conecte-se conosco


Mulher

Tendências de decoração vistas na ABCasa Fair

Publicado

A ABCasa – Associação Brasileira de Artigos para Casa, Decoração, Presentes, Utilidades Domésticas, Festas e Flores – reúne mais de 600 empresas de todo o país, incluindo fabricantes, importadoras e artesãos. Nos meses de fevereiro e julho, na cidade de São Paulo, a associação promove a Abcasa Fair, sétima maior feira de artigos para casa e decoração do mundo.

Leia também: Dicas sobre receber em casa – Entrevista com Claudia Pixu

objeto com estampa arrow-options
Isabela Azevedo

A ABCasa Fair apresenta as principais tendências de artigo para casa e decoração

Na feira, as principais empresas do segmento de utilidades domésticas e decoração apresentam seus lançamentos e apostas para conquistar o consumidor final, cada vez mais atento e ávido por novidades. Vale ressaltar, inclusive, que o setor de artigos para casa tem apresentado crescimento expressivo nos últimos anos.

A ABcasa, em parceira com o instituto IEMI – Inteligência de Mercado –, realizou uma pesquisa setorial, publicada em revista divulgada durante a feira, e concluiu que as vendas de artigos para casa e decoração no ano de 2018 cresceu 16,3% em relação ao ano de 2017. Em números absolutos, o setor movimentou R$ 62,9 bilhões contra R$ 54 bilhões em 2017.

Na última edição de 2019, realizada esse mês de agosto, no Expo Center Norte (São Paulo/SP), foi possível observar o lançamento de produtos intimamente ligados às tendências de decoração que estão em destaque no mercado.

Leia também: A importância de fazer refeições em torno da mesa no desenvolvimento de crianças

1. Palha

palha arrow-options
Isabela Azevedo

Palha é tendência na decoração

A utilização de elementos e texturas naturais está em alta, seja no segmento de decoração como na mesa posta. As empresas do segmento têm apostado na confecção de produtos, tais como almofadas, móveis, luminárias e acessórios para mesa, compostos por materiais rústicos como a palha , a juta e o vime. O uso de elementos crus, com uma pegada natural, garante aconchego ao ambiente e representa uma valorização do artesanato local.

Na ABCasa Fair encontrei várias empresas que apostaram nesta tendência e lançaram produtos lindos, daqueles que vão direto para a wishlist.

2. Granilite

objeto com inspiração no revestimento granilite arrow-options
Isabela Azevedo

O revestimento queridinho no segmento de decoração e utilidades

As peças com superfícies marmorizadas estão em alta na decoração, arquitetura e no segmento de mesa posta. É possível encontrar no mercado vários utilitários domésticos com linhas e ranhuras das pedras, o que chamamos de efeitos geológicos das pedras na decoração. 

As peças normalmente são inspiradas em mármore, granilite, granito e ágata. 

Durante a visita a ABCasa Fair encontrei vários objetos inspirados no granilite , revestimento composto por uma base em cimento e pequenos grânulos de minerais diversos como granito e mármore que conferem a característica fragmentada que o representa.

Esse revestimento super durável pode ter ganhado releituras mais modernas, mas é um velho conhecido. No Brasil, na década de 40, era bastante utilizado nos pisos e halls de prédios, casas e estabelecimentos comerciais. No exterior, o revestimento é conhecido como terrazzo e escolhido para conferir um toque vintage aos projetos.

Leia também: Dicas para receber em casa: como fazer uma mesa para fondue

3. Neon

objeto colorido arrow-options
Isabela Azevedo

As cores fluorescentes invadiram o segmento de decoração

As cores neon não invadiram apenas o mundo da moda. No segmento de utilidades domésticas é possível encontrar desde luminárias, vasos, quadros e até louças com cores fluorescentes.

Na década de 80, a luz neon era a principal tendência de moda. Nos últimos anos ganhou releitura e tem se mostrado presente nas decorações de lares com um toque moderninho.

E você, qual das 3 tendências de decoração vistas na ABCasa Fair te representa? 

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Em vídeo, protagonista de meme pede ajuda para tratamento de câncer

Publicado


source

Provavelmente você já viu Stephany Rosa, 30 anos, em algum lugar da internet. A curitibana ficou famosa em 2012 por protagonizar o meme ” bêbada de Curitiba “, um vídeo onde aparece sendo detida com sinais de embriaguez. No início desta semana, ela voltou às redes. Dessa vez, para pedir ajuda para tratar um câncer que luta contra há dois anos. 

Leia também: Por videochamada, paciente com Covid-19 conhece o filho recém-nascido; veja

mulher
Reprodução/Youtube

Stephany Rosa, 30 anos, pede ajuda para fazer um tratamento de câncer alternativo

Stephany criou uma vakinha virtual para conseguir financiar um tratamento alternativo à doença. “Faço tratamento há dois anos, já passei por três cirurgias, quatro protocolos de quimioterapia, passei por um momento bem difícil quando me falaram que não tinha mais o que fazer aqui no Brasil e que eu seria um experimento para um grupo de estudo no hospital MD Anderson no Texas, nos Estados Unidos”, fala. 

“Fiz uma imuno-histoquímica que trouxe a informação que a origem do câncer era do ovário, mas a característica era de intestino. E neste ano começamos a químio de intestino. Por mais que vocês estão me vendo aqui bem, fiz uma make porque estava acabada, fisicamente não estou nem um pouco bem”, continua.

Leia também: Menino chora de emoção ao receber última dose de quimioterapia; veja vídeo

Ela relata que está há um ano e meio fazendo quimioterapia e de que forma isso afeta o seu bem-estar e dia a dia. “Em cada ciclo tive efeitos colaterais diferentes, mas nesse tenho me sentido muito fraca. Não cozinho meu próprio alimento, no banho eu tenho um banquinho, tenho dificuldade de descer escadas, fico realmente muito mal, fico com enjoo até de água”. 

Diante disso, Stephany  busca um tratamento alternativo para a doença. Segundo ela, um exame recente mostra que, apesar da quimioterapia, o tumor segue igual. “Está sendo muito sofrimento para pouco resultado. Tem uma clínica, vou tentar ter uma cuidadora para me ajudar nesse processo de me curar através da natureza”, pediu.

Leia também: Da janela do hospital, marido acompanha esposa em quimioterapia

Porém, como essa outra forma de tratamento é cara, a curitibana recorreu às redes para pedir ajuda. Até o momento, ela já conseguiu quase R$80 mil reais. 


Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Em vídeo,”bêbada de Curitiba” pede ajuda para tratamento de câncer

Publicado


source

Provavelmente você já viu Stephany Rosa, 30 anos, em algum lugar da internet. A curitibana ficou famosa em 2012 por protagonizar o meme ” bêbada de Curitiba “, um vídeo onde aparece sendo detida com sinais de embriaguez. No início desta semana, ela voltou às redes. Dessa vez, para pedir ajuda para tratar um câncer que luta contra há dois anos. 

Leia também: Por videochamada, paciente com Covid-19 conhece o filho recém-nascido; veja

mulher
Reprodução/Youtube

Stephany Rosa, 30 anos, pede ajuda para fazer um tratamento de câncer alternativo

Stephany criou uma vakinha virtual para conseguir financiar um tratamento alternativo à doença. “Faço tratamento há dois anos, já passei por três cirurgias, quatro protocolos de quimioterapia, passei por um momento bem difícil quando me falaram que não tinha mais o que fazer aqui no Brasil e que eu seria um experimento para um grupo de estudo no hospital MD Anderson no Texas, nos Estados Unidos”, fala. 

“Fiz uma imuno-histoquímica que trouxe a informação que a origem do câncer era do ovário, mas a característica era de intestino. E neste ano começamos a químio de intestino. Por mais que vocês estão me vendo aqui bem, fiz uma make porque estava acabada, fisicamente não estou nem um pouco bem”, continua.

Leia também: Menino chora de emoção ao receber última dose de quimioterapia; veja vídeo

Ela relata que está há um ano e meio fazendo quimioterapia e de que forma isso afeta o seu bem-estar e dia a dia. “Em cada ciclo tive efeitos colaterais diferentes, mas nesse tenho me sentido muito fraca. Não cozinho meu próprio alimento, no banho eu tenho um banquinho, tenho dificuldade de descer escadas, fico realmente muito mal, fico com enjoo até de água”. 

Diante disso, Stephany  busca um tratamento alternativo para a doença. Segundo ela, um exame recente mostra que, apesar da quimioterapia, o tumor segue igual. “Está sendo muito sofrimento para pouco resultado. Tem uma clínica, vou tentar ter uma cuidadora para me ajudar nesse processo de me curar através da natureza”, pediu.

Leia também: Da janela do hospital, marido acompanha esposa em quimioterapia

Porém, como essa outra forma de tratamento é cara, a curitibana recorreu às redes para pedir ajuda. Até o momento, ela já conseguiu quase R$80 mil reais. 


Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Por videochamada, paciente com Covid-19 conhece o filho recém-nascido; veja

Publicado


source

O primeiro abraço entre mãe e filho é um dos rituais mais importantes para marcar o laço familiar. No caso do bebê Pierre, o evento precisou ser adiado devido à infecção por Covid-19 que causou uma cesariana de emergência, coma induzido e entubação para salvar a vida da mãe. Após recuperar-se do coma, porém, a mãe recebeu uma surpresa do hospital: a chance de ver o filho pela primeira vez por meio de uma videochamada.

Leia mais: Casamento duplo: irmãs e gêmeos dizem sim na mesma cerimônia

Ver essa foto no Instagram

Uma boa história para começar a semana! Pierre é um bebê que a mãe foi acometida pelo COVID, infelizmente ela necessitou de suporte ventilatorio (intubação), coma induzido e cesárea de emergência. Logo após acordar do coma, a primeira pergunta da mãe foi: cadê meu filho? Ai que entra a história do Gustavo Wagner (coordenador da UTI Adulto) e @thaaycid (enfermeira da UTI Pediátrica). Um teve a ideia de fazer a vídeo-chamada e o outro teve a ideia de fazer a placas do que o “bebê” e a equipe gostaria de dizer a mãe! O resultado esta aí nesse vídeo. Queria parabenizar aos profissionais que trataram e conduziram esse caso. Hoje o Pierre está em casa. Eu só posso dizer uma coisa, sorte em trabalhar com vocês! Queria parabenizar aqueles que trataram do Pierre, principalmente o @felipemotta_ que estava ele com ele desde a sala de parto. E também @_pedgui_ @dudacanellas @clleya @adriratund @danielraylander @lorena.mfs.andrade @fono_beatriz

Uma publicação compartilhada por Thallys Ramalho (@thallys.ramalho) em 1 de Jun, 2020 às 5:00 PDT

Além de possibilitar o encontro virtual – que ocorreu no Hospital Santa Helena, em Brasília – a equipe adicionou placas com frases que “o bebê” gostaria de dizer para a mãe, desejando força e prometendo que tudo ficaria bem. No vídeo, é possível ver a mulher chorar de emoção.

Leia mais: Mãe dá à luz em casa e transmite parto ao vivo no Instagram

O encontro foi organizado pelo médico Gustavo Wagner, coordenador da UTI adulto do hospital, e pela enfermeira obstetra Thayná Cid, da ala de pediatria . O registro foi publicado na página do médico Thallys Ramalho, que integra a equipe. Na legenda, o profissional parabenizou os colegas pela ideia e condução do caso, acrescentando que o bebê está bem e em casa.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana