmar o acordo. Diante do posicionamento estatal em autuar produtores que buscam a legalidade e sustentabilidade ambiental e econômica, a Aprosoja questiona: quem vai se responsabilizar pelo prejuízo dos produtores que acreditaram num acordo firmado entre todos os entes envolvidos, deixando suas áreas a disposição da pesquisa e depois de plantado serem avisados que não valeu de nada? Como comprovar a sustentabilidade ambiental do plantio de fevereiro se o próprio MP suspendeu a pesquisa?

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

Coronavírus: Nota da Aprosoja Brasil e suas 16 associadas estaduais sobre o abastecimento

Publicado


.

Fortalecimento Institucional

Coronavírus: Nota da Aprosoja Brasil e suas 16 associadas estaduais sobre o abastecimento

Entidades pedem cumprimento de decreto presidencial

23/03/2020

Diante da necessidade de conter a pandemia de coronavírus, alguns municípios e estados publicaram decretos com medidas para evitar a circulação de pessoas. No entanto, algumas medidas ameaçam o fornecimento de produtos alimentícios, de mercadorias e insumos como óleo diesel e peças automotivas, além prejudicar o funcionamento de serviços essenciais para a produção de alimentos, como os de oficinas mecânicas, borracharias, entre outros.
 
Em razão do panorama descrito acima, a Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), em nome das 16 associadas estaduais, vem dirigir-se aos poderes públicos municipais e estaduais para pedir o cumprimento do decreto presidencial 10.282, de 20 de março de 2020.
 
Em seu artigo número 3, o decreto diz:
 
“São serviços públicos e atividades essenciais aqueles indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade, assim considerados aqueles que, se não atendidos, colocam em perigo a sobrevivência, a saúde ou a segurança da população, tais como:
 
XII – produção, distribuição, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde, higiene, alimentos e bebidas;
 
XXII – transporte e entrega de cargas em geral;
 
XXVII – produção, distribuição e comercialização de combustíveis e derivados;”
 
Neste sentido, pedimos aos prefeitos, governadores e demais autoridades em nível municipal e estadual que se somem aos esforços do governo federal, entre eles dos ministérios da Agricultura, Infraestrutura e da Saúde, para observar como base de legislações estaduais as premissas do Decreto Presidencial n. 10.282, de 20 de março de 2020.
 
A colaboração dos entes federados neste objetivo comum visa garantir o abastecimento da população; permitir o fluxo de cargas destinadas às exportações; a chegada de insumos para a manutenção da produção agropecuária; e o funcionamento de oficinas mecânicas e das empresas transportadoras.
 
Todas essas ações, em conjunto com medidas necessárias para a preservação da saúde dos profissionais envolvidos nos diversos elos da cadeia de alimentos, vai permitir que o Brasil possa enfrentar a crise epidemiológica e garantir a manutenção do abastecimento, dos empregos e da atividade econômica da qual o Brasil tanto necessita em momentos de crise.
 
Aprosoja Brasil e suas 16 Associadas Estaduais
 
Amapá, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Tocantins

Fonte:

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

Aprosoja apoia instituições que atendem pessoas com Síndrome de Down

Publicado


.

Fortalecimento Institucional

Aprosoja apoia instituições que atendem pessoas com Síndrome de Down

Neste sábado (21.03) é o Dia Internacional da Síndrome de Down

20/03/2020

Pessoas com Síndrome de Down são atendidas diariamente pelo Programa Agrosolidário da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato (Aprosoja). São crianças, jovens e adultos atendidos por 13 associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAEs), que recebem periodicamente um complemento alimentar a base de soja, bem como orientação nutricional que auxiliam no crescimento e desenvolvimento deles. Neste sábado (21.03) é o Dia Internacional da Síndrome de Down, que traz o tema “Nós decidimos!” A data lembra a capacidade que essas pessoas têm em fazer suas próprias escolhas e seus direitos à inclusão e bem-estar social.
 
Flora de Oliveira (02 anos) possui Síndrome de Down e é aluna da Apae do município de Lucas do Rio Verde desde os dois meses de idade. A mãe, Solange de Oliveira conta que o suplemento alimentar disponibilizado pela Aprosoja é essencial na alimentação da filha.  
“Em casa utilizamos pouco a soja na alimentação e agora sei que Flora está consumindo a bebida na escola. Creio que isso tem proporcionado a ela uma dieta equilibrada e saudável, porque a soja é muito benéfica à saúde. Flora cresce e se desenvolve dentro do esperado”, salientou. 
 
Bióloga, especialista em educação especial e escritora, Solange lembra que não foi fácil quando descobriu a Síndrome de Flora. “Mesmo tendo todo o suporte acadêmico, tive o momento de grande tristeza. Enfim busquei me informar e internalizar. E superei, fui atrás de atendimento para Flora e hoje ela é essa criança maravilhosa. Um cromossomo a mais do amor. Creio que essa data é muito especial e a favor da cidadania”, disse. 
 
Apae de Lucas do Rio Verde é uma das parcerias da Aprosoja Mato Grosso desde 2013. Conforme a diretora pedagógica, Elaine Prates, a instituição atende 200 alunos especiais, com idade entre zero e 60 anos, nas áreas de educação, saúde e assistência social, sendo 15% destes com Síndrome de Down. “Cerca de 80% dos alunos são carentes e a Apae sobrevive de doações, por isso esse apoio da Aprosoja é fundamental para a alimentação saudável e desenvolvimento das crianças. É um alimento rico em proteínas que oferecemos com leite no café da manhã. Só temos a agradecer”, pontuou a diretora. 
 
Outra instituição atendida pela Aprosoja, desde o ano passado, é a Apae de Ribeirão Cascalheiras. Conforme a diretora pedagógica, Vanuza Leite dos Santos, a instituição atende 40 alunos especiais, entre 12 e 72 anos de idade, e insere a bebida de soja para auxiliar na nutrição deles. 
“Esse apoio é muito importante. Atualmente estamos com maior aceitação por parte dos alunos e estamos buscando maneiras diferentes para servir a bebida de soja, a utilizando em vitaminas e bolos”, explanou.
 
A professora aposentada, Antônia de Paula Soares, é mãe do Iago Soares (27 anos) que possui Síndrome de Down. Ela comenta que o filho frequenta a Apae de Ribeirão Cascalheiras desde a criação e enaltece a parceria da Aprosoja com a instituição. “É muito importante esse apoio, pois essa bebida de soja contribui para uma alimentação mais saudável não só para o meu filho, que está lá desde criança, quanto para os outros alunos, a proteína ajuda eles se desenvolverem melhor”, destacou Antônia.
 
Diretor administrativo da Aprosoja Mato Grosso, Lucas Costa Beber, lembrou que colaborar com o crescimento e desenvolvimento de pessoas excepcionais é um dos objetivos do Agrosolidário. Além disso, lembrou que as pessoas com Síndrome de Down precisam de oportunidades, respeito e carinho.
“É justamente ao encontro dessa premissa, que nós produtores de soja e milho de Mato Grosso, associados à Aprosoja, trabalhamos para ajudar com muito orgulho entidades que atendem essas pessoas. São pessoas capazes de tudo, temos exemplo de sucesso em todas as áreas, seja no esporte, na cultura ou na educação, elas se sobressaem. Só precisam de incentivo, respeito e oportunidade. É um orgulho para entidade poder contribuir com desenvolvimento dessas pessoas”, pontua. 
Agrosolidário – Desde 2009, o projeto apoia e ajuda instituições e projetos importantes como creches, asilos, hospitais, entidades filantrópicas, APAEs, Hospital de Câncer e Projeto Flauta Mágica. Para se ter uma ideia, somente ano passado foram mais de 22 mil atendimentos do Agrosolidário em 89 instituições distribuídas em 36 municípios. Atualmente são 90 instituições beneficiadas com distribuição de bebida de soja em seus mais variados sabores, orientação nutricional e ajuda financeira.
 
Síndrome de Down – É causada pela presença de três cromossomos 21 na maior parte das células de um indivíduo. Isso ocorre na hora da concepção de uma criança. As pessoas com síndrome de Down, ou trissomia do cromossomo 21, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maior parte da população.
 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana