conecte-se conosco


Mato Grosso

Violência no trânsito custou R$ 28,5 milhões para a Saúde de Mato Grosso em 5 anos

Publicado


.

Dados estatísticos do Sistema Único de Saúde (SUS) apontam que, no período de 2014 a 2018, ocorreram mais de 26 mil internações ao custo de R$ 28,5 milhões em Mato Grosso. No país, foram R$ 14 bilhões em custos para o SUS somente no ano de 2019.

Esses dados são considerados alarmantes pelas autoridades de trânsito e por profissionais da área da saúde pública estadual e estão em debate no I Encontro Mato-grossense de Mobilidade Segura e Vida no Trânsito, realizado pelo Governo do Estado, por meio de diversas secretarias e órgãos do Executivo.

O evento é realizado no momento em que se completa 10 anos de existência do Programa Vida no Trânsito – instituído pelo Ministério da Saúde. Desde 2019 que o assunto passou a ser tratado de forma integrada por diversas áreas do Governo Estadual, que instituiu o Comitê Intersetorial do Programa de Vida no Trânsito, com coordenação central no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

A primeira parte da programação do evento teve início na última sexta-feira (18.09), com transmissão de palestras de doutores e especialistas em mobilidade, arquitetura urbana e em saúde coletiva, que trataram de temas voltados para a promoção da paz, da saúde e da segurança no trânsito. O encontro também contou com a presença de autoridades estaduais da área do trânsito.

De acordo com os membros do Comitê que representam a pasta da saúde estadual, Rosiene Rosa Pires, coordenadora de Promoção e Humanização da Saúde, e Aparecido Samuel de Castro, coordenador do Comitê, o trânsito passou a integrar as ações de promoção da saúde no âmbito da SES desde 2019, em razão do alto índice de internações causadas por acidentes e violência no trânsito.

O processo de implantação deste serviço contou com o apoio técnico do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). A finalidade é interferir na realidade do trânsito para a promoção de melhorias na segurança e para a promoção da paz e da saúde nessa área.

Mobilidade um direito social

De acordo com a representante do Conass, Mércia Gomes Oliveira de Carvalho, doutora em ciência na área da saúde pela Universidade de Brasília (UnB), a violência no trânsito é a segunda causa de morte no país, sendo os jovens na faixa etária de 20 a 39 anos de idade as principais vítimas, de acordo com dados do Ministério da Saúde no ano de 2017.

A arquiteta e consultora em urbanismo da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Silmara Vieira, enfatiza que a mobilidade é um direito social e que dá acesso a outros direitos da cidade, considerando que 80% da população brasileira residem em área urbana. Para a arquiteta, a violência de trânsito pode ser evitada, com medidas de intervenção na engenharia da mobilidade, voltadas para a segurança e para a saúde das pessoas. “As cidades ainda são planejadas para os veículos e não para as pessoas”, destacou.

Para o presidente do Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN-MT) e diretor executivo do DETRAN, José Eudes, o trânsito está interferindo na saúde do cidadão. A mudança de comportamento deve existir para que se promova a cultura de paz no trânsito.

Acidentes e pandemia

O representante do Batalhão da PM de Trânsito, o 1º Tenente da PM Carlos Manoel Sanches destaca o alto índice de acidentes com motos, que ocupa o primeiro lugar no ranking de acidentes e violência no trânsito, no ano de 2019. “É alarmante essa quantidade de acidentes e gera um impacto grande em diversas áreas e especialmente na esfera da saúde pública”, enfatizou.

Segundo dados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, no período de janeiro a agosto dos anos de 2019 e 2020, houve uma diminuição a partir de março em razão da pandemia e do isolamento social. Porém, com a flexibilização da mobilidade social, já houve aumento das ocorrências.

Serviço

O evento conta com transmissão em tempo real, via canal do YouTube da Escola de Saúde Pública (ESP-MT) e a programação prossegue até o dia 21 de setembro.

A programação do I Encontro Mato-grossense de Mobilidade Segura e Vida no Trânsito pode ser acessada pelo link: http://www.saude.mt.gov.br/upload/noticia/1/arquivo/170920110630-SES-MT-A-programacao.pdf

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Governador vistoria área para construção de casas populares em Tabaporã

Publicado


O governador Mauro Mendes visitou nesta sexta-feira (23.10) o terreno no qual estão sendo construídas 49 unidades habitacionais, no município de Tabaporã. O programa Casa MT é uma parceria do Governo do Estado, através do MT Participações S/A (MT Par), com a prefeitura.

“Esse é um projeto que vamos ampliar no próximo ano. Faremos milhares de casas em parceria com as prefeituras. O prefeito arruma o terreno, o governo entra com o restante e a Caixa Econômica financia, com prestações acessíveis. Assim, conseguiremos viabilizar a casa própria para milhares de famílias que ainda não puderam realizar esse sonho. Será um grande investimento em benefício de toda a população de Mato Grosso”, afirmou Mauro Mendes.

De acordo com o presidente do MT Par, Wener dos Santos, a construção das unidades habitacionais em Tabaporã gera investimentos na economia local de mais de R$ 6 milhões e 140 empregos diretos e indiretos.

“O programa tem a finalidade de proporcionar acesso digno à moradia, atendendo à demanda habitacional com custos menores aos praticados pelo mercado. Para se ter uma ideia, cada casa foi avaliada pela Caixa Econômica ao valor de R$ 126 mil, que são parcelados a juros baixos. Tudo isso, além de promover qualidade de vida, fomenta a economia local, gera emprego e renda e reduz o déficit habitacional”, disse Wener.

Casa MT

Na primeira etapa do programa – lançada em março deste ano – serão investidos R$ 340 milhões para a construção de 3 mil casas, em 25 municípios, gerando cerca de 8,5 mil empregos diretos e indiretos.

Para a parceria, o governo lançou chamada pública para que as prefeituras interessadas possam se inscrever. O cadastro está disponível no site do MT Par (www.mtpar.mt.gov.br).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Fiscalização combate crimes ambientais no Parque Estadual do Cristalino em Novo Mundo

Publicado


Os agentes da regional de Guarantã do Norte da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), em parceria com a Polícia Civil, apreenderam apetrechos de pesca predatória e de extração de madeira no Parque Estadual do Cristalino, município de Novo Mundo.

O Parque Estadual do Cristalino é uma unidade de Proteção Integral (PI) e está localizado no município de Novo Mundo, região amazônica do estado. Rico em belezas naturais, abriga os rios Inhandu e o Cristalino, que formam o ‘Olho da Xuxa”.

Após denúncia feita na Sede da Sema, em Cuiabá, a equipe foi até o local e apreendeu armas, objetos utilizados em pesca predatória, equipamentos de caça e de extração de madeira. A operação foi realizada na última terça-feira (20).

A ação teve apoio da Delegacia Regional de Polícia Civil de Guarantã do Norte, que levou os materiais apreendidos para serem tomadas as medidas necessárias na esfera criminal. Um suspeito foi conduzido para a Delegacia.

A fiscalização trabalha para proteger, conservar e combater os crimes ambientais no parque e conta com o apoio da população por meio de denúncias.

Dentre as apreensões estão uma espingarda calibre 28 sem marca ou numeração legível; um frasco com bucha; duas caixas com tralhas de pesca; 82 cartuchos deflagrados; 15 cartuchos intactos; sete Cartuchos recarregados; uma Espingarda calibre 36 (CBC); uma gaiola com uma ave (Curió); Anzóis de pesca; rolo de Corda; um Canivete; uma caixa com 57 espoletas; duas motosserras.

Unidades de Conservação

Nas áreas de Unidades de Conservação a proibição da pesca é permanente e não fica restrita ao período de Defeso da Piracema. Estes locais de proteção integral possuem uma série de restrições, entre elas as atividades de pesca durante qualquer período do ano.

Denúncias

O cidadão pode denunciar a pesca predatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838 ou via WhatsApp no (65) 99281- 4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Governo decide manter aulas não presenciais; professores continuam em teletrabalho

Publicado


O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Educação, levando em consideração a situação sanitária da pandemia da Covid-19 e as orientações de saúde, comunica que:

1. As aulas da rede pública estadual de ensino serão concluídas neste ano de 2020 de forma não presencial e irão até o dia 18 de dezembro. Ou seja, não haverá retorno de estudantes para aulas presenciais nas escolas neste ano;

2. Os professores da rede estadual continuarão a desempenhar as funções em teletrabalho. A portaria que irá regrar essa norma será publicada no início da próxima semana;

3. O atendimento realizado pela equipe gestora nas escolas e no órgão central (SEDUC) continuam de forma presencial, conforme estabelece o Decreto Estadual nº 662, de 6 de outubro de 2020;

4. A Secretaria de Educação esclarece que é obrigatória a participação dos alunos nas aulas, que continuam sendo ministradas na forma não presencial, seja com a distribuição de material didático impresso, ou por meio de plataforma online.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Nova Xavantina

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana