conecte-se conosco


Nova Xavantina

Rio das Mortes: Águas da Vida – um projeto interdisciplinar realizado por professoras de Nova Xavantina-MT

Publicado

As professoras Gabriela Almeida Silva, Kelli Carvalho Melo e Luana Nobre Aquino de Lavor, das disciplinas de Biologia, Geografia e Português, respectivamente, estão desenvolvendo um projeto interdisciplinar com os alunos de duas turmas do primeiro ano da escola estadual Ministro João Alberto em Nova Xavantina.

O projeto busca proporcionar diferentes vivências para que o aluno tenha condições de exercitar o pensamento crítico; ampliar as habilidades investigativas e argumentativas; aprofundar as reflexões a respeito do impacto das ações humanas no meio ambiente.

O projeto foi desenvolvido em diferentes etapas, de forma a relacionar as três disciplinas. Para a contextualização e problematização inicial do tema a ser estudado, foram analisadas quais ações antrópicas impactam o Rio das Mortes, a partir do conhecimento prévio dos estudantes.

Para responder a esses questionamentos, foram realizadas aulas de campo nas margens do rio, na estação de tratamento de água e esgoto do município e em propriedades rurais que realizam ações de proteção das áreas de nascentes e córregos.

Segundo a professora Gabriela, o desenvolvimento da autonomia pela busca do conhecimento deve ser uma meta de longo prazo e trabalhada pelo conjunto de profissionais do ambiente escolar. “Se mais professores desenvolvessem projetos capazes de estimular o protagonismo do estudante, bem como a capacidade de apreender através da contextualização e da interdisciplinaridade, provavelmente os resultados de ensino-aprendizagem seriam muito mais satisfatórios”, finalizou.

Integração entre projetos

Uma das visitas realizadas pelos alunos foi na micro bacia do córrego Murtinho, para conhecer um pouco sobre o programa de recuperação ambiental “Viva o Murtinho” realizado por parcerias com diferentes instituições em Nova Xavantina-MT.

 

Projeto Viva o Murtinho

O Programa de Recuperação Ambiental, intitulado “ Viva o Murtinho”, realizado pela Associação do “Projeto Rio Limpo, Rio lindo” é uma parceria de diversas instituições, que nos últimos meses vem fazendo um diagnóstico sociambiental para ajudar na recuperação de preservação permanente de propriedades rurais da micro bacia do córrego Murtinho.

Parcerias

  1. Ministério Público do Estado de Mato Grosso – MPE/MT;
  2. Secretária Municipal de Turismo , Meio Ambiente e Agricultura Familiar;
  3. Instituto Socioambiental-ISA;
  4. Rede de Sementes do Xingu;
  5. Universidade do Estado de Mato Grosso- UNEMAT;
  6. Câmara Municipal de Vereadores (articulação Vereador Valteri Araújo da Silva);
  7. Projeflora- Plantio e Mudas Florestais Ltda.

Ações realizadas pelo projeto

Foram realizadas visitas as propriedades rurais que tinham dentro de sua extensão parte da microbacia do córrego do Murtinho. Durante as visitas era feito um diagnóstico sobre como estava o estado de preservação das Áreas de Preservação Permanente (APP’s) em torno de corpos hídricos  (córregos, nascentes, lagoas e rios), bem como das condições de vida da comunidade. Também foi explicado ao proprietários o que era uma APP’s, e quais medidas de preservação são necessária por lei para sua conservação.

As APPs são as matas na beira dos corpos hídricos protegidos por lei. Sendo a recuperação e retorno das condições da mata mediante ações de proteção, condução, regeneração, plantio e monitoramento.

Caso fosse encontrado alguma irregularidade o proprietário era notificado, e tinha um prazo para se adequar. Alguns exemplos de notificações feitas durante as vistorias foram:

  1. Isolamento das áreas de Preservação Permanente-APP- cerca (prazo: 6 meses);
  2. Delimitação do bebedouro (prazo: 6 meses);
  3. Retirada de chiqueiros, currais e galinheiros da beira do córrego (prazo: 10 meses);
  4. Fazer o CAR- Cadastro Ambiental Rural (prazo: 6 meses);
  5. Implantação de novos piquetes e bebedouros definitivos (prazo:10 meses)
  6. Preparação das áreas para plantio nas APPs (Prazo: 10 meses)
  7. Plantio de mudas e semeadura direta (prazo: 10 meses);
  8. Cuidados e manutenção: roçada, coroamento, aceiros e replantio (prazo: 1 ano);
  9. Monitoramento das áreas de plantio e emissão dos certificados (prazo: 2 anos).

Resultados

O Projeto ainda se encontra em andamento. Entretanto até agora, graças a essa iniciativa várias áreas de APP’s dentro da micro bacia do córrego Murtinho foram reflorestada.

 

Comentários Facebook
publicidade

Nova Xavantina

Confira dias e horários das missas em Nova Xavantina durante a pandemia

Publicado

Por Layrana Araújo

Encontros presenciais na Igreja Católica  voltam a ser realizadas após o município autorizar retorno de missas.

As atividades presenciais estavam suspensas por causa da pandemia do novo coronavírus e foram  retomadas com várias restrições de público, horário e modo de operação.

Conforme O PROTOCOLO DE SEGURANÇA PARA A RETOMADA DAS ATIVIDADES RELIGIOSAS EM NOVA XAVANTINA, algumas restrições deverão ser tomadas durante encontros religiosos, alguns deles são:

  1. Os espaços destinados a celebração de cultos religiosos devem respeitar as orientações para preservação do afastamento físico entre as pessoas.
  2. É recomendado á população que realize seus atos religiosos em seus lares e residências, de forma individual ou em família, especialmente quando se tratar de pessoas idosas.
  3. Antes, durante e depois da realização das celebrações religiosas devem ser proibidas práticas de aproximação entre as pessoas, como das as mãos, beijos, abraços e rodas de conversas.
  4. O uso de máscaras de proteção é obrigatório.

O  PROTOCOLO possui cerca de 30 medidas que poderão ser revistas a qualquer momento, á partir de critérios objetivos, técnicos e científicos, levando em consideração a transmissão comunitária e a situação epidemiológica da COVID-19 no estado de Mato Grosso. Os templos deverão seguir as recomendações do Executivo local.

Confira os NOVOS horários das missas:

Santuário Nossa Senhora das Graças

Domingo: 8h  (Missa presencial e transmissão pelo instagram)

Paróquia São Sebastião

Domingo: 19h  (Missa presencial)

Live no Instagram:

Terça á sexta : 21:30h no perfil @santuarioNSgracas.NX (Santo terço)

Segundo o diácono Jorge Ferreira, catequese e demais eventos (festas), estão suspensos.

A pandemia do novo coronavírus fez com que uma mudança de hábitos fosse imposta a comunidade Xavantinense. As novas medidas impactaram, principalmente os mais idosos, na participação da Santa Missa. Na impossibilidade de participação presencial, as celebrações pelos meios de comunicação ganharam mais relevância.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Prefeito Cebola sofre derrota, Vereadores derrubam veto e favorecem TODOS profissionais que estão trabalhando no combate ao novo COVID-19

Publicado

Por Layrana Araújo

A Câmara Municipal de Vereadores de Nova Xavantina derrubou o veto do Prefeito na emenda modificativa do Projeto de Lei nº 037/2020, que daria gratificação especial temporária com adicional de insalubridade no percentual de 20%  EXCLUSIVO Á EQUIPE DE ÁREA DE ISOLAMENTO DO COVID-19 DO HOSPITAL MUNICIPAL DR. DAÉRCIO OLIVEIRA DE MORAIS,  possuindo como causa e motivo a exposição permanente e direta dos citados aos riscos de contaminação pelo coronavírus.

A emenda modificada apresentada pelos vereadores Valterí Araújo (Valtinho) e Elias Bueno, 003 de 20 de junho de 2020 ao Projeto de Lei n° 37/2020 da  direito ao pagamento de gratificação salarial a TODOS os  servidores municipais que atuam na linha de frente do combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). No entanto a emenda foi vetada pelo Prefeito Municipal  pela justificativa que a gratificação não é somente pela existência do perigo de contaminação, mas também de um estudo orçamentário.

Dado isso, a Câmara Municipal de Nova Xavantina realizou  nesta segunda-feira (27), às 13 horas, sessão extraordinária onde  o VETO foi posto em votação e, por 9 votos contra e 1  a favor, o veto foi derrubado.

Confira os votos!

Votaram contra O VETO DO PREFEITO:

Jubio Carlos Montel de Moraes

Eduardo Ribeiro da Silva

Elias Bueno de Souza

Fernando Nicanor de Souza

João Machado Neto

Pedro Luís Breitenbach

Rosemeire Aparecida Pazeto

Sávio Luís Farias Rodrigues

Valterí Araújo da Silva

Elias Bueno

Votaram á favor do VETO DO PREFEITO:

Luismar Bernardes da Silva

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Ambientalistas denunciam incêndios florestais criminosos no norte de Mato Grosso

Publicado

Flagrantes foram feitos por ambientalistas do Greenpeace no estado, que proibiu as queimadas desde o início de julho. Mesmo assim, o fogo continua e vai abrindo grandes clarões.

Ambientalistas denunciaram incêndios florestais criminosos no norte de Mato Grosso.

No chão é possível ver grandes extensões já desmatadas e prontas para o plantio e pastagem. Mais à frente, a fumaça mais forte e uma imagem chocante: um área de proporções gigantescas queimando. Os tratores vão juntando milhares de árvores derrubadas, misturadas às cinzas. Em outro trecho, as madeiras cortadas e empilhadas mostram a ação de madeireiros na região.

Os flagrantes foram feitos por ambientalistas do Greenpeace no Norte de Mato Grosso. O estado proibiu as queimadas desde o início de julho. Mesmo assim, o fogo continua e vai abrindo grandes clarões na floresta amazônica.

“Vimos desmatamentos de tamanho muito grande: 1 mil,1.400 mil, 3 mil hectares desmatados e a gente viu também muito fogo – tanto fogo na floresta sendo usado para desmatar essa floresta, como o uso do fogo para preparar o solo. Então, foi derrubada a floresta, foi deixada para secar no sol e depois eles fizeram com o que a gente chama de ‘leiras’, que são amontoados de árvores mortas, secas e foi tocado o fogo”, relatou Rômulo Batista, porta-voz do Greenpeace Brasil.

O Greenpeace sobrevoou uma região considerada crítica por causa do grande número de focos de calor. A medição é feita pelos sistemas Deter e Prodes, usados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais para fiscalização e controle do desmatamento no país. Das dez cidades que mais queimam hoje no Brasil, seis estão em Mato Grosso. O número de queimadas no estado é o maior em 13 anos.

Segundo o Greenpeace, de janeiro de 2020 até o dia 21 de julho foram identificados dez mil focos de queimadas na Amazônia do lado brasileiro.

Para o pesquisador da Universidade Estadual de Mato Grosso, Ben Hur Marimon Júnior, a destruição da floresta está chegando em um ponto sem volta.

“A gente não vai mais ter floresta, a gente vai ter uma vegetação parecendo uma savana, com árvores espalhadas na paisagem, mas bastante degradada e que não cumpre a função de produção de chuva, de regulação de temperatura. A Amazônia é um ar-condicionado do continente, do mundo, provavelmente, porque ela reduz a temperatura local. Tudo isso a gente perde”, alertou Ben Hur Marimon Júnior, pós-doutor em Ecologia de Florestas Tropicaiso pesquisador.

O governo de Mato Grosso reafirmou o compromisso de fiscalizar e multar os responsáveis por incêndios criminosos. O Ministério da Defesa declarou que está trabalhando em conjunto com órgãos ambientais no combate às queimadas.

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso afirmou que a maioria dos produtores rurais atua de acordo com a legislação ambiental.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana